Tomás, o Presbítero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tomás, o Presbítero
Nascimento fl. século VII
Residência Síria
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação cronista, escritor
Principais trabalhos Escritos anti-calcedonianos em siríaco; relatos de episódios da conquista muçulmana da Síria

Tomás, o Presbítero foi um jacobita do Médio Oriente que viveu no século VII, conhecido por ser o autor de vários escritos anti-calcedonianos em siríaco que estão guardados na Biblioteca Britânica de Manuscritos Siríacos. Esses escritos dão uma perspetiva duma testemunha ocular dos eventos que ocorreram no Iraque em meados do século VII.

No ano 947 (635-636), indicção 9, os Árabes invadiram toda a Síria e foram à Pérsia e conquistaram-na. Os Árabes subiram à montanha de Mardin e ali mataram muitos monges dos mosteiros de Qedar e Bnata. Ali morreu o homem abençoado Simão, porteiro de Qedar, irmão de Tomás, o padre.
[...]
... e muitas aldeias foram arrasadas pela matança dos Árabes de Muhmd e muitas pessoas foram chacinadas e feitas prisioneiras da Galileia até Beth.

No vigésimo-sexto [dia] de maio o Saqilara[nt 1] saiu das imediações de Homs e os Romanos[nt 2] perseguiram-nos [os Árabes].

No décimo de agosto os Romanos fugiram das vizinhanças de Damasco e ali foram mortas muitas pessoas, cerca de dez mil. E na viragem do ano os Romanos chegaram. No vigésimo de agosto no ano novecentos e quarenta e sete eles concentraram-se em Gabita uma multidão de Romanos, e muitas pessoas dos Romanos foram mortas, cerca de cinquenta mil.[nt 3]

Notas e fonte[editar | editar código-fonte]

  1. Provavelmente Saqilara refere-se ao sacelário Teodoro Tritírio ("o Sacelário"), o primeiro comandante do exército bizantino na Síria durante o contra-ataque bizantino contra o Califado Rashidun de 635-636.
  2. Os Bizantinos intitulavam-se a si próprios "Romanos", uma designação também usada pelos Árabes e outros povos orientais. O termo "bizantino" só surge no século XVI, cunhado por historiadores ocidentais.
  3. Referência à batalha de Jarmuque, que muitas fontes contemporâneas situam em Gabita, alguns quilómetros a norte do local onde muitos historiadores situam a batalha, no vale do rio Jarmuque.
  • Hoyland, Robert G. (1997) (em inglês), Seeing Islam As Others Saw It: A Survey and Evaluation of Christian, Jewish and Zoroastrian Writings on Early Islam, Studies in Late Antiquity and Early Islam, Darwin Press, pp. 872, ISBN 9780878501250, OCLC 36884186 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.