Vade-mécum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Vade mecum é, de forma geral, uma denominação para qualquer livro de referência de uso muito frequente e que instrui o leitor a fazer determinadas tarefas. A palavra origina-se numa expressão latina que significa "vem comigo", "vai comigo", onde vade é vai em português, e mecum significa comigo, e é um termo oriundo do latim.

Em Direito refere-se a um compêndio das obras básicas para serem consultadas facilmente. O vade-mécum pode ser genérico, trazendo o texto da Constituição vigente, os códigos e as leis gerais, mas pode ainda ser especializado e compilar a legislação de uma determinada área do Direito, como é o caso do vade-mécum trabalhista ou previdenciário ou o vade-mécum de licitações e contratos. Apesar de ser um trabalho essencialmente ligado ao Direito, este não se encerra neste domínio do saber, sabendo-se existirem vade mecums nos domínios da doutrina social da Igreja, pensamento político, doutrinas de segurança e defesa. Muitos destes trabalhos são conhecidos desde o século XV, sendo que alguns deles têm conhecido constante atualização.

A área da saúde também possui um vade mecum, mas é mais focado na área de Farmácia, que possui o vade mecum de medicamentos, uma lista de todos os tipos de remédios, e pode ser usado por médicos, dentistas, e outros profissionais ligados a área da saúde.

Atualmente existem outros formatos, em mídia eletrônica, como o vade-mécum para o iPhone,iPad,iPod Touch[1] ou mesmo para aparelhos com o sistema Android. Vade-mécum em inglês é definido como handbook[2] ou pocket reference[3] e este por sua vez também pode ser traduzido como manual[4] ou guia.[5]

Referências

  1. Ottorino Baseggio. Ipod e iTunes. La guida tascabile per utilizzare al meglio iPod e iTunes. [S.l.]: Apogeo Editore. 195 pp. ISBN 8850323204, ISBN 9788850323203.
  2. vade-mécum Dicionário Michaelis.
  3. Volker Hessel, Albert Renken, Jaap C. Schouten, Jun-ichi Yoshida. Micro Process Engineering: A Comprehensive Handbook, Volume 1. [S.l.]: Wiley-VCH, 2009. xv pp. ISBN 3527315500, ISBN 9783527315505.
  4. BEATRIZ VALADARES CENDON, Bernadete Santos Campello, JEANNETTE MARGUERITE KREMER. Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. [S.l.]: Editora UFMG, 2000. 211 pp. ISBN 8570412096, ISBN 9788570412096.
  5. T R Schellenberg. Arquivos modernos: princípios e técnicas. [S.l.]: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2002. 173 pp. ISBN 8522503745, ISBN 9788522503742.
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.