Édouard Hugon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Édouard Hugon
Nascimento 25 de agosto de 1867
Lafarre
Morte 7 de fevereiro de 1929 (61 anos)
Cidadania França
Ocupação padre
Religião Igreja Católica

Édouard Hugon (Lafarre, 25 de agosto de 1867 - Roma, 7 de fevereiro de 1929) foi padre católico francês, religioso dominicano, filósofo e teólogo tomista tido em alta estima pela Santa Sé. De 1909 a 1929, foi professor no Pontificium Collegium Internationale Angelicum, a futura Universidade Pontifícia Santo Tomás de Aquino. Hugon é também autor reconhecido de manuais de teologia e de filosofia pertencentes à escola do tomismo tradicional.

Infância[editar | editar código-fonte]

Florentin-Louis Hugon nasceu em 25 de agosto de 1867 em Lafarre (Haute-Loire), pequena cidade montanhosa da diocese de Puy-en-Velay. Era o maior velho de uma família de treze crianças, cujos pais, Florentin e Philomène, eram piedosos camponeses.

Sua obra[editar | editar código-fonte]

No período de 1904 a 1907 publicou Cursus philosophiae thomisticae ad mentem S. Thomae Aquinatis, em seis volumes.

Sua obra teológica se apresenta sob dois aspectos:

Por um lado, um manual em três volumes, o Tractatus dogmatici ad modum commentarii in praecipuas quaestiones dogmaticas Summae theologicae divi Thomae Aquinatis, um dos melhores manuais tomistas da época, de mesmo espírito que o manual de filosofia.

Por outro lado, uma série de monografias em língua francesa, propondo um resumo agradável do pensamento de Tomás de Aquino, bem recebidas entre o clero e os fieis cultivados.[1]

Enfim, produziu alguns opúsculo como "A mãe da Graça" em 1904 ou La Vierge Prêtre en 1911.[1]

A partir de 1897, R. P. Hugon foi um colaborador assíduo da Revue thomiste, apenas quatro anos após sua fundação. Posteriormente, ele reuniu alguns de seus artigos em dois livros: les Réponses théologiques à quelques questions d'actualité sur le modernisme (As Respostas Teológicas a Algumas Questões Tópicas sobre o Modernismo) em 1908 e Études sociales et psychologiques, ascétiques et mystiques (Estudos Sociais e Psicológicos, Ascéticos e Místicos) em 1924.[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em francês, cujo título é «Édouard Hugon».

Referências

  1. a b c «Revue thomiste : questions du temps présent». Gallica (em francês). Janeiro de 1929. p. 529-530. Consultado em 5 de agosto de 2022