Čestmír Vycpálek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Čestmír Vycpálek
Juventus FC - Enschede, 1971 - Čestmír Vycpálek (cropped).jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 15 de abril de 1921
Local de nasc. Praga, Checoslováquia
Nacionalidade tchecoslovaca
Falecido em 5 de abril de 2002 (80 anos)
Local da morte Palermo, Itália
Informações profissionais
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
? -1946
1946-1947
1947-1952
1952-1958
?–1958
Slavia Praga
Juventus
Palermo
Parma
Total
0- 0(-)
027 00(5)
00143 00(23)
00158 00(28)
0321 0 (56)
Times/Equipas que treinou
1958-1960
1960-1961
1962-1964
?
?
1970
1970-1971
1971-1974
Palermo
Siracusa


Valdagno
Palermo (Divisões de Base)
Juve Bagheria
Mazara
Juventus(Divisões de Base)
Juventus

Čestmír Vycpálek (Praga, 15 de maio de 1921 - Palermo, 5 de maio de 2002) foi um ex-jogador e treinador de futebol checo que jogou como meio-campista. Ele era tio do treinador de futebol Zdeněk Zeman.

Jogador[editar | editar código-fonte]

Vycpálek era um bom extremo direito que se mudou em 1946 para a Juventus do Slavia Praga, e em 1947 para o Palermo que estava na Serie B na época. [1]

Com o Palermo, Vycpálek levou o time a uma promoção imediata para a divisão superior. Ao todo ele jogou 143 vezes fazendo 23 gols, em cinco temporadas para o rosanero.

Na temporada 1952-1953, Vycpálek então assinou como o Parma, onde jogou na Serie B e Serie C. 

Vycpálek se aposentou da sua carreira de jogador em 1958, aos 37 anos. [2]

Treinador[editar | editar código-fonte]

Antes de ter um sucesso relevante como treinador, Vycpálek teve várias experiências menores, muitas vezes sem muita sorte. Ele começou sua carreira de treinador no Palermo, onde se mudou com a sua família depois que a Tchecoslováquia foi ocupada pelo Exército Vermelho soviético após a Primavera de Praga. Ele então treinou equipes de liga inferiores como Siracusa[3], Valdagno[4] e Juve Bagheria.

No início da década de 1970, no entanto, depois de ter sido demitido pela equipe siciliana da Serie D Mazara[5], Vycpálek voltou para a Juventus para treinar as divisões de base, graças também ao seu antigo amigo Giampiero Boniperti, que era um membro do conselho naquela época. 

Em 1971, após a morte súbita de Armando Picchi, Vycpálek foi promovido a novo treinador da Juventus. Foi o início de um período bem sucedido que levou a equipe a dois scudettos consecutivos em 1972 e 1973 e também a final da Liga dos Campeões de 1972-73 que o clube perdeu para o AFC Ajax por 1-0.

Morte[editar | editar código-fonte]

Vycpálek morreu em 5 de maio de 2002 em Palermo, no mesmo dia do triunfo da Juventus na Serie A em 2001-02 e exatamente trinta anos após a morte de seu filho Cestino no acidente da Alitalia Flight 112 que aconteceu em 1972.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como Jogador[editar | editar código-fonte]

Clubes

Treinador[editar | editar código-fonte]

Clube

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Gli eroi in bianconero: Čestmír VYCPÁLEK» 
  2. «Cestmir Vycpalek». digilander.libero.it. Consultado em 3 de janeiro de 2018 
  3. «Siracusa Calcio-Storia». 17 de março de 2008. Consultado em 3 de janeiro de 2018 
  4. «Serie D/E - Vigilia di Viareggio-Sanremese». www.calciodieccellenza.it. Consultado em 3 de janeiro de 2018 
  5. «Mazara forever». Consultado em 3 de janeiro de 2018