17 de Tamuz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
17 de Tamuz
Ercole de Roberti Destruction of Jerusalem Fighting Fleeing Marching Slaying Burning Chemical reactions b.jpg
O Cerco e Destruição de Jerusalém pelos Romanos Sob o Comando de Tito, 70 d.C., David Roberts, 1850.
Nome oficial em hebraico: שבעה עשר בתמוז
(Shiv'ah Asar b'Tammuz)
Seguido por Judeus
Tipo judaísta
Celebrações Oração e jejum
Ano de 2017 11 de julho, amanhecer ao anoitecer
Ano de 2018 1 de julho, amanhecer ao anoitecer
Ano de 2019 21 de julho, amanhecer ao anoitecer
Frequência Anual

O 17 de Tamuz (em hebraico: שבעה עשר בתמוז Shiv'ah Asar b'Tammuz) é um dia de jejum judaico que comemora o incumprimento das muralhas de Jerusalém antes da destruição do Segundo Templo.[1][2] Acontece no 17º dia do 4º mês judaico de Tamuz e marca o início do período de luto de três semanas que antecede a Tisha B'Av.[3]

O dia também tradicionalmente comemora a destruição das duas tábuas dos Dez Mandamentos e outras calamidades históricas que se abateram sobre o povo judeu na mesma data.[1]

Referências

  1. a b «Mishnah Ta'anit 4:6» (em inglês). Wikisource. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  2. «Minor Fasts». Jewish Virtual Library. Consultado em 2 de junho de 2017. 
  3. «The Three Weeks: Mourning the Destruction». Torah.org. 2007. Consultado em 8 de julho de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.