Abas, filho de Linceu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outro significado de Abas, veja Abas.

Abas ou Abante foi uma figura da mitologia grega e o 12° rei de Argos que subiu ao trono em 1383 a.C..[1] Era filho de Hipermnestra, a última das Danaides, e Linceu. Segundo a lenda, teria sido ele a fundar cidade de Abas, na Fócida, na região central da actual Grécia.

Casou com Aglaia, filha de Mantineu, e teve dois filhos, Acrísio e Preto, gêmeos rivais[2] que viriam a repetir a saga dos seus antepassados Egito e Dánao. Teve ainda uma filha, Idómene, que se casou com Amitáon; bem como um filho ilegítimo, Lirco, que teria sido o fundador de Lirceia, no Peloponeso.

Diz-se que era um guerreiro tão temido que os inimigos da sua casa real ficavam apavorados, mesmo depois da sua morte, apenas ao verem o seu escudo. Foi antepassado de Perseu.

Ele foi o sucessor, em Argos, de Linceu, reinou por 23 anos e foi sucedido em 1360 a.C., segundo Jerônimo de Estridão, por Preto.[1]

Pelos cálculos de Jerônimo, durante seu reinado[1]:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Árvore genealógica (incompleta) baseada em Pseudo-Apolodoro[2][3][3]:

Belo
Anquínoe
Argípia
Egito
Dánao
Elefantis
Linceu
Hipermnestra
Mantineu
Abas
Aglaia
Acrísio
Preto

Precedido por
Linceu
Rei de Argos
Sucedido por
Acrísio

Referências

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª.1911.
  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.
  • GRAVES, Robert; The Greek Myths, London: Penguin, 1955; Baltimore: Penguin, 1955.
  • GRIMAL, Pierre; Dicionário da Mitologia Grega e Romana; 3.ª Edição; Difel; Maio de 1999.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.