Abdulai Silla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Abdulai Silá
Nome completo Abdulai Silá
Nascimento 1 de abril de 1958 (63 anos)
Catió, Guiné-Bissau, Bissau
Nacionalidade Guiné-Bissau guineense
Ocupação Empresário e escritor
Género literário romance, drama
Magnum opus A última tragédia

Abdulai Silá (var. Silla, Sila) (Catió, 1 de Abril de 1958) é um engenheiro, economista, investigador social e escritor guineense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Aissatu Baldé e Aliu Silá, Silá nasceu e cresceu em Catió, uma pequena cidade no sul da Guiné-Bissau, onde frequentou a escola primária. Em 1970 mudou-se para Bissau a fim de freqüentar o Liceu Honório Barreto. De 1979 a 85, frequentou a Universidade Técnica de Dresden (Alemanha), onde graduou-se em Engenharia Electrotécnica. De 1986 até à data, participou com sucesso em vários cursos de formação nos EUA e em outros lugares sobre redes de computadores e gestão de LAN, rede de Cisco, segurança na Internet, entre outros. Além da paixão e compromisso para com o desenvolvimento das TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação), acumulou, desde sempre, o interesse pela literatura e escrita[1].

Actualmente combina o trabalho de consultor no domínio das TIC e de editor com o apoio a organizações sem fins lucrativos (associações juvenis, associações de pessoas portadoras de deficiência). [2]

Investigador Sénior associado da University of Maryland (Senior Visiting Fellow, 2005) é também desde 2011 Embaixador Regional (Regional Botschafter) da Technische Universitaet Dresden. [3]

Foi Presidente da Associação de Escritores da Guiné-Bissau (2013 – 2017), tendo sido recentemente eleito Presidente da Direcção do PEN Guiné-Bissau.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Abdulai Silá é uma das mais destacadas vozes da literatura guineense contemporânea e iniciador de uma corrente ficcional original, sendo autor do que é considerado o primeiro romance guineense, Eterna Paixão (1994).[4].

Romances[editar | editar código-fonte]

Silá é autor de quatro romances e três dramas publicados:

Drama[editar | editar código-fonte]

Trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

Abdulai Silá publicou em revistas como Tcholona e estudos para o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa) na Guiné-Bissau, tendo participado na criação tanto da revista como do instituto.[11]

  • “Aproveitamento da energia solar na Guiné-Bissau: perspectivas e problemas”, in Soronda, Revista de Estudos Guineenses, 1, INEP, Bissau, Janeiro 1986
  • “Potencialidades e necessidades energéticas da Guiné-Bissau”, in A Guiné-Bissau a caminho do ano 2000, INEP, Bissau, Janeiro 1987
  • “Estratégias de Desenvolvimento e Alternativas Tecnológicas: um Estudo de Caso da Guiné-Bissau”, in Soronda, Revista de Estudos Guineenses, 13, INEP, Bissau, Janeiro 1992
  • “A Penúltima Vaga”, Perspectivas do Desenvolvimento das Telecomunicações na Guiné-Bissau, Bissau, 1998
  • “O Reencontro” (conto), in Tcholona, Revista de Letras, Artes e Cultura, 1, GREC, Bissau, Abril 1994[12]

Kusimon Editora[editar | editar código-fonte]

Juntamente com Teresa Montenegro e Fafali Kouduwa , Silá fundou a primeira editora privada guineense - Kusimon Editora - e através dela têm contribuído para o fomento da literatura e obras guineenses, tendo a Editora lançado até à data mais de 20 obras, incluindo romances, contos, ensaios, e dramas.[13]

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 4 de novembro de 2010. Arquivado do original em 7 de agosto de 2011 
  2. «Autores | Abdulai Sila - Ku Si Mon Editora». kusimon.com. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  3. «Autores | Abdulai Sila - Ku Si Mon Editora». kusimon.com. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  4. http://www.sudoestealentejano.com/literatura/paginas/abdulai_sila.htm
  5. http://www.omarrare.uerj.br/numero13/erica.html
  6. «Cópia arquivada». Consultado em 4 de novembro de 2010. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2009 
  7. «Memórias SOManticas». Ku Si Mon Editora. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  8. «Cópia arquivada». Consultado em 4 de novembro de 2010. Arquivado do original em 25 de julho de 2011 
  9. «"Essa coisa de vender a esperança num mundo melhor é fundamental"». Ipsilon (Público). 15 de novembro de 2013. Consultado em 16 de junho de 2018. Cópia arquivada em 16 de junho de 2018 
  10. «Ku Si Mon Editora - Ku Si Mon Editora». kusimon.com. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  11. «Cópia arquivada». Consultado em 4 de novembro de 2010. Arquivado do original em 17 de abril de 2008 
  12. «Cópia arquivada». Consultado em 4 de novembro de 2010. Arquivado do original em 25 de março de 2012 
  13. «Cópia arquivada». Consultado em 29 de julho de 2008. Arquivado do original em 16 de junho de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]