Abelha Maia 3D

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a série animada belga-franco-germana de 2012. Para a série de anime nipo-germânica de 1975, veja Abelha Maia (anime).
Maya l'abeille
Die Biene Maja
A Abelha Maia (PT)
A Abelha Maya (BR)
Maia na nova versão computadorizada.
Informação geral
Formato Série de desenho animado
Género Aventura, Comédia
Duração 13 minutos
País de origem  França
 Alemanha
 Bélgica
Idioma original Francês
Alemão
Neerlandês
Produção
Director(es) Jan Van Rijsselberge
Florent de la Taille
Yves Fleury-Collet
Produtor(es) executivo(s) Katell France
Editor(es) Jean-Pierre Morillon
Théo de Marcousin
Delphine Maury
Agnès Bidaud
Tony Scott
Pascal Mirleau
Distribuída por Portugal Planeta Junior[1]
Brasil Rio Negro Audiovisual
Vozes de Angela Mit
Sauvane Delanoe
Xavier Fagnon
Alexandra Garijo
Tony Marot
Magali Rosenzweig
Emmanuel Garijo
Camille Donda
Compositor da música tema Aurore Delplace
Gert Verhulst
Hans Bourlon
Johan Vanden Eede
Empresa(s) de produção Studio 100 Animation
Exibição
Emissora de televisão original França TF1
Alemanha ZDF
Bélgica VtmKzoom
Estados UnidosNetflix
Brasil Disney Junior
Portugal Nickelodeon
Portugal Canal Panda
Portugal RTP
Transmissão original 5 de setembro de 2012 - presente
N.º de temporadas 4
N.º de episódios 78
Cronologia
Programas relacionados As Aventuras da Abelha Maia, Abelha Maia (anime), Abelha Maia: O Filme

Maya l'abeille ou Die Biene Maja (A Abelha Maia (título em Portugal) ou A Abelha Maya (título no Brasil)) é uma série de desenho animado belga-franco-germana computadorizada produzida pelo Studio 100 Animation (o mesmo que produziu as novas séries de Heidi e Vicky, o Viking).

Televisão[editar | editar código-fonte]

Em França, estreou originalmente no canal TF1 em 5 de setembro de 2012,[2]

Em Portugal a série estreou na Nickelodeon em 3 de dezembro de 2012.[3][4] Também passou na RTP2 em 2013 no programa Zig Zag. Saíram vários DVDs pela editora Pris Audiovisuais. A série está no Canal Panda desde Outubro de 2015. Na madrugada, entre 30 de novembro de 2017 e 1 de dezembro de 2017, a Nickelodeon fez as últimas transmissões da série, depois de cinco anos de transmissão. Nessa altura, a Nickelodeon era o único canal que transmitia a série na televisão portuguesa.

No Brasil a série foi exibida pelo Disney Junior em 2013.[5]

A série foi foi baseada na série de anime nipo-germânica homónima, inspirada pela literatura infantojuvenil Die Biene Maja und ihre Abenteuer do autor alemão Waldemar Bonsels.

Países Canal Estreia
 França TF1 5 de setembro de 2012
 Alemanha ZDF 2012
 Portugal Nickelodeon 3 de dezembro de 2012
RTP maio de 2013 (repetição em 2017)
Canal Panda 5 de outubro de 2015
 Brasil Disney Junior 2013

Enredo[editar | editar código-fonte]

Maya (Maia) é uma abelha bem curiosa, vai para a escola como todas as outras abelhas pois é lá que irão aprender a cumprir os seus deveres e a evitar todos os perigos a que irão um dia mais tarde estar sujeitas quando chegar o dia em que tiverem de trabalhar para a sua colmeia.

Mas a enorme curiosidade depressa fala mais alto e faz com que apesar de todas as advertências da sua professora Kassandra ela queira ver com os seus próprios olhos que segredos e mistérios da floresta que a rodeia encerra partindo destemida para uma viagem de descoberta na qual sempre é acompanhada pelo seu melhor amigo Willy e pelo gafanhoto Flip.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Versão francesa França[editar | editar código-fonte]

  • Maya: Angela Mit
  • Willy: Sauvane Delanoe
  • Flip: Xavier Fagnon
  • Cassandra: Alexandra Garijo
  • Béatrice: Tony Marot
  • Shelby: Magali Rosenzweig
  • Thekla: Magali Rosenzweig
  • Barry: Emmanuel Garijo
  • Lara: Alexandra Garijo
  • Ben: Camille Donda
  • Kurt: Tony Marot
  • Paul: Xavier Fagnon
  • Rainha: Alexandra Garijo
  • Max: Tony Marot
  • Juge Ciredabeille: Xavier Fagnon
  • Canção cantada por: Aurore Delplace

Versão alemã Alemanha[editar | editar código-fonte]

  • Maja: Zalina Sanchez
  • Willi: Gerd Meyer
  • Flip: Hans-Jürgen Dittberner
  • Kassandra: Juana von Jascheroff
  • Rainha: Sonja Deutsch
  • Max: Lukas Till Berglund
  • Ben: Ben Hadad
  • Lara: Fridoline Domanowski
  • Beatrix: Manja Doering
  • Rufus: Bern­hard Völ­ger
  • Thekla: Beate Gerlach
  • Paul: Axel Lutter
  • Piekser: Klaus-Dieter Klebsch
  • Motz: Tom Deininger
  • Rich­ter Bie­nen­wachs: Lo­thar Blum­ha­gen
  • Rempel: Gerald Schaale
  • Canção cantada por: Helene Fischer[6]

Versão Portuguesa Portugal[editar | editar código-fonte]

  • Maia: Susana João
  • Willy: Ana Ritta
  • Flip: Telmo Mendes
  • Kassandra: Inês Marques
  • Rainha: Susana João
  • Max: Inês Pereira
  • Ben: Inês Marques
  • Lara: Inês Marques
  • Beatriz e Thekla: Maria Lemes
  • Motz e Rempel: Axel e Ana Ritta
  • Rufuz, Paul e Juiz cera de abelha: Telmo Mendes
  • Canção cantada por: Anna Ritta
  • Estúdio de Dubragem: Estúdios PSB Audiovisuais

Lista de Episódios[editar | editar código-fonte]

Polémicas[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2017, foi relatado que a Netflix censurou um episódio da série. A cena polémica dura 4 segundos e ocorre nos 5 minutos e 20 segundos do episódio "Muco Precisa-se" e a queixa está relacionada com a aparência de uma cena obscena de um orgão sexual, desenhado numa árvore. O episódio foi alvo de reclamações por parte dos pais, dizendo que essas cenas não devem ser mostradas numa animação muito infantil para crianças, referindo também, ser uma vergonha para um remake da série, serem feitas bizarrices dessas.

De acordo com alguns relatos, alguns cartunistas fizeram a cena e tentaram disfarçá-la, para que ninguém descobrisse na época de produção. A cena é difícil de ser vista, sendo difícil (até ser descoberta) de ser relatada por alguma emissora de televisão ou telespetador.

A notícia também chegou a Portugal, pela SIC Notícias e foi confirmado que o episódio 35 passou nas emissoras que receberam a nova série da personagem (RTP, Canal Panda e Nickelodeon). No entanto, a cena passou despercebida pelos telespetadores.

A empresa de produção, Studio 100, viu e pediu desculpas pela cena incidente. No dia 27 de setembro de 2017, a produtora da série comunicou oficialmente que foi um incidente e que a cena obscena foi "piada de mau gosto" pedindo desculpa aos telespetadores e fãs da série, referindo também que o responsável terá consequências.

Já as restantes novas séries de animação em 3D do mesmo género, produzidas no mesmo estúdio (Heidi e Vicky) não têm polémicas.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • O episódio "O Nascimento de Maia" é pensado no 1º episódio do anime de 1975.
  • No Brasil, foi a primeira vez que a personagem passou na televisão do país. O anime de 1975 nunca foi exibido, embora, os vídeos possam ser encontrados na internet.
  • Em Portugal, o Canal Panda e a Nickelodeon transmitiram os episódios todos, no entanto, a RTP2 dos 78 episódios da série, apenas 39 passaram.
  • Em 2015, a a protagonista teve direito a um filme. Há previsões de um segundo filme ser lançado nos cinemas em 2017 ou 2018.
  • Em Portugal, a Nickelodeon passa muito a série em horário de madrugada e durante a semana passa às 11h45 da manhã
  • Em 2017, enquanto um pai assistia o desenho com seu filho na Netflix, foi visto no episódio 35 da 1ª Temporada um desenho de um órgão sexual masculino no tronco de uma árvore, depois disso, o pai comunicou com a Studio 100 Animation para retirar o episódio imediatamente, depois disso, a série nunca mais apareceu na Netflix, e o episódio não pode ser mais visto, mas, na internet, é possível ver a imagem do tronco.

Referências[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.