Acento tônico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Acento tônico (português brasileiro) ou tónico (português europeu) denota, na Linguística, a tonicidade, ou seja, a ênfase dada a determinadas sílabas das palavras durante a fala. Sílabas acentuadas parecem ser pronunciadas mais alto e com mais força do que as que não são.

Em português, é possível diferenciar dois tipos de acentos tônicos. O de maior intensidade, presente, por exemplo, na última sílaba da palavra "amar", é chamado principal. Outro, menos intenso, presente, por exemplo, na primeira sílaba da palavra "sozinho", é chamado secundário.

No alfabeto fonético internacional, esses acentos são representados, respectivamente, pelos caracteres ˈ e ˌ. Esses símbolos devem preceder a sílaba tônica. Em X-SAMPA, os símbolos que representam esses acentos são: " e %.

É possível classificar as línguas segundo a acentuação das sílabas entre aquelas que têm acento fixo e aquelas que têm acento livre.

Encaixam-se no primeiro grupo os idiomas cuja acentuação é previsível. Dessa forma, o francês, no qual a maioria das palavras têm a última sílaba acentuada, e o latim, em que as palavras são acentuadas na penúltima ou antepenúltima sílabas, dependendo da duração da vogal daquela, têm acento fixo.

As ortografias de certas línguas (como as vigentes no português) fazem uso de sinais diacríticos para indicar a tonicidade de uma sílaba. Estes são os chamados acentos gráficos.

Acentuação tônica[editar | editar código-fonte]

Na língua portuguesa, a sílaba tônica pode aparecer em três diferentes posições; consequentemente, as palavras podem receber três classificações quanto a esse aspecto:

  • oxítonas ou agudas- são aquelas cuja sílaba tônica é a última: vo, ruim, ca, carca, ji, vata, alguém, anzol, ninguém, condor, paul.
  • paroxítonas ou graves- são aquelas cuja sílaba tônica é a penúltima: gente, lar, álbum, planeta, pedra, rus, homem, caminho, rax, alto, avel, âmbar, xi, éter, fen.
  • proparoxítonas ou esdrúxulas - são aquelas cuja sílaba tônica é a antepenúltima: grima, gico, trânsito, lâmpada, cara, ótimo, último, dico, Alcântara, fatico.

Nos exemplos dados para os três casos, só há palavras com mais de uma sílaba. Quanto às de apenas uma sílaba, os chamados monossílabos, há divergências quanto à sua classificação tônica. Quando apresentam tonicidade, como no caso de , , , há quem as considere simplesmente monossílabos tônicos. Outros preferem dizer que são "oxítonas de apenas uma sílaba". A questão é polêmica, mas a primeira tese (monossílabos tônicos) tem mais adeptos. É importante destacar que só se percebe se um monossílabo é tônico ou átono pronunciando-o numa sequência de palavras, ou seja, numa frase.

Identificando a sílaba tônica[editar | editar código-fonte]

Um método simples de identificar qual a sílaba tônica de uma palavra, inclusive usado em escola primárias, é simular que você está chamando alguém que está longe e tenha o mesmo nome da palavra. A sílaba tônica será sempre a que tiver o maior tempo de pronúncia. Por exemplo, a palavra "bicicleta", se você fosse chamar (ou gritar) uma pessoa com este nome, a sílaba "cle" será a com maior tempo: "bicicleeeeeta!".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.