Prosódia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde maio de 2018).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelas normas que estabelecem a pronúncia padrão das palavras, veja Ortoépia.

Prosódia (do grego προσῳδία, transl. prosodía, composto de προσ, pros-, "verso", e ᾠδή, odé, "canto") é a parte da linguística que estuda a entonação, o ritmo, o acento (intensidade, altura, duração) da linguagem falada e demais atributos correlatos na fala. A prosódia descreve todas as propriedades acústicas da fala que não podem ser preditas pela transcrição ortográfica (ou similar); em resumo, é uma parte da fonética que trata da correta acentuação tônica das palavras.[1]

Quando ocorre um erro de prosódia, isto é, quando há uma transposição do acento tônico de uma sílaba para outra (transformação de palavra paroxítona em oxítona ou de proparoxítona em paroxítona), ocorre uma cacoépia, também denominada silabada.[2][3]

Abaixo estão relacionados alguns exemplos de vocábulos que frequentemente geram dúvidas quanto à prosódia:

  • 1) oxítonas: cateter, Cister, condor, hangar, mister, negus, Nobel, novel, recém, refém, ruim, sutil, ureter, Gibraltar, obus, masseter.
  • 2) paroxítonas: âmbar, avaro, avito, barbárie, caracteres, cartomancia, ciclope, circuito, Ebola, exegese, filantropo, fortuito, gracil, gratuito, ibero, intuito, maquinaria, misantropo, ônix, performance, pudico, refrega, rubrica, têxtil, transido, recorde, algaravia, mequetrefe.
  • 3) proparoxítonas: aeródromo, aerólito, amálgama, alcoólatra, álibi, âmago, antídoto, aríete, anátema, azáfama, arquétipo, bávaro, bímano, bólido, cânhamo, chávena, cotilédone, crisântemo, égide, elétrodo, êmbolo, etíope, fac-símile, idólatra, ínterim, ímprobo, leucócito, lêvedo, ômega, pólipo, plêiade, protótipo, quadrúmano, trânsfuga, vermífugo, zéfiro, zênite, catástrofe, cérebro, pretérito, brâmane, autóctone, síndrome, perífrase, notívago, sânscrito, acrópole, estereótipo, genótipo, fenótipo, fotótipo, galvanótipo (exceção: linotipo é palavra proparoxítona).

Há algumas palavras em que o acento prosódico é incerto, oscilante, mesmo na língua culta, e pode depender da variante linguística usada. Exemplos:

  • acrobata e acróbata
  • Oceânia e Oceania [4]
  • paronimia e paronímia
  • réptil e reptil

Há também as palavras que assumem significados diferentes, de acordo a acentuação. Exemplo:

  • valido (flexão do verbo validar) e válido (adjetivo);
  • vivido (particípio do verbo viver) e vívido (adjetivo).
  • para (preposição) e pára (do verbo parar e antes do Novo Acordo Ortográfico de 2009).

Referências

  1. «Ortoépia e prosódia - Norma Culta». Norma Culta 
  2. Silabada. Por Luana Castro
  3. InfoEscola. Ortoépia e Prosódia
  4. Dúvidas de Português: "Oceânia ou Oceania"

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.