Acer palmatum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBordo-japonês
Acer palmatum

Acer palmatum
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família: Sapindaceae
Género: Acer
Espécie: A. palmatum
Nome binomial
Acer palmatum

Acer palmatum (ou Bordo japonês) é uma espécia de bordo nativa ao Japão, Coréia do Sul e à China.

Características[editar | editar código-fonte]

Bordos Japoneses durante outono.

O bordo japonês é uma pequena árvore decídua. Sua altura varia entre 6 e 10 metros. Em alguns casos, pode chegar até a 16m, mas é raro. Suas folhas são 4 cm longas e 12 cm largas. O bordo japonês e espécies similares requerem estratificação para germinarem.

O Acer palmatum é uma das melhores espécies para fazer bonsai, dado o tamanho das suas folhas, que fica muito facilmente proporcional ao tamanho da planta. A coloração das suas folhas sofre alterações bastante intensas ao longo das estações do ano, variando desde verde vivo, passando por amarelo e chegando a vermelho intenso antes da queda da folha no outono.

Cultivo[editar | editar código-fonte]

O bordo japonês tem sido cultivado em áreas temperadas ao redor do mundo desde o século XIX. Suas sementes são populares na maioria das lojas arboricultoras, mesmo no Brasil. O cultivar mais popular é o das folhas vermelhas.

Bordo japonês em Gramado, Rio Grande do Sul. (Clique para ampliar).

Condições de crescimento[editar | editar código-fonte]

Como a maioria dos bordos, o bordo japonês é bem adaptável, mas cresce melhor em solos profundos, bem-drenados e férteis. O bordo japonês cresce bem em áreas temperadas, como o sul do Brasil1 , e em climas tropicais de altitude2 , como as mais conhecidas cidades da serra Fluminense (Petrópolis, Nova Friburgo, Teresópolis).

Localização no verão: A planta requer sombra parcial ou total, principalmente durante o período da tarde, que é quando o calor se torna mais intenso. Deve proteger-se do vento todo o ano.

Localização no inverno: O bordo japonês aguenta muito bem o frio, desde que não esteja à mercê do vento frio. A uma temperatura superior a -10 °C não haverá problema. Calor excessivo durante o inverno pode fazer a árvore desfolhar demasiado cedo, o que pode ser extenuante.

Rega[editar | editar código-fonte]

As regas no verão devem ser frequentes, tendo-se o cuidado de não deixar a terra encharcada, pois isso pode causar fungos e adoecer a planta. Recomenda-se regar sempre que a superfície da terra estiver seca. No inverno, proteger a planta da chuva e do frio, e redobrar as atenções, uma vez que esta estação propicia o surgimento de fungos.

Envasamento[editar | editar código-fonte]

Os bordos japoneses requerem um solo bem drenado, no entanto o mais indicado é o de akadama japonês puro.[carece de fontes?]

Espécies similares[editar | editar código-fonte]

  1. Acer duplicatoserratum
  2. Acer japonicum
  3. Acer pseudosieboldianum
  4. Acer shirasawanum
  5. Acer sieboldianum

Muitas vezes o bordo japonês é confundido com uma destas espécies, e, erroneamente, acaba-se chamando estas outras espécies de bordo japonês.

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Acer palmatum

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.gramado.rs.gov.br/index.php/es/Turismo/Outono-em-Gramado.html
  2. http://www.jardineiro.net/br/banco/acer_palmatum.php


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

PRESCOTT, Lewis - Manual do bonsai, Editorial Estampa, Lisboa 2002, ISBN 972-33-1691-9