Acianthera teres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAcianthera teres
Acianthera teres.jpg
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Epidendroideae
Tribo: Epidendreae
Subtribo: Pleurothallidinae
Género: Acianthera
Espécie: A. teres
Nome binomial
Acianthera teres
(Lindl.) Borba 2003
Sinónimos
  • Pleurothallis teres
  • Humboldtia teres
  • Pleurothallis rupestris
  • Humboldtia rupestris
  • Acianthera rupestris
  • Pleurothallis pachyphylla
  • Humboldtia pachyphylla

Acianthera teres é uma pequena espécie de orquídea (Orchidaceae) originária do Brasil, antigamente subordinada ao gênero Pleurothallis. Ocorre nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia.[1][2][3] Ocorre nos biomas do Cerrado e Mata Atlântica. É rupícola e apresenta adaptações xerofíticas incomuns para seu gênero. Por possuir ampla variabilidade em todas as suas característica, torna difícil o reconhecimento de possíveis espécies diferentes ou, ao menos, unidades infraespecíficas. Miller et al. (2006) afirmam que a floração da espécie na Serra dos Órgãos ocorre de dezembro a fevereiro.[4] Em 2005, foi citada como vulnerável na Lista de Espécies da Flora Ameaçadas do Espírito Santo, no sudeste do Brasil;[5] e em 2014, como pouco preocupante na Lista Vermelha de Ameaça da Flora Brasileira do Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora).[4] Também ocorre na Lista CITES de Plantas (família das Orquídeas [A-E]) - Apêndice II para a Região de Latino América e Caribe (LAC) en vigor desde 22 de junho de 2021.[6]

Referências

  1. «Acianthera teres (Lindl.) Borba». World Flora Online (WFO). Cópia arquivada em 11 de julho de 2022 
  2. «Acianthera teres (Lindl.) Borba». Flora e Funga do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Consultado em 11 de julho de 2022. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2022 
  3. «Acianthera teres | International Plant Names Index». ipni.org. Consultado em 11 de julho de 2022. Cópia arquivada em 11 de julho de 2022 
  4. a b «Acianthera teres (Lindl.) Borba». Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora). Consultado em 11 de julho de 2022. Cópia arquivada em 11 de julho de 2022 
  5. «Lista de Espécies da Flora Ameaçadas do Espírito Santo». Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA), Governo do Estado do Espírito Santo. Consultado em 7 de julho de 2022. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2022 
  6. «Acianthera teres (Lindl.) Borba». Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr). Consultado em 11 de julho de 2022. Cópia arquivada em 11 de julho de 2022 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Luer, Carlyle A. (1978–2012). Icones Pleurothallidinarum (sistemática de Pleurothallidinae). I-XXXI. Missuri: Botanical Garden Press 
  • Pridgeon, A. M.; Cribb, P. J.; Chase, M. C.; Rasmussen, F. N. (2006). Epidendroideae (Part One). Genera Orchidacearum. 4. Oxônia: Imprensa da Universidade de Oxônia. p. 328 ff 
  • Miller, D.; Warren, R.; Miller, I. M.; Seehawer, H. (2006). Serra dos Órgãos: Sua História e Suas Orquídeas. Rio de Janeiro: Stamppa 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Acianthera saurocephala
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Acianthera teres
Ícone de esboço Este artigo sobre orquídeas (família Orchidaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.