Alejandro Barberón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Alejandro Esteban Barberón (Lobería, 20 de junho de 1959) é um ex-futebolista argentino.

É um dos maiores ídolos da história do Independiente, onde somou 240 partidas em duas passagens. Chegou em 1978, vindo do Huracán de Tres Arroyos, com a difícil tarefa de substituir um dos maiores ídolos da equipe de Avellaneda, Daniel Bertoni. La Porota logo se ajustaria ao esquema rojo, desenvolvendo grande parceria com Ricardo Bochini, a exemplo de seu antecessor na posição da ponta esquerda. Com Norberto Outes e Antonio Alzamendi, formou um trio ofensivo que soube aproveitar bem as precisas jogadas de Bochini, conquistando um campeonato argentino no mesmo ano em que chegou.[1]

Em 1982, foi jogar na Colômbia, pelo Millonarios. Voltou ao Independiente em 1984, a tempo de conquistar naquele ano a sétima Taça Libertadores da América e a segunda Taça Intercontinental dos diablos. Um de seus 47 gols mais recordados foi contra o Olimpia, principal concorrente do Independiente na dura primeira fase da Libertadores, que classificava apenas uma equipe às semifinais. Saiu do clube em 1988, levado juntamente com o colega Claudio Marangoni por José Omar Pastoriza quando este trocou os Rojos pelo Boca Juniors.[1]

Referências

  1. a b POMATO, Alberto (abril de 2011). Alejandro Barberón. El Gráfico Especial n. 29 - "100 Ídolos de Independiente". Revistas Deportivas, p. 91