Millonarios Fútbol Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros significados, veja Milionários (desambiguação).
Millonarios
Escudo de Millonarios temporada 2017.png
Nome Millonarios Fútbol Club
Alcunhas Los Embajadores
Albiazules
El Ballet Azul
Los Azules
El Azul
Millos
Principal rival Santa Fe
Atlético Nacional
América de Cali
Fundação 1937 (como Juventud Bogotana)
Estádio El Campín
Capacidade 48 mil pessoas
Localização Bogotá, Colômbia
Presidente Colômbia Enrique Camacho Matamoros
Treinador Colômbia Alberto Gamero
Patrocinador Estados Unidos Pepsi
Material (d)esportivo Alemanha Adidas
Competição Categoría Primera A
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O 'Millonarios Fútbol Club é um clube de futebol colombiano fundado em 1937, na cidade de Bogotá. No futebol, é um dos times mais bem-sucedidos do país, pois é o segundo maior campeão da Colômbia.[1] Possui quinze títulos do Campeonato Colombiano, dois títulos da Copa Colômbia e um título da Superliga da Colômbia.[2] Internacionalmente, tem um título da Copa Merconorte em 2001, um título da Copa Simón Bolívar em 1972 e um título da Pequena Taça do Mundo de 1953, quadrangular disputado na Venezuela em que o clube bateu River Plate, Rapid Viena e Espanyol.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O Millonarios foi fundado no ano de 1937, e é um dos clubes mais populares da Colômbia. Los Albiazules são conhecidos mundialmente por diversas peculiaridades que envolvem sua história, como a presença de Alfredo Di Stefano no plantel nos anos 50. A equipe durante 4 anos foi considerada a melhor do mundo, sendo apelidada de El Dorado.[4]

As origens da equipe de volta à década de 20, mas foi iniciada uma chamada Como Millonarios em 1939 e sua fundação oficial foi dada em 18 de Junho de 1946. Em 20 de abril de 2011, foi reconstituída como uma corporação.

A partir do início do Campeonato Colombiano em 1948, conquistou uma grande quantidade de títulos nacionais e também teve destaque em competições internacionais, a principal foi a Pequena Copa do Mundo, em 1953 com Alfredo Di Stefano e Adolfo Pedernera, o supertime foi chamado "Ballet Azul".

Manda seus jogos no Estádio Distrital Nemesio Camacho, com capacidade para 48 mil pessoas.

É o segundo Maior Campeão do Campeonato Colombiano, tendo conquistado 15 Títulos Nacionais e atrás apenas do Atlético Nacional, que tem 16.

É também o maior vencedor da Copa Colômbia (ao lado do Atlético Nacional), com 3 títulos conquistados.

É o primeiro colocado no Ranking do futebol profissional Colombiano e foi o ganhador da última edição da Copa Merconorte em 2001.

Foi o primeiro clube colombiano a disputar a Copa Libertadores, entretanto nunca conquistou o título, mas chegou quatro vezes às semifinais (1960, 1973, 1974 e 1989).

No futebol colombiano, assim como Atlético Nacional e Independiente Santa Fe, o Millonarios esteve presente em todas as temporadas da principal divisão.[5]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Mundiais
Competição Títulos Temporadas
SmallWorldClubCup.svg Pequena Taça do Mundo
(1)[6][7][8][9][10]
1 1953Cscr-featured.png
Continentais
Competição Títulos Temporadas
COPA 6 AMR.png Copa Merconorte 1 2001
Trofeo Copa Simon Bolivar.svg Copa Simón Bolívar
[11][12][13][14][15][16][17][18]
1 1972
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Ligac.svg Campeonato Colombiano 15 1949, 1951, 1952, 1953, 1959, 1961, 1962, 1963, 1964, 1972, 1978, 1987,1988, 2012-ll e 2017-II
Copacolom.svg Copa Colômbia
(2)
2 1952-53 e 2011
Sligaguila.svg Superliga da Colômbia 1 2018
Regionais
Competição Títulos Temporadas
Cundinamarca Liga de fútbol de Cundinamarca
[19]
7 1941, 1943, 1944, 1945, 1946, 1947 e 1948
Cundinamarca Asociación deportiva de Bogotá
[19]
1 1940
Cundinamarca Campeonato interdepartamental de Colombia
[19]
1 1947
Total
Escudo Conquistas Títulos Categorias
Escudo de Millonarios temporada 2017.png Títulos oficiais 30 1 Mundial, 2 Continentais, 18 Nacionais e 9 Regionais

Cscr-featured.png Campeão Invicto

(1) Assim como Palmeiras e Fluminense com a Copa Rio Internacional, Millonarios e alguns clubes contabilizam a Pequena Taça do Mundo em seu próprio palmarés pessoal; no entanto, sem ser oficial por nenhum estamento continental nem mundial.
(2) Embora Millonarios conta a Copa Colômbia 1963 como um título oficial, esta edição não é reconhecida como tal pela Dimayor.

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Campeonatos internacionais[editar | editar código-fonte]

Campeonatos nacionais[editar | editar código-fonte]

  • Vice Campeão Colombiano: 9 vezes (1950, 1956, 1958, 1967, 1973, 1975, 1984, 1994, 1995-96).
  • Flag of Colombia.svg Vice Campeão da Copa Colômbia: 2 vez (1951/52), (2013).

Jogadores históricos[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa azul, calção branco e meias azuis;
  • 2º - Camisa rosa, calção preto e meias rosas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2019
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2018
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2017
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2016
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2015
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2013
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2011
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2010
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2009
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

Millonarios versus Independiente Santa Fe[editar | editar código-fonte]

O clássico colombiano, também conhecido como “El clasico capitalino”, é o confronto que opõe as duas maiores equipas colombianas da cidade de Bogotá: o Independiente Santa Fe e o Club Deportivo Millonarios. A rivalidade entre os dois clubes tem origem nas classes sociais, pois o Santa Fe tem a sua massa adepta no sul, local onde se encontra a classe média, ao passo que o Millonarios tem o apoio das classes altas que se situam no norte da capital. Cada jogo entre os dois clubes serve para provar qual é a melhor equipa da cidade e a vitória sobre o rival é motivo de orgulho para qualquer adepto.[20]

Millonarios versus Atlético Nacional[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ser uma das rivalidades mais antigas do país, é atualmente o maior clássico do futebol na Colômbia, com o Atlético Nacional representando a cidade de Medellín e o Millonarios a capital Bogotá. Se na década de 1970 se estabeleceu a rivalidade, a partir dos anos 1980 a mesma se acirrou.[21] Seu antagonismo nasceu pelo contrato do jogador Ricardo “Chicho” Pérez, quem teria sido registrado primeiro pelo Millonarios e depois de poucos dias, pelo Nacional. Por mais que esta tenha sido a primeira faísca da rivalidade, a qualidade de cada um dos times no estádio é o que converte cada jogo em um verdadeiro clássico do futebol sul-americano.[22]

Millonarios versus América de Cali[editar | editar código-fonte]

É um outro grande clássico nacional, porque entre as duas equipes se soma 28 títulos nacionais de Campeonatos Colombianos e têm uma grande torcida em todo o país. Uma longa história de ambas as equipas são um forte apoio para mostrar que estas equipes fornecem quando eles se enfrentam, quer no Estádio El Campín, em Bogotá ou no Estádio Pascual Guerrero em Cáli. O clássico começou a ter força a partir do final dos anos 70, quando o América ganhou o seu primeiro título nacional e cresceu durante os anos 80, onde o time vermelho ganhou 5 títulos consecutivos e os Millonarios apenas 2 no final da década. No final de 1982, o América bateu o Millonarios e deu a volta olimpica no Estádio El Campín, tendo o segundo título da sua história. Foi o grande clássico nacional dos anos 80, porque o paralisava o país inteiro. Curiosamente, dos 10 títulos da década 7 é dividido entre estas duas equipes, 5 para o América e 2 para milionários. Além, que os dois times foram os que disputaram lado a lado o título de 1989, um torneio que, eventualmente, foi cancelado.

Torcida[editar | editar código-fonte]

A torcida do Millonarios é a maior da Colômbia e as imagens das festas, geralmente de recebimento da equipe, rodam o mundo. Sempre marcando presença no estádio portando muitas bandeiras. O descontrole costumeiro dos sul-americanos também é comum por parte dos hinchas Millos, como a torcida é chamada. Em um jogo contra o Corinthians, válido pela Libertadores de 2013, a torcida abriu o batizado por eles como “Maior Bandeirão do Mundo”, que ocupava o centro do Estádio El Campín[23] por inteiro.[24]

Clubes convenção[editar | editar código-fonte]

Alianças[editar | editar código-fonte]

Filiais[editar | editar código-fonte]

  • Colômbia Millonarios B
  • Colômbia Millonarios Femenino FC

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Millonarios é o segundo maior campeão da Colômbia». www.bemparana.com.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2018 
  2. «O Millonarios frustrou o maior rival e conquistou sua 15ª estrela no Colombiano». m.trivela.uol.com.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2018 
  3. «Adversário do Atlético, Millonarios se considera o "Real Madrid da Colômbia". Conheça». www.gazetadopovo.com.br. Consultado em 1 de março de 2018 
  4. «Conheça o Millonarios, primeiro adversário do Atlético-PR na Conmebol Libertadores 2017». www.semclubismofc.com. Consultado em 1 de março de 2018. Arquivado do original em 2 de março de 2018 
  5. «Saiba quais times nunca foram rebaixados na América do Sul». m.lance.com.br. Consultado em 1 de março de 2018 
  6. «Pequeña Copa del Mundo and Other International Club Tournaments in Caracas» (em inglês). RSSSF. Consultado em 16 de fevereiro de 2014 
  7. «Blog Vintage: El rapto de Di Stéfano arruinó la Pequeña Copa del Mundo» (em espanhol). Eurosport. 13 de dezembro de 2016. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  8. «El Mundial de Clubes, una historia de más de 50 años» (em espanhol). Marca. Consultado em 27 de junho de 2019 
  9. «Los millonarios que cambiaron al Real Madrid» (em espanhol). El País. 23 de setembro de 2012. Consultado em 27 de junho de 2019 
  10. «El nacimiento del Mundial de Clubes que desembocó en el fichaje de Di Stéfano» (em espanhol). Okdiario. 22 de dezembro de 2018. Consultado em 27 de junho de 2018 
  11. «Copa Simón Bolívar 1972». RSSSF. 30 de outubro de 2005. Consultado em 14 de junho de 2019 
  12. «Copa para Defensor». El Tiempo (em espanhol). 21 de janeiro de 1975 
  13. «Tabla de títulos oficiales de los equipos colombianos». Pulzo (em espanhol). 7 de dezembro de 2019 
  14. «Conozca a los campeones colombianos en torneos del continente americano». Gol Caracol (em espanhol). Consultado em 1 de dezembro de 2014 
  15. «Millonarios, campeón y ¡Supercampeón!». El Espectador (em espanhol). Consultado em 7 de fevereiro de 2018 
  16. «Los mejores mensajes de cumpleaños a América de Cali en su festejo». Bolavip (em espanhol). 13 de fevereiro de 2021 
  17. «Los mejores momentos del fútbol peruano en la Copa Libertadores». ESPN (em espanhol). 19 de abril de 2020 
  18. «Un día como hoy Alianza Lima ganó su único título internacional» (em espanhol). La República. 5 de dezembro de 2018. Consultado em 20 de junho de 2021 
  19. a b c «Historia de Millonarios». Millonarios F.C. (em espanhol). 5 de julho de 2018. p. Millonarios.com.co 
  20. «OS 10 MAIORES CLÁSSICOS DO FUTEBOL SUL-AMERICANO». cromossomoy.com. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  21. «Atlético Nacional x Millonarios: o Superclássico Colombiano». O FUTEBÓLOGO. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  22. «4 clássicos do futebol sul-americano que você não pode perder». www.daytours4u.com. Consultado em 1 de março de 2018 
  23. «"Estadio El Campin"» (em espanhol). Barra Brava - Hinchadas de Fútbol. Consultado em 5 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2016 
  24. «Conheça o Millonarios, primeiro adversário do Atlético-PR na Conmebol Libertadores 2017». www.semclubismofc.com. Consultado em 1 de março de 2018. Arquivado do original em 2 de março de 2018