Almira Castilho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Almira Castilho (Olinda, 24 de agosto de 1924Recife, 26 de fevereiro de 2011[1]) foi uma cantora, compositora e dançarina brasileira.

Foi parceira de Jackson do Pandeiro[1], com quem foi casada, em composições e apresentações no rádio e no cinema.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Bisneta de espanhol e de índia[2], Almira Castilho era professora.[3] Iniciou sua carreira artística em 1954, participando do coro na apresentação de Sebastiana por Jackson do Pandeiro.

Foi rumbeira e radioatriz na Rádio Jornal do Commercio[1].

Compositora[editar | editar código-fonte]

Compôs músicas com Jackson do Pandeiro e com Gordurinha.

Com Jackson, compôs:

  • 1 x 1
  • A mulher de Aníbal
  • Forró em Limoeiro

Com Gordurinha, compôs

No cinema[editar | editar código-fonte]

No cinema, Almira Castilho participou dos seguintes filmes:

  • Minha Sogra É da Polícia (1958)
  • O Batedor de Carteiras (1958)
  • Aí Vem a Alegria (1960)
  • O Viúvo Alegre (1960)
  • Pequeno por Fora (1960)
  • Cala a Boca, Etelvina (1960)
  • Bom Mesmo É Carnaval (1962)
  • Rio à Noite (1962)

Casamento[editar | editar código-fonte]

Foi casada com Jackson do Pandeiro[3][1] entre 1955 e 1967. Nesse tempo, foram parceiros em composições e interpretações.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.