Amadeu Cavalcante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Amadeu Cavalcante
Nascimento 2 de setembro de 1961 (56 anos)
Macapá,  Amapá
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Cantor
Compositor

Amadeu Cavalcante (Macapá, 2 de setembro de 1961) é um cantor e compositor brasileiro. Iniciou sua carreira profissional cantando nos bares de Macapá na década de 1980.[1]

Em 1989, lançou o primeiro disco da carreira, o LP Sentinela Nortente, em parceria com o também cantor e compositor amapaense Osmar Júnior, que compôs todas as canções. O disco, gravado em Belém (Pará), trouxe os sucessos a canção homônima (Osmar Júnior) (Cadê a tribo/A taba/A tanga/A tamba-tajá?/Olhos nos campos Kourou/Currutelas do Pará) e "Tajá" (Osmar Júnior/Fernando Canto) (Tomo um banho de alho/Misturado com sal grosso/Rezo pros meus guias/Vou bebendo água de poço).[2]

Em 1991, lança o segundo disco, Estrela do Cabo Norte, gravado no Multi-Estúdio, no Rio de Janeiro, com prensagem pela BMG Ariola, sob selo da gravadora Outros Brasis. Participam do álbum, os músicos Fernando Merlino, Fernando Carvalho, Marcos Amma e Jacques Morelenbaum. O paraense Nilson Chaves faz participação especial na música "Abrigo para um Violeiro Andante" (Marcos Quinan/Eudes Fraga/Joãozinho Gomes). Entre os sucessos, destaca-se "Samaúma" (Osmar Júnior/Fernando Merlino) e "Jardim Infame" (Amadeu Cavalcante/Val Milhomem), primeira composição dele gravada pelo próprio Amadeu.

Em 1996, foi a vez de Tarumã, que traz na capa a pintura do artista plástico amapaense Da Gama, retratando a lenda folclórica do rio Calçoene, retrata na canção que dá nome ao disco.[necessário esclarecer] O CD foi gravado (MM Studio) e masterizado (Studio José São Paulo) no Rio de Janeiro. Entre os sucessos, estão "Serrana" (Osmar Júnior), "Transe da Dança" (Osmar Júnior), "Asas de Juruti" (Osmar Júnior/Fernando Canto), "Canção da Amazônia" (Zé Miguel/Osmar Júnior/Amadeu Cavalcante), "Açucena" (Osmar Júnior) e "Canção do Equador" (Zé Miguel/Osmar Júnior).

A partir de abril de 1997, Amadeu Cavalcante passa a integrar o Quarteto Senzalas, junto com os músicos Zé Miguel, Val Milhomem e Joãozinho Gomes, lançando o CD Dança das Senzalas, em 1999, e realizando apresentações ao vivo nos palcos brasileiros por meio do Projeto Pixinguinha e na Europa.[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

  • Sentinela Nortente (1989) — Vinil
  • Estrela do Cabo Norte (1991) — Vinil
  • Tarumã (1996) — CD
  • 10 Anos (2000) — CD

Participações[editar | editar código-fonte]

  • Dança das Senzalas (com Zé Miguel, Val Milhomem e Joãozinho Gomes (1999) — CD

Notas[editar | editar código-fonte]