Amadeu Cavalcante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Amadeu Cavalcante
Nome completo Amadeu Leopoldo de Sá Cavalcante Neto
Nascimento 2 de setembro de 1961 (60 anos)
Macapá, Amapá
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Cantor
Compositor

Amadeu Leopoldo de Sá Cavalcante Neto[1] (Macapá, 2 de setembro de 1961) é um cantor e compositor brasileiro. Iniciou sua carreira profissional cantando nos bares de Macapá na década de 1980.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1989, lançou o primeiro disco da carreira, o LP Sentinela Nortente, em parceria com o também cantor e compositor amapaense Osmar Júnior, que compôs todas as canções. O disco, gravado em Belém (Pará), trouxe os sucessos a canção homônima (Osmar Júnior) (Cadê a tribo/A taba/A tanga/A tamba-tajá?/Olhos nos campos Kourou/Currutelas do Pará) e "Tajá" (Osmar Júnior/Fernando Canto) (Tomo um banho de alho/Misturado com sal grosso/Rezo pros meus guias/Vou bebendo água de poço).[3]

Em 1991, lança o segundo disco, Estrela do Cabo Norte, gravado no Multi-Estúdio, no Rio de Janeiro, com prensagem pela BMG Ariola, sob selo da gravadora Outros Brasis. Participam do álbum, os músicos Fernando Merlino, Fernando Carvalho, Marcos Amma e Jacques Morelenbaum. O paraense Nilson Chaves faz participação especial na música "Abrigo para um Violeiro Andante" (Marcos Quinan/Eudes Fraga/Joãozinho Gomes). Entre os sucessos, destaca-se "Samaúma" (Osmar Júnior/Fernando Merlino) e "Jardim Infame" (Amadeu Cavalcante/Val Milhomem), primeira composição dele gravada pelo próprio Amadeu.

Em 1996, foi a vez de Tarumã, que traz na capa a pintura do artista plástico amapaense Da Gama, retratando a lenda folclórica do rio Calçoene, retrata na canção que dá nome ao disco.[necessário esclarecer] O CD foi gravado (MM Studio) e masterizado (Studio José São Paulo) no Rio de Janeiro. Entre os sucessos, estão "Serrana" (Osmar Júnior), "Transe da Dança" (Osmar Júnior), "Asas de Juruti" (Osmar Júnior/Fernando Canto), "Canção da Amazônia" (Zé Miguel/Osmar Júnior/Amadeu Cavalcante), "Açucena" (Osmar Júnior) e "Canção do Equador" (Zé Miguel/Osmar Júnior).

A partir de abril de 1997, Amadeu Cavalcante passa a integrar o Quarteto Senzalas, junto com os músicos Zé Miguel, Val Milhomem e Joãozinho Gomes, lançando o CD Dança das Senzalas, em 1999, e realizando apresentações ao vivo nos palcos brasileiros por meio do Projeto Pixinguinha e na Europa.[4]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

  • Sentinela Nortente (1989) — Vinil
  • Estrela do Cabo Norte (1991) — Vinil
  • Tarumã (1996) — CD
  • 10 Anos (2000) — CD

Participações[editar | editar código-fonte]

  • Dança das Senzalas (com Zé Miguel, Val Milhomem e Joãozinho Gomes (1999) — CD

Referências

  1. AP, Fabiana FigueiredoDo G1 (2 de dezembro de 2014). «Equinócio do AP inspira novo trabalho do cantor Amadeu Cavalcante». Amapá. Consultado em 20 de dezembro de 2021 
  2. Acervo Amapá: Sentinela Nortente - Amadeu Cavalcante (1989) Acessado em 13 de Dezembro 2010
  3. Alcilene Cavalcante Osmar Junior e Amadeu Cavalcante celebram os 20 anos de Sentinela Acessado em 13 de Dezembro 2010
  4. Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira Acessado em 13 de Dezembro 2010