Amenemés V

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Sekhemkaré Amenemhat V (que nas listas modernas aparece como Amenemés V) foi um faraó egípcio da XIII dinastia durante o Segundo Período Intermediário. Seu governo durou de 1796 a.C a 1793 a.C. De acordo com os estudiosos do antigo Egito, Kim Ryholt e Darrell Baker, e Amenemés V foi o quarto rei da dinastia, tendo reinado de 1796 a.C. até 1793 a.C.

Sua identidade é muitas vezes debatida entre um pequeno grupo de estudiosos devido à possibilidade de Amenemés V ser, na verdade, Sekhemkare Amenemhat Sonbef, o segundo faraó da dinastia. Amenemés V é citado na coluna 7, linha 7 do Papiro de Turim, ou Lista de Reis de Turim, que menciona faraós que reinaram no antigo Egito. O documento atribui à Amenemhat um reinado de 3 ou 4 anos, mas há evidências que a passagem possa se referir na verdade à Sonbef.

Outra dificuldade para se comprovar a identidade de Amenemhat V é que ele é citado em apenas um artefato contemporâneo a ele, uma estátua de Elefantina inscrita com a seguinte dedicatória:

“O Deus bom, senhor das duas terras, senhor das cerimônias, rei do Alto e Baixo Egito, filho de Ra Amenemhat, amado do templo de Satet, senhora de Elefantina, que ele viva para sempre”[1]

Nada se sabe de relevante acerca do rei considerado como o fundador da dinastia, e nem todos concordam que ele seja o primeiro. Seu nome seria Khutauiré Ugaf.

[2] [3]

Referências

  1. “O Deus bom, senhor das duas terras, senhor das cerimônias, rei do Alto e Baixo Egito, filho de Ra Amenemhat, amado do templo de Satet, senhora de Elefantine, que ele viva para sempre”.
  2. K.S.B. Ryholt, The Political Situation in Egypt during the Second Intermediate Period, c. 1800-1550 BC, (Carsten Niebuhr Institute Publications,, vol. 20. Copenhagen: Museum Tusculanum Press, 1997), 336-337, file 13/2 and 13/4.
  3. ARAÚJO, Luís Manuel de, Os Grandes Faraós do Antigo Egito, 2011