Ana Bela Chaves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Anabela Chaves)
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Bela Chaves
Informação geral
Nome completo Ana Bela de Abreu Chaves
Também conhecido(a) como Anabela Chaves
Nascimento 25 de março de 1952 (65 anos)
Local de nascimento Lisboa
Portugal
Nacionalidade portuguesa
Género(s) Música erudita
Ocupação(ões) Violetista
Alma mater Conservatório Nacional de Lisboa
Instrumento(s) Violeta
Editora(s) EMI-Valentim de Carvalho
Afiliação(ões) Orquestra Filarmónica de Lisboa
Orquestra Gulbenkian
Orquestra de Paris
Prémios Prémio da Imprensa (1974) Música Erudita
Prémio da Imprensa (1981) Música Erudita

Ana Bela de Abreu Chaves mais conhecida por Ana Bela Chaves GOIH (Lisboa, 25 de Março de 1952), é uma das mais prestigiadas intérpretes portuguesas da actualidade.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ana Bela de Abreu Chaves[1] nasceu em 25 de Março de 1952, em Lisboa.[2]

Fez os seus estudos de violeta (viola-d'arco, família do violino) no Conservatório Nacional de Lisboa onde foi aluna de François Broos.[2]

Na sua carreira, Ana Bela Chaves foi solista de várias orquestras, como a Filarmónica de Lisboa, a Gulbenkian e a de Paris. [2]

Desde 1980, Ana Bela Chaves é primeiro violetista da Orquestra de Paris.[3]

Em 1989 lançou álbum Carta Branca a Ana Bela Chaves, uma gravação ao vivo no Convento dos Capuchos, Costa de Caparica, no âmbito do 9.º Festival de Música dos Capuchos. Neste trabalho, editado pela EMI-Valentim de Carvalho, foi acompanhada por Bruno Pizzamiglio (oboé), Aníbal Lima (violino), Irene Lima (violoncelo), Alejandro Erlich-Oliva (contrabaixo) e Olga Prats (piano).[4]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Esta lista está incompleta. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-a.

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • Carta Branca a Ana Bela Chaves (CD, EMI-Valentim de Carvalho, 1989)[4]

Prémios e honrarias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Certidão de lista de associadas da Audiogest» (PDF). IGAC/Ministério da Cultura. 25 de julho de 2007. Consultado em 16 de Janeiro de 2014. Arquivado do original (PDF) em 24 de dezembro de 2013 
  2. a b c d e f «Ana Bela Chaves Violetista : Um prodígio com viola-d'arco nas mãos». Diário de Notícias. Indica, erradamente "1971" como ano de Prémio da Imprensa. 27 de fevereiro de 2010. Consultado em 16 de Janeiro de 2014. Arquivado do original em 16 de janeiro de 2014 
  3. a b c d e f g «Master Classes Internacionais : Ana Bela Chaves - Viola d'arco». Indica, erradamente "1971" como ano de Prémio da Imprensa. Academia de Música de Viana de Castelo. Consultado em 16 de Janeiro de 2014 
  4. a b «Catálogo - Detalhes do registo de "Carta branca a Ana Bela Chaves : "Festival de Música dos Capuchos - 1989""». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  5. a b «Prémios Bordalo». Em 1974 e 1981 denominado "Prémio da Imprensa". Em 1974 como "Anabela Chaves". Sindicato dos Jornalistas. 22 de janeiro de 2002. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  6. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Anabela Chaves". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 20 de dezembro de 2015 
  7. LL (26 de maio de 2001). «Cartaz : Prémio justo». Expresso. Consultado em 21 de outubro de 2017. Arquivado do original em 26 de maio de 2001 
  8. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras». Resultado da busca de "Anabela Chaves". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 21 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.