Andrea De Jorio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Andrea De Jorio (Ischia, 1769Nápoles, 1851) foi um antiquário e arqueólogo italiano, reconhecido como o primeiro etnógrafo a estudar a linguagem corporal1 em sua obra La mimica degli antichi investigata nel gestire napoletano, de 1832, que ainda hoje é bastante citada, estudada e criticada.2

Nascido na ilha de Ischia, no Golfo de Nápoles, De Jorio tornou-se cônego da Catedral de Nápoles, um respeitado arqueólogo nas condições de seu tempo, e curador do que foi o predecessor do Museu Arqueológico Nacional, de Nápoles. Escreveu extensivamente sobre as então recentemente descobertas antiquidades escavadas nas ruínas de Pompeia, Herculano e em Cumas. As análises que fez dos afrescos das duas primeiras fizeram-no reconhecer gestos ainda usuais na moderna Nápoles, destacando essa continuidade cultural em sua obra, fato esse modernamente considerado duvidoso.3

Referências

  1. A. Kendon, "Andrea De Jorio: the first ethnographer of gesture" Visual Anthropology, 1995
  2. Adam Kendon, "Gestures as illocutionary and discourse structure markers in Southern Italian conversation", Journal of Pragmatics, 1995.
  3. Herman Roodenburg in Semiotica no. 144. (2003) p 443.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.