Angelique

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dinamarca "Angelique"
Festival Eurovisão da Canção 1961
Artista(s) Dario Campeotto
Compositor(s) Aksel V. Rasmussen
Letrista(s) Aksel V. Rasmussen
Resultado da Final 5.º
Pontos da Final 12
Actuações Cronológicas
◄ Det var en yndig tid (1960)   
Vuggevise (1962) ►

"Angelique" foi a canção da Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1961 que teve lugar em Cannes, França, em 18 de março desse ano.

A canção foi interpretada em dinamarquês por Dario Campeotto. Foi a décima-terceira canção a ser interpretada na noite do evento, a seguir à canção da Noruega "Sommer i Palma" , cantada por Nora Brockstedt e antes da canção do Luxemburgo "Nous les amoureux", interpretada por Jean-Claude Pascal. Terminou a competição em quinto lugar (entre 16 participantes), recebendo um total de 12 pontos. No ano seguinte, em 1962, a Dinamarca foi representada por Ellen Winther que interpretou a canção "Vuggevise"

Autores[editar | editar código-fonte]

AUTORES
Letrista: Aksel V. Rasmussen
Compositor: Aksel V. Rasmussen
Orquestrador: Kai Mortensen

Letra[editar | editar código-fonte]

A canção é uma balada de amor dirigida à personagem-título, com Campeotto cantando sobre as várias coisas que ele faria para ela se tivesse a habilidade - como escrever poesia se tivesse William Shakespeare ou a tocar violino se ele fosse Yehudi Menuhin . Ele explica, no entanto, que "a Musas disseram não" às suas tentativas de dominar as artes (incluindo o canto, excecionalmente para uma cantora profissional), então ele está simplesmente a sonhar com ela.

Versões[editar | editar código-fonte]

Campeotto gravou versões em inglês e italiano, com o mesmo título "Angelique"

Fontes e ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Portal A Wikipédia possui o
Portal da Música