Antônio Marcus Alves de Souza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Marcus Alves
Nome completo Antônio Marcus Alves de Souza
Nacionalidade  Brasil
Ocupação Sociólogo

Antônio Marcus Alves de Souza é um sociólogo brasileiro.

Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB), onde desenvolveu pesquisas sobre a cultura pop/rock no Brasil. No início dos anos 1990 defendeu dissertação de mestrado na Faculdade de Comunicação daquela instituição sobre a produção musical das bandas Legião Urbana, Titãs e Paralamas do Sucesso.

Seu trabalho, publicado no livro "Cultura rock e arte de massa" (Ed. Diadorim, 1995)[1] defende a ideia de que a força da música pop/rock está associada não apenas aos "poderes" da indústria cultural, mas a uma característica do chamou de arte de massa: uma categoria de arte que une crítica social e divertimento. Esse conceito foi desenvolvido originalmente pelo filósofo alemão Walter Benjamin[2], ligado à Escola de Frankfurt. Antônio Marcus recuperou o conceito e o associou à produção musical dos anos 1980 que foram marcados pela temática crítico, social e política. Mais recentemente, já nos anos 2000, ele escreveu o livro "Cultura no Mercosul: uma política do discurso", (Ed. Plano/FAP, Brasília)[3] no qual discute as políticas de culturas do Brasil para o Mercado Comum do Cone Sul. Também é autor de uma obra poética por meios dos livros "O Eterno e o Provisório" (Ed. da UFPB), "Arqueologia" (Editora Moura Ramos) e "K encontra Paludes" (Editora do CCTA/Cartonera Aberta).

Foi professor no curso de Comunicação Social da Universidade Católica de Brasília (UCB) e no curso de Direito do Instituto Superior de Educação da Paraíba (IESP). Neste último se dedicou por mais de 10 anos às disciplinas de Sociologia Jurídica, Filosofia Jurídica e Ciência Política. No campo da política vem atuando como gestor público, tendo sido secretário de Comunicação nos municípios de Conde (PB) e de João Pessoa (PB). Antes, porém, foi diretor de comunicação do Ministério de Integração Nacional (MI) e assessor técnico da Secretaria de Desenvolvimento do Centro Oeste (SCO), deste ministério, durante a gestão do ministro Ciro Gomes. No campo da atuação cultural tem feito diversas curadorias de artes plásticas, literatura e música, como as dos artistas Josenildo Suassuna, Rose Catão, Flaw Mendes, Wilson Figueiredo, Juliana Alves, Sayonara Brasil, Vanessa Cardoso. Fez a curadora da exposição coletiva de artistas plásticos durante o I Festival Internacional de Música de Câmara (PPGM/UFPB). É curador do evento "Augusto das Letras", realizado pela Fundação Cultural Cidade de João Pessoa (Funjope) e do II Festival Internacional de Música de Câmara (PPGM/UFPB), na área de literatura.

Referências

  1. ALVES DE SOUZA, Antônio Marcus (1995). Cultura Rock e Arte de Massa - crítica social e divertimento no Rock Brasil dos anos 80. Rio de Janeiro: Diadorim 
  2. BENJAMIN, Walter (1993). Walter Benjamin - Obras Escolhidas. São Paulo: Brasiliense. pp. 165–222 
  3. ALVES DE SOUZA, Antônio Marcus (2004). Cultura no Mercosul - Uma Política do Discurso. Brasília: Plano/Fundação Astrojildo Pereira 
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.