Antônio Pereira Rebouças Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antônio Pereira Rebouças Filho
Nascimento 13 de junho de 1839
Cachoeira
Morte 24 de maio de 1874 (34 anos)
São Paulo
Ocupação Engenheiro e militar

Antônio Pereira Rebouças Filho (Cachoeira, 13 de junho de 1839São Paulo, 24 de maio de 1874) foi um engenheiro militar brasileiro, responsável pela construção da Estrada de Ferro de Campinas a Limeira e Rio Claro, da Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá e da rodovia Antonina-Curitiba, conhecida como estrada da Graciosa[1].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Pela antiga Escola Militar, recebeu o grau de Bacharel em ciências físicas e matemáticas e carta de Engenheiro militar. Em 1858, seguiu para a europa com a finalidade de especializar-se em construção de estradas de ferro e portos marítimos. Regressando ao Brasil, trabalhou em diversos projetos. Foi o responsável pela construção da Estrada de ferro de Campinas a Limeira e Rio Claro, da Estrada de Ferro Curitiba a Paranaguá, a rodovia Antonina - Curitiba, conhecida como estrada da Graciosa. Merece destaque pela citada ferrovia Curitiba-Paranaguá; esta estrada de ferro é famosa pelas soluções encontradas por Rebouças para que ela transpusesse a Serra do Mar.

Família Rebouças[editar | editar código-fonte]

Antônio Rebouças Filho era irmão de José Rebouças e de André Rebouças, ambos também engenheiros. André teve também uma intensa participação na abolição da escravatura. Os três eram filhos de Carolina Pinto Rebouças e de Antônio Pereira Rebouças, político e jornalista, filho de uma escrava alforriada e de um alfaiate português.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O túnel Rebouças, no Rio de Janeiro, foi assim nomeado em memória de André e Antônio Rebouças. Os irmãos Rebouças também são homenageados em outras cidades do Brasil, como Porto Alegre (rua Engenheiro Antônio Rebouças) e Curitiba (bairro Rebouças e Rua Engenheiros Rebouças). A nome da cidade de Rebouças (Paraná) também é uma homenagem ao engenheiro Antonio Rebouças,[2] enquanto que a avenida Rebouças, na cidade de São Paulo (originalmente chamada rua Doutor Rebouças) homenageia seu irmão, o também engenheiro André Rebouças.[3]

Referências