Anthony Morley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anthony Morley
Data de nascimento 1972
Local de nascimento Inglaterra
Nacionalidade(s) Inglaterra inglês
Crime(s) Assassinato
Pena Condenado a prisão perpétua em 17 de outubro de 2008
Situação Preso

Anthony Morley (nascido em 1972) é um ex-modelo e assassino canibal inglês condenado à prisão perpétua, que foi preso em 24 de abril de 2008 em Harehills, Leeds, Inglaterra, acusado de matar Damian Oldfield.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A polícia foi chamada para o apartamento de Anthony Morley um ex-modelo e chefe de cozinha em Leeds, onde encontraram o cadáver pelado, mutilado e com a garganta cortada de Damian Oldfield, de 33 anos no chão do quarto de Morley. A polícia descobriu pedaços cozidos de carne humana em uma tábua de cortar na cozinha de Morley. Anthony Morley, de 36 anos, estrangulou Damian Oldfield antes de esfaqueá-lo diversas vezes, para cortá-lo depois em seis peças de carne e cozinhá-las com ervas e azeite de oliva.

No dia do assassinato, segundo a polícia local, eles haviam marcado um encontro na casa do réu. Lá, ele preparou uma refeição antes de subirem para o quarto onde os dois homens mantiveram relações sexuais na cama do acusado. No dia do crime, Oldfield, disse que não queria mais continuar o namoro. Este afirmou que tinha matado Damian Oldfield que vendia espaços para anunciantes na revista gay Bent, porque tinha pensado que seu amante queria violentá-lo no meio da noite. Anthony Morley entrou, cerca de meia hora depois do crime, em um restaurante vizinho, vestido com um roupão sujo de sangue e sandálias, seu rosto e mãos estavam salpicadas de sangue, afirmando que tinha acabado de matar alguém que havia tentado estuprá-lo. Frequentadores do restaurante chamaram a polícia.

Julgamento[editar | editar código-fonte]

"Você não apenas matou sua vítima ao cortar sua garganta e esfaqueá-la, mas você cortou, cozinhou e comeu parte dela", disse o juiz ao réu Anthony Morley. “Antes deste caso, eu associava que canibalismo acontecia em épocas remotas, como na história de Robinson Crusoé. Não mais”, disse o juiz James Stewart, e acrescentou ele. "Você desceu a profundezas raramente vistas em nosso tribunal." ao anunciar o veredicto de "um dos assassinatos mais sórdidos" no qual ele já trabalhou. O magistrado lembrou como Anthony Morley havia utilizado suas habilidades de chefe de cozinha para cortar seu amante e cozinhar sua carne. "Ela não estava a seu gosto, então a jogou no lixo", acrescentou.

Ao anunciar a sentença, foi possível ouvir aplausos do público e um grito de “assassino”. Anthony Morley foi considerado culpado em 17 de outubro de 2008, durante seu julgamento que teve três horas de duração, o acusado afirmou que não conseguia se lembrar de ter matado Damian Oldfield ou de qualquer de suas ações após o crime. Foi condenado em Leeds a prisão perpétua acrescentada de uma pena de 30 anos.[2][3]

Anthony Morley foi famoso na época que era modelo, por ser o primeiro vencedor do concurso de beleza Mr. Gay do Reino Unido em 1993, quando tinha 20 anos.[carece de fontes?].

Referências

  1. «Former Mr Gay UK to spend 30 years in jail after murdering boyfriend then cooking and eating him» (em inglês). Dailymail. 20 de outubro de 2008. Consultado em 4 de julho de 2013 
  2. «Former Mr Gay UK who killed and cooked victim guilty of murder». PinkNews. 17 de outubro de 2008. Consultado em 4 de julho de 2013. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2008 
  3. «Cannibal chef jailed for 30 years» (em inglês). CNN.com. 20 de novembro de 2008. Consultado em 4 de julho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre criminosos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.