Aparelha Luzia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Aparelha Luzia é um centro cultural e quilombo urbano de São Paulo, fundado em abril de 2016[1].

A Aparelha foi criada pela ativista, artista, educadora e deputada estadual por São Paulo Erica Malunguinho. O seu projeto inicial era usar a casa no bairro dos Campos Elíseos como um ateliê. Em seguida, transformou o local num espaço de convivência e de circulação de artistas negros. O nome escolhido é uma versão feminina dos aparelhos, células de resistência contra a ditadura militar de 1964, e uma homenagem a Luzia, o mais antigo fóssil humano do Brasil[2][3].

A Aparelha promove festas, cursos, exposições e debates. Por ela passaram artistas como Leci Brandão, Cuti, Conceição Evaristo e Liniker. Também conta com uma cozinha comandada pela chef Cícera Alves[4].

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Cultura é um esboço relacionado ao Projeto Cultura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.