Assunção de Moisés

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Testamento (ou Assunção) de Moisés é um livro apócrifo, que foi escrito originalmente em hebraico ou aramaico (de 3 a.C. a 30 d.C.), com versões em grego e latim. De origem palestina e ambiente farisaico, procura narrar a história do mundo, em forma de profecia, desde Moisés até ao tempo do autor.

Foi descoberto por Antonio Ceriani na Biblioteca Ambrosiana de Milão, em meados do século XIX e publicado por ele em 1861. O texto está em doze capítulos e diz ser secretas profecias reveladas por Moisés a Josué antes de lhe transmitir a liderança dos Israelitas.

A disputa entre o Arcanjo Miguel e Satanás (Samael) sobre o corpo de Moisés descrito neste livro, é também mencionado na epístola de Judas (1:9), embora não tenha sido atribuída a qualquer fonte específica.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.