Audiobook

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gravação em K-7 do livro The Mauritius Command de Patrick O'Brian.

Audiobook, áudiolivro ou livro falado é uma gravação do conteúdo de um livro narrado em voz alta dentro de estúdio. Essa gravação se apresenta em suportes informacionais diversificados, sendo comum ser encontrada em novos Aplicativos ou então em CD. Na decada de 80 e 90 era possível encontrar também em K-7, entretato este formato está entrando em desuso. Os formatos de áudio utilizado pode variar entre MP4 ou M4A, MP3, WMA ou Ogg, entre outros, gratuitos ou pagos.

As versões pagas contam com a vantagem de narradores profissionais e contadores de história, eles fazem variações de voz trazendo vida ao livro e a emoção transmitida. Em alguns casos também são colocados efeitos sonoros, para criar uma ambientação no áudio e trazer o ouvinte tornando a história mais real. Com isso os áudiolivros se tornam divertidos e uma nova opção de entretenimento. Podem ser comparados com as rádionovelas da década de 40, 50 e 60 como também com os Atuais PodCasts que tem essa versatilidade no áudio.

Já as versões gratuitas trazem uma grande variedade de obras para download, a maioria dos títulos em domínio público, copyleft ou outra licença pública livre disponível. Também são narradas por voluntários ou profissionais gratuitamente. A desvantagem das versões gratuitas é que não são revisadas e não tem uma tratativa apurada dos resultado final. Ou seja, pode-se encontrar pronúncias incorretas, trechos repetidos, erros do narrador, ruído de fundo, baixa qualidade de som entre outros problemas que podem cortar o clímax da história. Isso ocorre pois não terem um acompanhamento profissional de direção da narrativa, e a mesma revisão de todo o áudio gravado que pode acabar deixando o áudiolivro uma escuta monótona.

O audiolivro é ideal para pessoas que querem ler mais, mas que não possuem tempo para tal atividade, para estudiosos que desejam otimizar seu tempo, concurseiros ou aprender uma língua. Nos Estados Unidos o áudiolivro é recomendado por Coaches para Diretores e Presidentes que desejam se aprimorar na carreira. Além de ser uma ferramenta muito bem vinda para pessoas disléxicas, e com alguma deficiência visual. Em geral as pessoas que são mais auditivas que visuais e também apreciam os áudiolivros.

No mercado americano contamos, em 2014, mais de 225 mil títulos. No entanto, são os alemães os maiores entusiastas e consumidores de audiolivros, principalmente em formato de rádio-novelas. Vários títulos brasileiros, de escritores como Moacyr Scliar, já tiveram suas obras encomendadas pelo mercado alemão para o formato audiolivro.

Hoje no Brasil o mercado está em expansão, com novas empresas investindo em títulos diversos, desde best-sellers a nichos específicos como aquele voltado para concursos públicos. Contamos hoje com quase mil títulos em português. Algumas das lojas que trabalham com áudiolivro e pode-se encontrar novos títulos são: Audiolivro.net, Livro Falante, Nossa Cultura, Tocalivros e Universidade Falada.

Livro falado para pessoas com deficiência visual[editar | editar código-fonte]

Fundações como a Dorina Nowill têm um enorme acervo de audiolivros gratuitos para deficientes visuais. Basta cadastrar-se para receber gratuitamente pelos Correios.

Confundido muitas vezes com o Audiobook ou Audiolivro, versão de livro em áudio impregnado de efeitos sonoros, como fundo musical e vozes dramatizadas, o Livro Falado não é interpretado, não traduz sentimentos e não pode, em hipótese alguma, ter efeitos sonoros, pois ele tenta ser uma versão aproximada do livro em tinta. Além disso, a interferência da sonoplastia artística induz o ouvinte a um significado que provavelmente ele não teria se o áudio fosse gravado com a chamada "leitura branca" que, mesmo desprovida de recursos artísticos e de sonoplastia, obedece às regras da boa impostação de voz e pontuação, pois parte do princípio de que quem tem de construir o sentido do que está sendo lido é o leitor e não o ledor (pessoas que utilizam a voz para mediar o acesso ao texto impresso em tinta para pessoas visualmente limitadas).[1]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Audiobook

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. JESUS, Patrícia Silva de. Letras e Vozes: O Livro Falado e a preservação da subjetividade. Salvador: [s.n], 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.