Austral Líneas Aéreas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Austral Líneas Aéreas
IATA AU
ICAO AUT
Indicativo de chamada AUSTRAL
Fundada em 1971
Principais centros
de operações
Aeroparque Jorge Newbery
Aliança comercial Skyteam
Frota 26
Destinos 22
Sede Buenos Aires, Argentina
Sítio oficial www.austral.com.ar/
Embraer 190 da Austral

A Austral Lineas Aereas, mais conhecida como Austral, era uma companhia aérea de passageiros estatal argentina. Dedicada a voos domésticos e regionais, estava em operação desde 1971. Fazia parte da aliança de companhias aéreas SkyTeam e era a segunda maior companhia aérea da Argentina.

Tinha a sua base de operações no Aeroporto Jorge Newbery e no Aeroporto Internacional de Ezeiza de onde partiam os seus voos nacionais e regionais, que vendeu em conjunto como subsidiária da Aerolineas Argentinas. Realizou voos domésticos dentro da Argentina e voos regionais, dentro do Mercosul, para Uruguai, Paraguai e Brasil.

A Austral, como empresa pertencente ao Grupo Aerolineas Argentinas, foi restabelecida juntamente com a Aerolineas Argentinas e as demais empresas do grupo em julho de 2008 pelo Estado Argentino. Em 5 de maio de 2020, Pablo Ceriani anunciou a fusão da Austral com a Aerolineas Argentinas, devido à crise econômica gerada pelo coronavírus.

Elas compartilham rotas aéreas que antes eram exclusivas da Austral ou Aerolineas Argentinas. Os escritórios de ambos estão no mesmo lugar. Toda a gestão comercial e administrativa é conjunta. A Austral utilizou um setor do Aeroporto Jorge Newbery em conjunto com a Aerolineas Argentinas.

A Austral, como empresa pertencente ao Grupo Aerolineas Argentinas, foi reestatizada juntamente com a Aerolineas Argentinas e as demais empresas do grupo em julho de 2008 pelo Estado Argentino[1]. Em 5 de maio de 2020, Pablo Ceriani anunciou a fusão da Austral com a Aerolineas Argentinas, devido à crise econômica gerada pelo coronavírus[2].

Frota[editar | editar código-fonte]

A frota da Austral em 9 de Agosto de 2017 era composta por:

Aeronave Quantidade
Embraer 190 26
Total 26

Operação no Brasil[3][editar | editar código-fonte]

A Austral Líneas Aéreas entrou em operação regular no Brasil em 2014 tendo efetuados diversos voos não regulares nos anos 90 e 2000 para o Brasil. A empresa, que pertencia ao mesmo grupo da Aerolineas Argentinas, alterou sua estratégia de rotas e evitou-se a sobreposição de rotas internacionais entre as empresas.

Linhas operadas pela empresa Austral entre a Argentina e o Brasil

O ano de 2015 foi o auge da Austral operando em rotas brasileiras, operando em bases com seus Embraer 190. A estratégia da empresa foi se redefinindo e passou a não competir diretamente com a Aerolineas Argentinas, não sobrepondo voos entre cidades no Brasil. Como resultado, em 2019, seu número foi quase 25% menor do que o obtido em 2018, em volume de passageiros.

  • Buenos Aires (Ezeiza) - Curitiba: 6,01%
  • Buenos Aires (Ezeiza) - Porto Alegre: 46,36% com crescimento de 45,47%
  • Buenos Aires (Ezeiza) - Rio de Janeiro (GIG): 0,02% com queda de 95,33%
  • Buenos Aires (Ezeiza) - São Paulo (GRU): 0,76% com queda de 75,28% Córdoba - Florianópolis: 74,46% com crescimento de 35,40%
  • Córdoba - São Paulo (GRU): 0,14%
  • Rosário - Rio de Janeiro (GIG): 8,64% com crescimento de 253,34%

Nos últimos anos, observou-se mudanças de foco da Austral em suas rotas no Brasil. Em 2017 Rio de Janeiro, Curitiba e São Paulo eram as três bases estratégicas da companhia. Em 2018 Guarulhos e Porto Alegre passaram a ter essa visão mais consolidadora. Em 2019 Porto Alegre respondeu por quase 60% do tráfego da companhia no Brasil e pelo que foi analisado, em 2020 teria sido o foco principal, não confrontando diretamente com a Aerolineas Argentinas. Rotas descontinuadas no Brasil em 2020:

  • Buenos Aires (Ezeiza) - Curitiba
  • Buenos Aires (Ezeiza) - Rio de Janeiro (GIG)
  • Buenos Aires (Ezeiza) - São Paulo (GRU)
  • Córdoba - Florianópolis
  • Córdoba - São Paulo (GRU)
  • Rosário - Rio de Janeiro (GIG)

Rotas que seriam acrescidas no Brasil em 2020:

  • Buenos Aires (Ezeiza) - Florianópolis
  • Buenos Aires (Ezeiza) - Salvador

Voos em Operação do Brasil[editar | editar código-fonte]

Atualmente todos os voos estão suspensos por força da pandemia do COVID-19 e por sua absorção pelas Aerolineas Argentinas.

Referências

  1. Reuters (23 de outubro de 2008). «Argentina decide expropriar as Aerolíneas Argentinas e a Austral». O Globo. Consultado em 14 de fevereiro de 2021 
  2. Agência Estadão (5 de maio de 2020). «Aerolíneas Argentinas e Austral anunciam fusão». Isto é. Consultado em 14 de fevereiro de 2021 
  3. Alexandre Barros (28 de junho de 2020). «Austral Lineas Aereas (Argentina)». Aviação Brasil. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma companhia aérea da América do Sul é um esboço relacionado ao Projeto Aviação. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Austral Líneas Aéreas