Bíblia de Gutenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Exemplar da Bíblia de Gutenberg

A Bíblia de Gutenberg (também conhecida como Bíblia de Mazari ou Bíblia de 42 linhas) é o incunábulo impresso da tradução em latim da Bíblia, por Johann Gutenberg, em Mogúncia (atual Mainz[1]), Alemanha. A produção da Bíblia começou em 1450, tendo Gutenberg usado uma prensa de tipos móveis. Calcula-se que tenha terminado em 1455. Essa Bíblia é considerada o incunábulo mais importante, pois marca o início da produção em massa de livros no Ocidente.[2][3]

Uma cópia completa desta Bíblia possui 1282 páginas, com texto em duas colunas; a maioria era encadernada em dois volumes.

Em março de 1455, o futuro Papa Pio II escreveu que viu páginas da Bíblia expostas em Frankfurt. Não se sabe quantas cópias foram produzidas, com a carta de 1455 citando fontes que mencionam 158 ou 180 cópias, 45 em pergaminho e 135 em papel. Elas foram impressas, rubricadas e iluminadas à mão em um período de três anos.

Localizações conhecidas das Bíblias de Gutenberg[editar | editar código-fonte]

Áustria (1)

Bélgica (1)

Dinamarca (1)

França (3)

Alemanha (12)

A capa da Bíblia de Gutenberg exposta na Universidade do Texas, em Austin

Itália/Vaticano (2)

Japão (1)

Polônia (1)

Portugal (2)

Rússia (2)

Espanha (2)

Suíça (1)

Reino Unido (8)

Estados Unidos da América (9)

Referências

  1. Mainz: cidade de Gutenberg e rainha do vinho na Alemanha.
  2. Davies, Martin (1996). The Gutenberg Bible. [S.l.]: British Library. ISBN 0-7123-0492-4 
  3. Universidade do Texas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]