Banana Yoshimoto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mahoko Yoshimoto
Pseudónimo(s) Banana Yoshimoto
Nascimento 24 de julho de 1964
Tóquio
Nacionalidade Japão Japonesa
Ocupação Romancista
Prémios Prémio literário Izumi Kyoka (1988)
Magnum opus Kitchen (1988)

Banana Yoshimoto (よしもと ばなな,, Yoshimoto Banana?, nascida em 24 de julho de 1964, em Tóquio) é o pseudônimo de Mahoko Yoshimoto, uma escritora contemporânea japonesa. Ela escreve seu nome em hiragana.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha do filósofo, poeta e crítico literário Takaaki Yoshimoto, Banana Yoshimoto cresceu em uma família liberal e esquerdista[1], tendo aprendido desde cedo o valor da independência. Ela tem uma irmã, Haruno Yoiko, uma bem-sucedida cartunista. Graduou-se pela faculdade de Artes da Universidade Nihon, especializando-se em Literatura. Durante essa época, tomou para si o pseudônimo "Banana", por causa de seu amor por flores de bananeira; ela considera o nome tão "bonito" quanto "propositadamente andrógino".

Apesar do sucesso literário, Banana Yoshimoto procura levar uma vida discreta e modesta. Ela é casada com um instrutor certificado de rolfing, Hiroyoshi Tahata, e tem um filho, nascido em 2003. Todos os dias, Banana Yoshimoto tira meia-hora para escrever em seu computador.

Obra literária[editar | editar código-fonte]

Yoshimoto começou a escrever enquanto trabalhava como garçonete em um restaurante de clube de golfe, em 1987. Ela diz que Stephen King foi uma de suas primeiras grandes influências e que obteve inspiração de suas histórias que não eram do gênero terror. À medida que progredia, passou a ser influenciada por outros autores como Truman Capote e Isaac Bashevis Singer.

Seu romance de estreia, Kitchen, foi um sucesso instantâneo e fenomenal no Japão. Houve dois filmes que adaptaram o livro, um da televisão japonesa e um produzido em Hong Kong por Yim Ho em 1997. Em novembro de 1987, ela recebeu o sexto Prêmio Kaien de Novos Escritores e o Prêmio Umitsubame de Primeiro Romance, bem como o décimo sexto Prêmio Literário Izumi Kyoka, em janeiro de 1988.

Um outro romance de Yoshimoto, Tsugumi, foi adaptado para o cinema em 1990, dirigido por Jun Ichikawa.

Críticos dizem que muito de seu trabalho é superficial e comercial, mas seus fãs pensam que Banana Yoshimoto consegue capturar perfeitamente o que significa ser jovem e frustrado no Japão moderno. Os dois principais temas de sua obra, segundo a própria autora, são "a exaustão da juventude no Japão contemporâneo" e "a maneira como experiências terríveis modificam a vida de uma pessoa". Seus livros podem ser divertidos e escapistas, mas todos possuem um toque da tradicional ideologia japonesa.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Kitchen (1988)
  • Kanashii Yokan (1988)
  • Shirakawa Yofune (1989)
  • Tsugumi (1989)
  • N.P. (1991)
  • Tokage (1993)
  • Amrita (1994)
  • Sly (1996)
  • Hachiko no saigo no koibito (1996)
  • Hanemun (1997)
  • H/H (1999)
  • Furin to Nanbei (2000)
  • Karada Wa Zenbu Shitte Iru (2000)
  • Niji (2002)
  • Hagoromo (2003)
  • Deddoendo no omoide (2003)
  • Umi no futa (2004)
  • High and Dry (Hatsukoi) (2004)
  • Iruka (2006)
  • Jinsei no tabi wo yuku (2006)
  • Chiechan to watashi (2007)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.