Basili de Rubí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Basili de Rubí (Rubí, 1899 — Barcelona, 1986) foi o nome religioso do frade capuchinho catalão Francesc Malet i Vallhonrat.

Entrou nos capuchinhos em 1927. Durante a Guerra civil espanhola esteve a punto de ser executado, mas conseguiu fugir e se mudou a Itâlia, onde começou as suas investigações sobre a história dos capuchinho em Catalunha. Quando a guerra em Espanha acabou, voltou a Catalunha e foi nomeado diretor dos seminários capuchinhos de Olot e de Barcelona, entre outras funções.

Foi historiador, fundador da entidade Franciscalia (1948), editor da revista Estudios Franciscanos depois da sua restauração (1948) e iniciador e diretor da coleção de Filosofia Criterion em 1959.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Reforma de Regulares a principios del siglo XIX (1943). (em catalão)
  • Necrologi dels frares menors caputxins de Catalunya i Balears (1945). (em catalão)
  • Art pessebrístic (1947). (em catalão)
  • La última hora de la tragedia. Hacia una revisión del caso Verdaguer (1958). (em castelhano)
  • El padre Bernardino de Manlleu (1962). (em castelhano)
  • Les corts generals de Pau Claris (1976). (em catalão)
  • Un segle de vida caputxina a Catalunya (1978). (em catalão)
  • Els caputxins a la Barcelona del segle XVIII (1984). (em catalão)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. [1] Aqui podemos encontrar uma breve síntese biográfica de Basili de Rubí. (em catalão)