Beatriz Portinari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Beatriz Portinari
"Beata Beatriz" de Dante Gabriel Rossetti, 1864
Nome nativo Beatriz di Folco Portinari
Bice; Beatrice
Inspiração para as obras Vita Nuova e Divina Comédia de Dante Alighieri
Nascimento 1266
Florença, Itália
Morte 8 de junho de 1290 (24 anos)
Florença, Itália
Residência Florença, Itália
Nacionalidade Italiana
Cidadania República de Florença
Cônjuge Simona dei Bardi

Beatriz Portinari, em italiano Beatrice (Bice) Portinari, (12668 de junho de 1290) foi, segundo alguns críticos literários, a figura histórica que inspirou o personagem Beatriz, de Dante.

Beatriz era uma jovem muito bela, que era musa de Dante Alighieri, sendo que o autor a usa como símbolo fé personificada. Foi a musa de Dante no seu grande poema "A Divina Comédia".

Embora não seja unânime, a tradição identifica-a como filha do banqueiro Folco Portinari.

A documentação sobre sua vida sempre foi muito escassa, a ponto de se duvidar da sua real existência. Até há pouco tempo, a única prova era o testamento de Folco Portinari, datado de 1287. Ali se lê: ...item d. Bici filie sue et uxoris d. Simonis del Bardis reliquite [...]. Trata-se de uma soma em dinheiro, deixada à filha Bice, esposa de Simone de' Bardi. Folco Portinari fora um banqueiro muito rico e conhecido na sua cidade, Portico di Romagna.

Transferindo-se para Florença, vivia em uma casa vizinha à de Dante e tinha seis filhas. Fundou aquele que é até hoje o principal hospital do centro de Florença, o Ospedale di Santa Maria Nuova.

A data de nascimento de Beatrice foi obtida por analogia com a data presumida do nascimento de Dante (1265), já que ela era da mesma idade ou um ano mais nova que o poeta. A data de sua morte foi obtida na Vita Nuova, obra do próprio Dante, e talvez não passe de uma data simbólica. Muitas outras informações biográficas provêm unicamente da Vita Nuova, tais como o único encontro com Dante, a saudação, o fato de os dois nunca terem trocado palavras, etc.

Muito jovem, Dante conheceu Beatriz, e, crendo no próprio Dante, fixou-a na memória quando a viu pela primeira vez, aos nove anos (teria Beatriz, nessa altura, 8 anos). Não há, entretanto, elementos biográficos que comprovem o quer que seja.

Dante sentia um amor espiritual pela sua querida Beatriz, porém nunca chegou a tê-la em seus braços. Mesmo assim, Beatriz nunca abandonou os pensamentos e inspirações de Dante, sendo que em todas as obras do poeta, a sua relação de amor platónico com a Beatriz está muito enraizada. O próprio Giovanni Boccaccio, no comentário à Divina Comédia, faz explicitamente referência à jovem. Tanto que mesmo depois de morrer, com apenas 24 anos devido a uma doença, Beatriz continua a ser cantada por Dante até ao fim dos seus dias.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.