Beretta BM 59

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Beretta BM59
Bm59.jpg

BM59
Tipo Fuzil de Combate
Local de origem  Itália
História operacional
Em serviço 1959-act.
Histórico de produção
Criador Pietro Beretta
Data de criação 1959
Período de
produção
1959-act.
Variantes Mark I, Mark II, III/Ital TA, BM59 Para, Mark IV
Especificações
Peso 4,4kg
Comprimento 1095mm
Comprimento 
do cano
491mm
Calibre 7,62.51 mm NATO
Ação Acção direta de gases sobre êmbolo (pistão);
Cadência de tiro 750 tpm
Alcance efetivo 900 m
Sistema de suprimento carregador de 20 tiros

Beretta BM59 é um fuzil de combate italiano baseado no M1 Garand, possuindo como principal característica um carregador extraível.

História[editar | editar código-fonte]

Depois da 2ª Guerra Mundial, a Itália adotou o fuzil americano M1 Garand além de produzi-lo sob licença. Porém no final da década de 1950, esse fuzil já era considerado obsoleto e as forças armadas italianas necessitavam de um novo fuzil, capaz de utilizar a munição 7,62 X51 adotada pela OTAN.

Para atender essa necessidade, Pietro Beretta desenvolveu o fuzil BM59, que foi baseado no fuzil M1 americano, utilizando inclusive suas peças nos primeiros protótipos.

O BM59 foi adotado pela Itália em 1959, sendo exportado para vários países. Em 1997, as forças armadas italianas o substituíram pelo fuzil de assalto Beretta AR70.

Usuários[editar | editar código-fonte]

 Argélia

 Argentina

 Bahrein

Eritreia

 Etiópia

 Dinamarca

 Itália (1959-1997)

Indonésia

 Líbia

 Marrocos

Nigéria

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]