Bom Pastor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Bom Pastor (desambiguação).
Estatueta do Bom Pastor.
Século III d.C., atualmente no Museu Pio-Cristão, no Vaticano.

O Bom Pastor é uma perícopa encontrada em João 10:1-21 na qual Jesus aparece como o "bom pastor" que dá a sua vida por suas ovelhas. A mesma metáfora pode ser vista no salmo 23. Nos Evangelhos, a imagem do "Bom Pastor" aparece sempre em referência a Jesus não se permitindo perder nenhuma de suas ovelhas.

Arte cristã primitiva[editar | editar código-fonte]

Representação do Bom Pastor com a figura tradicional de Jesus.
Por Jean-Baptiste de Champaigne (séc. XVII).

A imagem do Bom Pastor é a representação simbólica mais comum encontrada na arte cristã primitiva nas catacumbas de Roma, antes que ela pudesse ser mais explícita. A imagem mostrando um jovem carregando uma ovelha nos ombros foi emprestada diretamente do kriophoros pagão, muito mais antigo, e, no caso de estatuetas (como a mais famosa, atualmente no Museu Pio-Cristão, no Vaticano - à direita), é impossível dizer se a imagem foi originalmente criada com a intenção de ter um significado cristão ou pagão. Esta representação de Jesus continuou a ser utilizada nos séculos seguintes à legalização do cristianismo no Império Romano (313 d.C.). Inicialmente, ela provavelmente não era entendida como sendo um "retrato de Jesus", mas um símbolo como outros utilizados na arte cristã primitiva[1] e, em alguns casos, ela pode também ter sido uma representação do Pastor de Hermas, uma obra literária cristã muito popular do século II d.C. (e que chegou aos nossos dias)[2] [3] . Porém, a partir do século V d.C., a figura do pastor passou a ter a aparência da representação convencional de Cristo, já estabelecida nesta época, ganhando um halo e ricas vestimentas[4] , como pode ser visto no mosaico na abside da Basílica de Santi Cosma e Damiano, em Roma. Imagens do Bom Pastor geralmente incluem uma ovelha em seus ombros, como na versão de Lucas da Parábola da Ovelha Perdida (em Lucas 15:1-7)[5] .

Referência bíblica[editar | editar código-fonte]

Segundo o Evangelho de João (Tradução Brasileira da Bíblia):

Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. O que é mercenário, e não pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge, e o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário foge, porque é mercenário, e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor, conheço as minhas ovelhas, e as que são minhas, me conhecem a mim, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas. Tenho também outras ovelhas que não são deste aprisco, estas também é necessário que eu as traga; elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um pastor. Por isso o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou. Tenho direito de a dar, e tenho direito de a reassumir; este mandamento recebi de meu Pai.
 

Parábola ou metáfora ?[editar | editar código-fonte]

Hermes Kriophoros.
Século V a.C., atualmente no Museu Barracco, em Roma.

Diversos autores (como Barbara Reid, Arland Hultgren e Donald Griggs) comentam que "notavelmente, as parábolas estão ausentes do Evangelho de João"[6] [7] [8] . De acordo com a Enciclopédia Católica, "Não há nenhuma parábola no Evangelho de São João"[9] e, conforme a Encyclopædia Britannica, "Aqui o ensinamento de Jesus não contém parábolas e somente três alegorias, enquanto que os sinóticos o apresentam como parabólico de ponta a ponta"[10] . Estas fontes sugerem que a passagem é melhor descrita como sendo uma metáfora do que uma parábola.

Simbolismo pagão[editar | editar código-fonte]

No culto grego antigo, kriophoros (ou criophorus - Κριοφόρος), o "carregador de carneiro", é uma figura que comemora o sacrifício solene de um carneiro. Ele se tornou um dos epítetos do deus grego Hermes (Hermes Kriophoros).

Na arte bi-dimensional, Hermes Kriophoros se transformou em Cristo carregando um cabrito e andando entre as suas ovelhas: "Assim, encontramos imagens de filósofos segurando rolos ou Hermes Kriophoros que puderam ser transformadas em Cristo ensinando a Lei (Traditio Legis) e o Bom Pastor respectivamente"[11] .

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eduard Syndicus; Early Christian Art; pp. 21-3, Burns & Oates, London, 1962
  2. The Two Faces of Jesus by Robin M. Jensen, Bible Review, 17.8, October 2002
  3. Understanding Early Christian Art by Robin M. Jensen, Routledge, 2000
  4. Syndicus, 130-131
  5. Walter Lowrie, Art in the Early Church, Pantheon Books, 1947, ISBN 1406752916, p. 69.
  6. Barbara Reid, 2001 Parables for Preachers ISBN 0814625509 page 3
  7. Arland J. Hultgren, 2002 The Parables of Jesus ISBN 080286077X page 2
  8. Donald L. Griggs, 2003 The Bible from scratch ISBN 0664225772 page 52
  9. Wikisource-logo.svg "Parables" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.
  10. "Evangelho de São João" (em inglês). Encyclopædia Britannica (11ª edição). Consult. 14/11/2011. 
  11. Peter and Linda Murray, The Oxford Companion to Classical Art and architecture, p. 475.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bom Pastor