Bromoprida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bromoprida
Alerta sobre risco à saúde
Bromopride.svg
Bromopride-3D-balls.png
Nome IUPAC 4-amino-5-bromo-N-[2-(dietilamino)etil]-2-metoxibenzamida
PubChem 2446
Identificadores
Número CAS 4093-35-0
PubChem 2446
ChemSpider 2352
Código ATC A03FA04
SMILES
InChI
1/C14H22BrN3O2/c1-4-18(5-2)7-6-17-14(19)10-8-11(15)12(16)9-13(10)20-3/h8-9H,4-7,16H2,1-3H3,(H,17,19)
Propriedades
Fórmula química C14H22BrN3O2
Massa molar 344.24 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administração Oral, injeção intramuscular, terapia intravenosa
Metabolismo Hepático
Meia-vida biológica 4 a 5 horas
Ligação plasmática 40%
Excreção Renal, 10 a 14% não modificado
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A bromoprida é um antiemético e regulador da motricidade gastroduodenal que estimula o peristaltismo gástrico a partir do centro, promovendo ativamente o esvaziamento do estômago. Atua primariamente na zona desencadeadora quimiorreceptora e, em grau menor, no centro do vômito.

A substância é indicada para náuseas, vômitos de qualquer etiologia, cólicas, espasmos.

Também parece ser segura e eficaz para uso na gravidez.[1]

Indicação[editar | editar código-fonte]

A bromoprida é indicada no tratamento de náuseas e vômitos, incluindo náuseas e vômitos pós-operatórios (NVPO); doença do refluxo gastroesofágico (GERD/GORD); e como preparação para estudos endoscópicos e radiográficos do trato gastrointestinal. O fabricante também afirma que é valioso em, entre outras indicações, soluços e efeitos adversos gastrointestinais da radioterapia.[2][3]

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

A bromoprida é geralmente bem tolerada; os efeitos adversos mais comuns de seu uso são sonolência e fadiga. A bromoprida raramente pode causar sintomas extrapiramidais e, como ocorre com a metoclopramida, pode aumentar os níveis de prolactina.[4]

Química[editar | editar código-fonte]

A bromoprida é uma benzamida substituída, intimamente relacionada à metoclopramida. É idêntico à metoclopramida, exceto pela presença de um átomo de bromo, onde a metoclopramida tem um substituinte de cloro.[5]

Disponibilidade[editar | editar código-fonte]

A bromoprida não está disponível nos Estados Unidos ou no Reino Unido. É comercializado no Brasil pela Sanofi-Synthélabo com o nome comercial Digesan, pela LIBBS com o nome Plamet e como medicamento genérico.[3]

Referências

  1. Araujo, José Ribamar (1981). «Avaliacao do bromopride nas nauseas e vomitos da gestacao». J. bras. ginecol. 91 (4): 283–5. Consultado em 14 de novembro de 2020 
  2. «Bromopride, metoclopramide, or ondansetron for the treatment of vomiting in the pediatric emergency department: a randomized controlled trial». Jornal de Pediatria (em inglês) (1): 62–68. 1 de janeiro de 2018. ISSN 0021-7557. doi:10.1016/j.jped.2017.06.004. Consultado em 14 de novembro de 2020 
  3. a b Barros, Elvino (1 de junho de 2016). Medicamentos de A a Z: 2016-2018. [S.l.]: Artmed Editora. p. 246. ISBN 9788582713143 
  4. «Bula do Profissional de Saúde: Bromoprida». Bulário Eletrônico da Anvisa. Brazilian National Health Surveillance Agency. 11 de abril de 2006. Consultado em 14 de novembro de 2020. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  5. Brodie, R. R.; Chasseaud, L. F.; Darragh, A.; Lambe, R. F.; Rooney, L.; Taylor, T. (maio de 1986). «Pharmacokinetics and bioavailability of the anti-emetic agent bromopride». Biopharmaceutics & Drug Disposition (em inglês) (3): 215–222. ISSN 0142-2782. PMID 3730521. doi:10.1002/bdd.2510070302. Consultado em 14 de novembro de 2020