Bufo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas. Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes fiáveis e independentes.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela designação comum a algumas corujas estrigídeas, veja Bubo.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBufo
Bufo viridis
Bufo viridis
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Família: Bufonidae
Género: Bufo
Laurenti, 1768
Espécies
Ver texto.

Bufo é um género de sapos da família Bufonidae. Este gênero normalmente é responsável pelos casos de intoxicações por bufotoxina.

Acidentes por bufotoxina[editar | editar código-fonte]

Abocanhamento ou ingestão de sapos pode causar problemas brandos a graves em cães e gatos. Todos os sapos possuem glândulas em sua pele, com gosto desagradável para animais, podendo estimular efeitos locais como salivação. O sapo-do-rio-colorado e o sapo-marinho são espécies tóxicas. As glândulas parótidas destes animais contem bufotoxinas.

Os sintomas aparecem após poucos minutos do abocanhamento do sapo. O sintoma mais característico seria a irritação seguida da hipersalivação. O surgimento de anormalidades cardíacas sugere a exposição às espécies tóxicas de sapos. Os sinais cardíacos associados seriam cianose, depressão, fraqueza, colapso, edema pulmonar e convulsões. Pode ocorrer emese e diarreia. A morte é comum 30 minutos após a exposição ao mesmo.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]