Bushido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Samurai Japonês na sua armadura, 1860s. fotografia de Felice Beato

Bushido[1] (武士道 ?) literalmente, "caminho do guerreiro", é um código de conduta e modo de vida para os Samurai (a classe guerreira do Japão feudal ou bushi), vagamente semelhante ao conceito de cavalheirismo que define os parâmetros para os Samurais viverem e morrerem com honra.

É originário do código moral dos samurai e salienta a frugalidade, fidelidade, artes marciais, mestria e honra e até a morte. Nascido de duas principais influências, a existência violenta do samurai é atenuada pela sabedoria e pela serenidade do Confucionismo e do Budismo. O Bushido foi desenvolvido entre os séculos 9 e 12 e inúmeros documentos traduzidos a partir dos séculos 12 e 16 demonstraram a sua grande influência em todo o Japão,[2] embora alguns estudiosos terem mencionado que o "termo Bushidō em si é raramente mencionado na literatura pré-moderna".[3]

Durante o período da ditadura militar feudal Xogunato Tokugawa estabelecida no Japão em 1603 por Tokugawa Ieyasu, os aspectos do Bushido ficaram formalizados no Direito Feudal japonês[4]

Influências[editar | editar código-fonte]

O Bushido foi formado e influenciado pelos conceitos do Budismo, Xintoísmo e Confucionismo.[5] A combinação dessas doutrinas e religiões formaram o código de honra do guerreiro samurai, conhecido por Bushido.

Em função das influências do Budismo, os samurais não temiam a morte, pois acreditavam na existência da vida após a morte: (ex: kamikazes) renasceriam no encargo de guerreiro em suas contínuas reencarnações. Os samurais também não temiam os perigos, uma vez que as técnicas de meditação do Zen foram usadas como um meio de limitar esse temor. Com os ensinamentos Zen, os samurais buscavam entrar em harmonia com o seu Eu interior e com o mundo à sua volta. O desapego era a base do samurai e, com a prática do desapego, os samurais formaram a maior casta de guerreiros que já existiu.

O Bushido foi influenciado também pelos preceitos do Xintoísmo, como a lealdade, o patriotismo, e a reverência aos seus antepassados. Com tal lealdade para com a memória de seus ancestrais, os samurais empenham essa mesma reverência ao imperador e ao seu daimyo ou senhor feudal. O Xintoísmo também fornece a importância para o patriotismo com o seu país, o Japão. Eles crêem que a Terra não existe apenas para suprir as necessidades das pessoas. "É a residência sagrada dos deuses, dos espíritos de seus antepassados…" A Terra deve ser cuidada, protegida e alimentada por um Amor intenso.

O Confucionismo oferece ao Bushido a sua crença em relação aos seres humanos e às suas famílias. O Confucionismo ressalta o dever filial e as relações entre senhor e servo, pai e filho, marido e mulher, irmão mais velho e mais novo e entre amigos mais velhos e mais novos, que são seguidas pelos samurai. Junto com estas virtudes, o Bushido também prega a justiça, benevolência, coragem, amor, sinceridade, honestidade e autocontrole. A justiça é um dos principais fatores no código do samurai, assim como o amor e a benevolência, que são suntuosas virtudes dos samurais.

Preceitos do Bushido[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O seu maior princípio era buscar uma morte com dignidade, conforme expresso no Hagakure (oculto nas folhas), um dos mais importantes tratados acerca do Bushido, escrito por Yamamoto Tsunetomo, um samurai da província de Nabeshima, actual Saga, em 1716.

Um samurai jamais poderia se entregar e deveria estar sempre preparado para a morte. Além disso, a honra do samurai, de seus antepassados e de seu senhor deveria ser preservada por ele. Outro aspecto importante é que um samurai jamais pode fugir de uma luta, mesmo apenas um único samurai contra um exército de oponentes. O samurai também deve estar sempre do lado da justiça e ter compaixão com seu inimigo derrotado ou mais fraco. Lealdade, etiqueta, educação e noção de gratidão eram outras coisas que o Bushido pregava. Um samurai honrado deveria ser leal ao seu daimyo (senhor feudal), Shogun e Imperador.

No geral, guerreiro é aquele que procura o seu próprio caminho. Muitas pessoas podem estar perfeitamente a procurar o caminho sem se darem conta disso. Guerreiro é a pessoa que tem um objetivo e que, por meio deste, passa a ter consciência do seu dom e das suas limitações. Através dessa consciência, o guerreiro atinge a sua meta, combinada com a vontade de vencer as fraquezas, temores e limitações.

Cada pessoa trilha o seu próprio caminho, já que existem vários caminhos: como o caminho da cura pelo médico, o caminho da literatura pelo poeta ou escritor e muitas outras artes e habilidades. Cada pessoa pratica de acordo com a sua inclinação. Por isso pode-se chamar de guerreiro, aquele que segue o seu caminho específico.

Porém, no Bushido, a palavra guerreiro significa muito mais do que isso. O termo bushi não pode ser designado a qualquer um. O bushi é diferente, pois seus estudos do caminho baseiam-se em superar os homens. A casta guerreira distingue-se das demais pela sua fidelidade e honra, a palavra do guerreiro vale mais do que tudo.

O caminho do guerreiro é o caminho da pena e da espada, esse conceito vem do antigo Japão feudal e determinava que o guerreiro (bushi) dominasse tanto a arte da guerra quanto a leitura e que ele deve apreciar ambas as artes. O bushi deve aprender o caminho de todas as profissões, se informar sobre todos os assuntos, apreciar as artes e quando não estiver ocupado em suas obrigações militares, deverá estar sempre praticando algo, seja a leitura ou a escrita, armazenando em sua mente a história antiga e o conhecimento geral, comportando-se bem a todo momento para ter uma postura digna de um samurai, tudo isso sem desviar do verdadeiro caminho, o Bushido.

A etiqueta deve ser seguida, todos os dias da vida quotidiana, assim como na guerra pelos samurais. Sinceridade e honestidade são as virtudes que avaliam as suas vidas. Transcender um pacto de fidelidade completa e confiança está ligado à dignidade. Os samurais também precisavam ter autocontrole, desapego e austeridade para manter a sua honra, em função disso, podemos dizer que o samurai é o guerreiro completo e o seu código de honra - o Bushido - tem forte influência no estilo de vida do povo japonês e oferece uma explicação do carácter e da indomável força interior desse povo.

Para o Bushido, o caminho do guerreiro exige que a conduta de um homem seja correta em todos os sentidos, dessa forma, a preguiça é um mal que deve ser abominado. Mas existem problemas quando a pessoa se apoia no futuro, pois torna-se preguiçosa e indolente, já que deixa para amanhã, aquilo que poderia ser feito hoje. Pessoas que agem dessa maneira, não seguem o verdadeiro preceito do Bushido, que de um modo geral, é a aceitação final da morte.

Se o guerreiro tem plena consciência da morte, evitará conflitos, estará livre de doenças, além de ter uma personalidade com muitas qualidades e diferenciada às dos demais seres humanos. O guerreiro vive o presente sem se preocupar com o amanhã, de modo que quando contempla as pessoas, sente como se nunca mais fosse vê-las novamente e, portanto, o seu dever e consideração às pessoas serão profundamente sinceros. O verdadeiro guerreiro é aquele que aceita a morte, dessa maneira, ele não se meterá em discussões desnecessárias que venham a provocar um conflito maior, já que assim ele pode acabar sendo morto e isso resultaria na sua desonra ou afligiria a reputação e nome de sua família. Se a idéia de morte é mantida, será cuidadoso e susceptível de ser discreto e não dirá coisas que ofendam às outras pessoas. Também não cometerão excessos doentios com a comida, bebida e sexo, usando a moderação e a privação em tudo, permanecendo livre de doenças e mantendo uma vida saudável.

Doutrinas[editar | editar código-fonte]

O Bushido expandiu e formalizou o anterior código do samurai, salientando a frugalidade, a lealdade, o domínio das artes marciais, a honra e a morte. Sob a Bushido ideal, se um samurai falhar ao defender a sua honra ele poderia recuperá-la através da execução do seppuku (suicídio ritual).

Em um excerto do seu livro sobre Samurai: "The World of the Warrior",[6] o historiador Stephen Turnbull descreve o papel do seppuku no Japão feudal:

Cquote1.svg No mundo dos guerreiros, seppuku era um acto de bravura que era admirável em um samurai que sabia que foi derrotado, perdeu a honra, ou que foi mortalmente ferido. Isso significa que poderia terminar os seus dias com as suas transgressões apagadas e com a sua reputação não apenas intacta, mas na realidade reforçada. O corte do abdómen libertava o espírito do Samurai da forma mais dramática, sendo uma forma extremamente dolorosa e desagradável de morrer, e por vezes o Samurai que realizava o acto pedia a um fiel companheiro que lhe cortasse a cabeça no momento da agonia. Cquote2.svg
The World of the Warrior (Stephen Turnbull)

O Bushido foi amplamente praticado, variando pouco ao longo do tempo e em toda a área ancestral geográfica e sócio-económica dos samurai que em determinada altura representou até 10% da população japonesa.[7] O primeiro censo da era Meiji, no final do século XIX. contou 1.282.000 membros da "casta alta samurai", autorizados a montar a cavalo e 492.000 membros da "casta baixa samurai", autorizados a usar duas espadas, mas não a montar a cavalo, em um país com cerca de 25 milhões de habitantes.[8]

Outras partes da filosofia Bushido abrangem métodos de criar os filhos, aparência, e aliciamento, mas tudo isso pode ser visto como parte da preparação constante para a morte, para usufruir de uma morte com a honra intacta, o objectivo final de uma vida vivida segundo o Bushido. Na verdade, uma "boa morte" é a sua própria recompensa não tendo nada a ver com "recompensas futuras" na outra vida. Samurai notáveis tem realizado ao longo da história, tais objectivos ou crenças com expressa a consciência das suas acções, já que envolvem obter tal recompensa, especialmente no Budismo. Pelo contrário, a alma de um nobre guerreiro que sofre no inferno, ou como um fantasma é um tema comum na arte e literatura japonesa. O Bushido, portanto, exibe a influência do Dao através Budismo Zen - é uma filosofia, em oposição à crença religiosa.

Citações de obras clássicas japonesas influenciadas pelo Bushido[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg Os homens devem moldar seu caminho. A partir do momento em que você vir o caminho em tudo o que fizer, você se tornará o caminho. Cquote2.svg
Cquote1.svg Um samurai deve antes de tudo ter sempre em mente, dia e noite, desde a manhã de ano novo, quando pega os palitos para comer e tomar café, até a noite do último dia do ano, quando paga suas facturas, o facto de que um dia irá morrer. Essa é a sua principal tarefa. Cquote2.svg
Bushido O Código Do Samurai – Daidoji Yuzan
Cquote1.svg Seguir o bushido é dar ênfase à lealdade, fidelidade, auto sacrifício, justiça, modos refinados, humildade, espírito marcial, honra e, acima de tudo, viver e morrer com dignidade". Cquote2.svg
Cquote1.svg Naoshige disse uma vez: - O bushido significa a morte em desespero. Várias dezenas de samurais sadios não podem matar um único samurai (que teme com essa morte em desespero). Homens sadios, de mente calmamente bem-compostas não podem realizar um grande empreendimento. Você só precisa ficar desesperado a ponto de morrer. Se a discrição e a consideração do momento fundem-se com seu bushido, você na certa hesitará e ficará aquém de sua espreita. Cquote2.svg
Bushido: O Caminho do Samurai - Tsuramoto Tashiro

Resumindo, bushi é aquele que segue o caminho do guerreiro. Miyamoto Musashi dizia: -

Cquote1.svg A vida de alguém é limitada; a honra e o respeito duram para sempre. Cquote2.svg

As 7 Virtudes do Bushido[editar | editar código-fonte]

  • GI (?) - Justiça e Moralidade, Atitude direta, razão correta, decidir sem hesitar;
  • YUU (?) - Coragem, Bravura heróica.
  • JIN (?) - Compaixão, Benevolência.
  • REI (?) - Polidez e Cortesia, Amabilidade.
  • MAKOTO (?) - Sinceridade, Veracidade total.
  • MEIYO (?) - Honra, Glória;
  • CHUU (?) - Dever e Lealdade.

Origem[editar | editar código-fonte]

孔子 [Confúcio 552-479AC] ao ser indagado a respeito do amor (仁 - jin) pelo seu discípulo número um 顔回 [Gankai], respondeu: 己に克ちて礼に復るを仁(じん)となす。Ao permanecer com respeito após vencer a si próprio considere amor.

Gankai perguntou novamente: その具体的方法とは?Qual seria o método pratico? Então Confúcio respondeu:

礼にあらざれば見ることなかれ!Se carecer respeito, não veja! 礼にあらざれば聴くことなかれ!Se carecer respeito, não ouça! 礼にあらざれば言うことなかれ!Se carecer respeito, não fale! 礼にあらざれば動くことなかれ!Se carecer respeito, não se mova!

Este pensamento do (jin) amor de Confúcio foi ampliado na sua interpretação pelo discípulo 子思 [Shi-shi 483–402 AC] como sendo (中庸 - tyuuyoo) imparcialidade.

O seu seguidor 孟子(もうし)[Mo-shi 372-289AC] é famoso pela teoria de (性善説 ) sei-zen-setu, que considera o ser humano originalmente fruto de bem e que possui de nascença o:

惻隠の心(あわれみ、いたむ心)Sentimento misericordioso. 羞悪の心(不善を恥じ、憎む心)Sentimento de envergonhar-se da falta do bem e desgostar o mal. 辞譲の心(へりくだり、ゆずる心)Sentimento de humildade e oferecer oportunidade aos outros. 是非の心(善をよしとし、悪を非とする心)Sentimento que aceita o bem e nega o mal.

Com isto quis provar que o ser humano é originalmente de bem. Concluiu ainda que:

惻隠の心[saku-in-no-kokoro] era o 仁[jin]。Amor misericordioso. 羞悪の心[shuu-o-no-kokoro] era o 義[gui]。Retidão do caráter. 辞譲の心[jijyou-no-kokoro] era o 礼[rhei]。Respeito. 是非の心[zehi-no-kokoro] era o 智[tchi]。Conhecimento.

Assim originaram as quatro virtudes do ser humano, que foi acrescido de 信 (shin) confiança/fé na Era Kan (漢 - 漢時代 -かんじだい ) da China (202 AC–220 DC). Completando assim as cinco virtudes do ser humano simbolizado até nas cinco dobras que existe na parte dianteira do hakama que se usa na prática de artes marciais. A dobra da parte de trás dizem ser isshin (um objetivo, caráter puro).

Fonte: As Leis Douradas do Mestre Ryuho Okawa (em japonês), editado em Português pela Editora Pensamento e disponível nas sucursais da Happy Science ou na Livraria Saraiva.

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. Bushido (html) (em Português). Bushido Online.
  2. Wilson, 1982
  3. "The Zen of Japanese Nationalism", de Robert H. Sharf, em Curators of the Buddha, editado por Donald Lopez, pg 111
  4. Leis Feudais Japonesas por John Carey Hall, The Tokugawa Legislation, (Yokohama, 1910), pg. 286-319
  5. Bushido - O caminho do guerreiro samurai (html) (em Português). Instituto Niten.
  6. Excerto do livro "The World of the Warrior" de Stephen Turnbull
  7. Cleary, Thomas Training the Samurai Mind: A Bushido Sourcebook Shambhala (May, 2008) ISBN 1-59030-572-8
  8. "Japan. A historical survey" Mikiso Hane
Bibliografia

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal: