César Passarinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


César Passarinho
Informação geral
Nome completo César Osmar Rodrigues Escoto
Nascimento 21 de março de 1949
Origem Uruguaiana, RS
País  Brasil
Data de morte 14 de maio de 1998 (49 anos)
Gênero(s) Música nativista
Ocupação(ões) Cantor

César Escoto, o César Passarinho, (Uruguaiana, 21 de março de 1949Caxias do Sul, 14 de maio de 1998) foi um músico brasileiro.

O intérprete de Guri e Negro da Gaita, era também o cantor símbolo da Califórnia da Canção Nativa, festiva de música nativista que ocorre anualmente na cidade gaúcha de Uruguaiana. O apelido Passarinho é uma referência ao pai, que tinha a alcunha de gurrião (pardal). O filho do pássaro se transformou em passarinho.

O músico das milongas começou a carreira musical tocando nos bailes de Uruguaiana. Foi com a 3ª Califórnia, em 1973, que ele descobriu a música regionalista com a apresentação da composição Último Grito.

Com quatro Calhandras de Ouro – troféu máximo da Califórnia da Canção Nativa – e a conquista de sete prêmios de melhor intérprete, Passarinho foi o mais destacado dos vencedores do festival.

Em 1983, a música Guri subiu ao palco da Califórnia com a voz de Neto Fagundes e Renato Borghetti.

César Passarinho morreu, no Hospital Saúde, em Caxias do Sul. O cantor estava internado havia 43 dias tratando de um câncer no pulmão direito.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.