Iauareté

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cachoeira de Iauaretê)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.

Iauareté, ou Iauaretê, é um povoado do município brasileiro de São Gabriel da Cachoeira, no estado do Amazonas.

O nome[editar | editar código-fonte]

Seu nome, como o de várias outras dessa região de fronteira, é definido nas inúmeras narrativas míticas até hoje guardadas pela memória social dos povos indígenas da área. Iauareté é a "cachoeira das onças", local onde em um passado remoto viveu uma gente-onça, propensa à guerra e ao canibalismo, e cujo extermínio coube aos irmãos Diroá, personagens-deuses dos mitos indígenas, que legariam aos homens de hoje vários rituais e conhecimentos xamânicos.

História[editar | editar código-fonte]

Iauaretê foi também uma povoação de grande importância durante a história mais recente de colonização da região. Situada no ponto de confluência dos rios Uaupés e Papuri, sub-regiões densamente povoadas pelos índios Tariano, Tukano, Pira-Tapuia, Wanano, Arapasso, Tuyuka e outros, serviu como ponto de referência para inúmeros viajantes que percorreram a área desde o final do século XVIII, para seringueiros e comerciantes que exploravam a mão-de-obra indígena e, finalmente, como base para os missionários salesianos que em 1930 implantaram ali uma grande missão dedicada à catequese dos índios. Em cinco décadas de funcionamento, seus internatos receberam centenas de alunos indígenas. No fim dos anos 1980, foram construídos em Iauaretê um pelotão do Exército e uma pista de pouso, no âmbito de um programa de defesa e colonização da fronteira norte-amazônica, o chamado Projeto Calha Norte.

A população local é de cerca de 3 mil pessoas, e o aspecto do lugar é o de uma pequena cidade, com energia elétrica, telefonia, televisão, colégios e comércio.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Maiores acumulados de precipitação em 24 horas
registrados em Iauaretê por meses (INMET)
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 124 mm 07/01/1971 Julho 100,7 mm 25/07/1967
Fevereiro 146,8 mm 01/02/1993 Agosto 98,8 mm 15/08/2005
Março 132,9 mm 21/03/1997 Setembro 172,1 mm 26/09/1999
Abril 189,9 mm 24/04/2002 Outubro 143 mm 29/10/2003
Maio 158,1 mm 12/05/1977 Novembro 105,4 mm 21/11/1989
Junho 137,6 mm 08/06/2003 Dezembro 153,8 mm 18/12/2002
Período: 1961 a 1990 e a partir de 1993[1]

Iauareté está localizado dentro da Terra Indígena Alto Rio Negro, no extremo noroeste da Amazônia brasileira. A localidade é o ponto onde o rio Uaupés adentra o território brasileiro, após percorrer uma extensa zona desde suas nascentes na Colômbia e delimitar por largo trecho a fronteira entre os dois países.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1990 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em Iauaretê foi de 15,8 ºC em 19 de julho de 1975,[2] e a maior atingiu 39,4 ºC em 13 de fevereiro de 2010.[3] O maior acumulado de precipitação em 24 horas atingiu 189,9 mm em 24 de abril de 2002. Outros grandes acumulados superiores a 150 mm foram 172,1 mm em 26 de setembro de 1999, 158,1 mm em 12 de maio de 1977 e 153,1 mm em 18 de dezembro de 2002.[1] O mês de maior precipitação foi maio de 1976, quando foram registrados 952,2 mm, seguido por janeiro de 1971 (934,6 mm), março de 1971 (849,7 mm) e janeiro de 1976 (705 mm).[4]

Dados climatológicos para Iauaretê
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 38 39,4 37,1 37 36,2 39,8 36 36,8 37,8 37,8 37,6 38,1 39,4
Temperatura máxima média (°C) 32,4 32,1 32,3 31,9 31,4 31 30,8 31,6 32,6 32,7 32,4 32,2 32
Temperatura média compensada (°C) 26,2 26,2 26,3 26,2 26 25,6 25,3 25,8 26,3 26,4 26,4 26,2 26,1
Temperatura mínima média (°C) 22,1 22 22,1 22,3 22,2 21,8 21,4 21,6 21,8 22 22,2 22 22
Temperatura mínima recorde (°C) 17,7 18,8 19,2 18,8 17,4 16,8 15,8 17 18,8 18,4 19,5 18,5 15,7
Precipitação (mm) 233,3 234,5 279,1 328,5 378,7 341,1 313,2 243,9 220,9 240,6 215,7 233,2 3 262,7
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 17 16 18 20 22 21 21 19 16 16 14 17 217
Umidade relativa compensada (%) 87,3 87 87,5 87,5 88,7 88,8 88,7 87,2 85,5 86,2 86,4 87,6 87,4
Horas de sol 109,3 89,5 106,3 96,3 98,8 93,9 108,6 123,4 131,5 127,1 124,3 115 1 324
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[5] recordes de temperatura de 1961 a 1990 e a partir de 1993)[2][3]

Patrimônio cultural[editar | editar código-fonte]

A Cachoeira de Itaueretê[editar | editar código-fonte]

Devido às mudanças no cenário e ao novo estilo de vida que os índios passaram a adotar, algumas das lideranças locais solicitaram ao IPHAN, em 2004, o registro da Cachoeira de Iauaretê como patrimônio imaterial no Livro de Lugares, dentro do contexto do Decreto 3551/2000, que dispõe sobre o registro e cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial.

Atendendo à solicitação dessas lideranças, o IPHAN desenvolveu, entre 2004 e 2005, um extenso trabalho de documentação da cachoeira, que deu origem a um dossiê sobre os significados culturais do lugar e de seus diversos acidentes geográficos (rochas, pedrais, canais e ilhas que cristalizam os feitos dos seres criadores do começo dos tempos).

Em agosto de 2006, o Conselho Consultivo daquele órgão aprovou o pedido de registro, baseando-se na documentação técnica produzida por técnicos do órgão e do ISA. A Cachoeira de Iauaretê é, agora, o primeiro bem cultural que figura do recém-aberto Livro dos Lugares, ato de reconhecimento pelo Estado que implica o desenvolvimento de outras ações de salvaguarda visando à conservação desse patrimônio cultural.

A Serra do Bem-Te-Vi[editar | editar código-fonte]

Porém, no mesmo ano, a Aeronáutica anunciou planos para dinamitar o afloramento rochoso da Serra do Bem-Te-Vi, com vistas a aumentar a pista de pouso local. Tal serra tem importância local semelhante à da Cachoeira do Iauaretê, e os índios tarianos acreditam ser lá a morada espiritual de Kamewa Perisi, ancestral dos principais sibs[nota 1] dos grupos étnicos. Em resposta às manifestações, a Comissão de Aeroportos da Amazônia (COMARA) anunciou a suspensão das obras em outubro.

Referências

  1. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 11 de setembro de 2014. 
  2. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (ºC) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 11 de setembro de 2014. 
  3. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (ºC) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 11 de setembro de 2014. 
  4. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 11 de setembro de 2014. 
  5. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de maio de 2018. 

Notas

  1. sibs ou fratrias são uma espécie de linhagem social, dentro do grupo étnico

Ligações externas[editar | editar código-fonte]