São Gabriel da Cachoeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de São Gabriel da Cachoeira
"Cabeça do cachorro"
Bandeira de São Gabriel da Cachoeira
Brasão de São Gabriel da Cachoeira
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de setembro
Fundação 3 de setembro de 1668 (350 anos)
Gentílico gabrielense
Padroeiro(a) São Gabriel
Prefeito(a) Clóvis Moreira Saldanha (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de São Gabriel da Cachoeira
Localização de São Gabriel da Cachoeira no Amazonas
São Gabriel da Cachoeira está localizado em: Brasil
São Gabriel da Cachoeira
Localização de São Gabriel da Cachoeira no Brasil
00° 7' 48" S 67° 5' 20" O00° 7' 48" S 67° 5' 20" O
Unidade federativa Amazonas
Mesorregião Norte Amazonense IBGE/2008[1]
Microrregião Rio Negro IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Santa Isabel do Rio Negro, Japurá, Venezuela e a Colômbia.
Distância até a capital 852 km
Características geográficas
Área 109 184,896 km² (BR: 3º)[2]
População 44 816 hab. (AM: 13º) –  estimativa populacional - IBGE/2018[3]
Densidade 0,41 hab./km²
Altitude 90 m
Clima equatorial, isotérmico Af' i"
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH-M 0,609 (AM: 14º) – médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 216 672 mil IBGE/2013[5]
PIB per capita R$ 5 211,59 IBGE/2013[5]
Página oficial
Prefeitura saogabrieldacachoeira.am.gov.br
Câmara camarasgc.am.gov.br

São Gabriel da Cachoeira é um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, Região Norte do país. Localizado na fronteira com a Colômbia e Venezuela, no extremo noroeste do Brasil, o município também é conhecido como "Cabeça do Cachorro", por seu território ter forma semelhante à da cabeça desse animal. De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população era de 44 816 habitantes em 2018, fazendo deste o décimo-terceiro município mais populoso do estado. Em São Gabriel da Cachoeira, nove entre dez habitantes são indígenas, sendo o município com maior predominância de indígenas no Brasil.

Em um caso inédito na federação brasileira, foram reconhecidas, como línguas oficiais no município, ao lado do português, três idiomas indígenas, após a aprovação da Lei Municipal 145, de 22 de novembro de 2002: o nheengatu, o tucano e o baníua, línguas tradicionais faladas pela maioria dos habitantes do município, dos quais 74% são indígenas. O município foi a primeira localidade brasileira a reconhecer outros idiomas como oficiais, além do português. Atualmente, São Gabriel da Cachoeira, Pomerode (em Santa Catarina) e Tacuru (em Mato Grosso do Sul)[6] são os três únicos municípios brasileiros a possuir mais de um idioma oficial (Pomerode reconheceu o idioma alemão como co-oficial em seu território, enquanto que Tacuru reconheceu a língua guarani como cooficial).

História[editar | editar código-fonte]

Porto de São Gabriel da Cachoeira, década de 1920. Arquivo Nacional.

Desde 1858 considerada freguesia, São Gabriel da Cachoeira (na época: São Gabriel) recebeu status de vila em 10 de março de 1891. Extinto em 1931, o município foi recriado em 1935 e foi elevado à cidade pelo decreto-lei estadual nº 68 de 31 de março de 1938.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Situado no extremo noroeste do Brasil, é um dos municípios fronteiriços do país, fazendo fronteira com dois países sul-americanos. Dista 852 quilômetros de Manaus, capital do estado, e está às margens da Bacia do Rio Negro. Limita-se ao norte com a Colômbia e a Venezuela, ao sul e ao leste com o município de Santa Isabel do Rio Negro e ao sul com Japurá. O município é considerado um ponto estratégico pelo país.

A extensão territorial de São Gabriel da Cachoeira é uma das maiores do país: 109 185 km², representando 6,9512% do território estadual, 2,8335% do território da Região Norte do Brasil e 1,2851% do território brasileiro. Essa área é:

Boa parte do seu território é abrangido pelo Parque Nacional do Pico da Neblina, além das terras indígenas de Alto Rio Negro, Médio Rio Negro I, II e III e Rio Tea, que juntas abrangem cerca de 80% do território municipal. A Terra Indígena Balaio, cujo relatório antropológico foi publicado no Diário Oficial da União, sobrepõe-se ao Parque Nacional do Pico da Neblina sob responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Terras indígenas do município: Alto Rio Negro, Balaio, Cué Cué/ Marabitanas, Amiúm, Médio Rio Negro I, Médio Rio Negro II, Rio Xié, Yanomami.

Clima[editar | editar código-fonte]

Pôr-do-sol no município

De acordo com a classificação climática de Köppen-Geiger, o clima é equatorial isotérmico, apresentando a temperatura média do mês mais frio superior a 18 °C com precipitação do mês mais seco superior a 60 milímetros (mm) e amplitude térmica inferior aos 5 °C.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1990 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em São Gabriel da Cachoeira (Uaupés) foi de 15 °C em 10 de julho de 1994,[8] e a maior chegou aos 39,4 °C em 24 de novembro de 2012.[9] O maior acumulado de precipitação em 24 horas atingiu 150 milímetros (mm) em 12 de fevereiro de 1993.[10] Abril de 1967, com 699,3 mm, foi o mês de maior precipitação.[11]

Em outra estação meteorológica do mesmo instituto no município, situada no povoado de Iauareté, a temperatura mínima absoluta registrada no local, considerando-se o mesmo período, foi de 15,8 °C em 19 de julho de 1975,[12] e a máxima absoluta de 39,4 °C em 13 de fevereiro de 2010.[13] O recorde de precipitação em 24 horas é de 189,9 mm em 24 de abril de 2002,[14] enquanto o mês de maior precipitação foi maio de 1976, com 952,2 mm.[15]

Dados climatológicos para São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 38,8 38,8 38,7 37,9 37,8 38,1 37 37,9 39 38,8 39,4 38 39,4
Temperatura máxima média (°C) 32,2 32,5 32,6 32,2 31,2 30,8 30,8 31,9 32,7 32,8 32,9 32,4 32,1
Temperatura média compensada (°C) 26,4 26,4 26,6 26,4 25,9 25,4 25,2 25,7 26,2 26,5 26,6 26,4 26,1
Temperatura mínima média (°C) 22,3 22,4 22,4 22,4 22,1 21,6 21,2 21,4 21,8 22,2 22,3 22,3 22
Temperatura mínima recorde (°C) 18,3 17,7 18,6 18,8 17,7 17 15 17,2 17,9 18,4 18,8 19,1 15
Precipitação (mm) 295,8 239 246,9 264,5 346,5 294,1 253,2 209,8 181,6 195,5 204,2 273 3 004
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 19 15 17 17 21 20 18 17 14 14 14 17 203
Umidade relativa compensada (%) 87,3 87,1 87,3 87,6 89,3 89,3 88,6 87,1 85,8 85,6 86,4 87,6 87,4
Horas de sol 140,7 124,6 129 115,4 107,1 107,1 127,6 142,9 154,8 149,6 145 134,9 1 578,7
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[16] recordes de temperatura: 01/01/1961 a 31/10/1990 e 01/01/1993-presente)[8][9]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Durante a década de 1990, a taxa geométrica de crescimento anual da população de São Gabriel da Cachoeira foi de aproximadamente quatro por cento. Em 2009, essa população era estimada em 41 885 habitantes, segundo o censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A maior parte desses habitantes é constituída por várias etnias indígenas, como, por exemplo, os Arapaço, Baniwa, Barasana, Baré, Desana, Hupda, Karapanã, Kubeo, Kuripako, Makuna, Miriti-tapuya, Nadob, Pira-tapuya, Siriano, Tariano, Tukano, Tuyuka, Wanana, Werekena e Yanomami. São Gabriel da Cachoeira é o município com maior concentração de diferentes etnias indígenas do país.

As diversas comunidades indígenas distribuem-se nos bairros da sede municipal, no núcleo urbano de Iauaretê e ao longo dos rios que cortam o município, como o Uaupés, o Içana, o Xié, o Tiquié e o Negro. São mais de quatrocentas pequenas comunidades que vivem em terras indígenas.[17]

Cor/Raça Percentagem
Branca 5,5%
Negra 2,0%
Parda 14,5%
Amarela 0,5%
Indígena 74,0%

Fonte: Censo 2010

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município baseia-se na agricultura de subsistência, nomeadamente a mandioca, a banana, o abacaxi, o abacate, a batata-doce e o limão. No município, estão as seguintes organizações militares das Forças Armadas: 2ª Brigada de Infantaria de Selva; Comando de Fronteira Rio Negro e 5º Batalhão de Infantaria de Selva; 21ª Companhia de Engenharia de Construção; Destacamento do Controle do Espaço Aéreo de São Gabriel da Cachoeira; Destacamento de Aeronáutica de São Gabriel da Cachoeira; Destacamento da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica; e Destacamento da Capitania dos Portos da Amazônia Ocidental. Aproximadamente, 82,7% das reservas de nióbio brasileiras estão situadas em São Gabriel da Cachoeira.[18]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

A cidade possui em sua maioria, festividades religiosas, que são promovidas ao longo do ano, como a Semana Santa, procissão, festa do padroeiro do município (em 29 de setembro) e, até mesmo, nas comunidades indígenas coordenada e dirigida pelos devotos.Existem, ainda, festividades folclóricas como: Carnaval e Festas Juninas.

Festival Cultural das Tribos Indígenas do Alto Rio Negro[editar | editar código-fonte]

Criada através do Decreto - Lei Número 24, de 13 de Maio de 1996. É realizado anualmente, com danças e disputas esportivas entre as Agremiações: Tribo Baré ( Vermelho e Amarelo ),Tribo Tukano ( Preto e Amarelo ) e Filhos do Rio Negro ( Preto e Verde ). O Festribal é uma demonstração ao vivo da rica cultura nativa e busca valorizar, desenvolver, difundir e homenagear os hábitos culturais indígenas da região. A partir do ano de 2018, visando a inclusão no calendário oficial dos festivais do Amazonas será realizado do dia 31 de Agosto até o dia 03 de Setembro, no aniversário do município.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • O Município de São Gabriel da Cachoeira no ano do seu centenário de criação. Manaus: Instituto de Cooperação Técnica Intermunicipal (ICOTI), julho de 1991. 53 pp. Edição especial.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de Número Cinco (R.PR-5/02). 10 de outubro de 2002. Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 12 de setembro de 2016. Consultado em 12 de setembro de 2016. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 3 de agosto de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 de dezembro de 2015. 
  6. «Cidade do Mato Grosso do Sul adota o guarani como idioma oficial», R7, Notícias, consultado em 15 de janeiro de 2014. .
  7. «São Gabriel da Cachoeira Amazonas - AM Histórico» (PDF). IBGE. 27 de dezembro de 2010. Consultado em 18 de maio de 2013. 
  8. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  9. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  10. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  11. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - São Gabriel da Cachoeira (Uaupés)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  12. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 11 de setembro de 2014. 
  13. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  14. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  15. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Iauaretê». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  16. a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de junho de 2018. 
  17. «São Gabriel da Cachoeira». Prefeitura Municipal de São Gabriel da Cachoeira 
  18. Governo do Estados Unidos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Amazonas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.