Pacaraima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pacaraima
"Polo Norte de Roraima"
Bandeira de Pacaraima
Brasão de Pacaraima
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de outubro
Fundação 17 de outubro de 1995 (22 anos)
Gentílico pacaraimense
Padroeiro(a) São Francisco de Assis
CEP 69345-000
Prefeito(a) Juliano Torquato (PRB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Pacaraima
Localização de Pacaraima em Roraima
Pacaraima está localizado em: Brasil
Pacaraima
Localização de Pacaraima no Brasil
04° 25' 51" N 61° 08' 45" O04° 25' 51" N 61° 08' 45" O
Unidade federativa  Roraima
Mesorregião Norte de Roraima IBGE/2008[1]
Microrregião Boa Vista IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Venezuela e municípios de Boa Vista, Amajari, Normandia e Uiramutã.
Distância até a capital 215 km
Características geográficas
Área 8 028,428 km² [2]
População 12 375 hab. () –  IBGE/2017[3]
Densidade 1,54 hab./km²
Altitude 947 m
Clima tropical chuvoso com pequeno período seco
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,650 (RR: 4º) – médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 88 186,373 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 777,84 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura pacaraima.rr.gov.br
Câmara www.pacaraima.rr.leg.br

Pacaraima é um município brasileiro localizado no nordeste do estado de Roraima, na fronteira com a Venezuela. Conhecido como "Polo Norte de Roraima", pelo fato de suas temperaturas serem muito baixas. Sua população, de acordo com estimativas de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era de 12 375 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

A história do município de Pacaraima está ligada à demarcação da fronteira com a Venezuela pelo Exército Brasileiro, originando-se em torno do marco conhecido como BV-8, portal de entrada para o Brasil a partir daquele país. Também é de se destacar a implantação de um Pelotão Especial de Fronteira na região.

No entanto, a colonização intensificar-se-ia com a farta chegada de brasileiros, principalmente oriundos da Região Nordeste, atraídos pelo sonho do enriquecimento fácil com o garimpo. A livre mobilidade interfronteiriça tornou necessário oficializar a demarcação e o resguardo daquela fronteira.

Os brasileiros pioneiros na região são considerados seus desbravadores, embora sejam fundadores acidentais e quase desconhecidos do município. Antes conhecida como Vila Pacaraima, ou simplesmente BV-8, adotando-se o nome do marco, a vila era parte do então Território Federal de Roraima, atual Estado de Roraima.

Pacaraima foi emancipada por Lei Estadual nº 96, de 17 de outubro de 1995, sendo o município formado por desmembramento de Boa Vista, capital do estado. Sua instalação ocorreu em 1º de janeiro de 1997, com a posse do primeiro Prefeito eleito através do voto direto o engenheiro agrônomo Hiperion de Oliveira e os 9 vereadores que compõem a Câmara Municipal, em eleição ocorrida em 3 de outubro de 1996.

A sede municipal funciona até hoje como entreposto comercial, atraindo diversos compradores de bens de consumo básico do município vizinho.

Infraestrutura urbana[editar | editar código-fonte]

O acesso à cidade de Pacaraima se dá pela rodovia BR-174, que está pavimentada e com bom estado de conservação. A distância até Boa Vista é de cerca de 220 quilômetros. Há um serviço regular de ônibus disponível para o município a partir de Boa Vista. Há ainda serviços de motoristas autônomos que fazem o percurso. Pacaraima está conectada à rede elétrica estadual, com energia proveniente de Macágua, na Venezuela.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Pacaraima, com seus 920 m de altitude, é considerado como o município mais alto do estado de Roraima e de toda a Região Norte do Brasil.

Localidades principais[editar | editar código-fonte]

A área do município está localizada na Reserva Indígena São Marcos. A única localidade não-indígena do município é a própria sede. Segue sua população segundo o Censo de 2010.[6]

  • 4.514 habitantes - Pacaraima (sede)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Rio Cotingo
  • Rio Parimé
  • Rio Surumu

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Cobertura vegetal: savana estépica (parque e arbórea densa).

Relevo[editar | editar código-fonte]

Savana de superfície plana (50%), relevo ondulado (40%) e elevações isoladas (10%).

Solo[editar | editar código-fonte]

  1. Solos litólicos
  2. Podzólicos vermelho-amarelos
  3. Planossolo
  4. Afloramento rochoso
  5. Laterita hidromórfica
  6. Latossolo amarelo
  7. Solos hidromórfico cinzentos

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Pacaraima é considerado tropical úmido de monções (tipo Am segundo Köppen), com temperatura média compensada anual de 21,8 °C. Na maioria dos meses do ano existe uma pluviosidade significativa, só existe uma curta época seca e não é muito eficaz. A média anual de pluviosidade é de 1906 mm. O mês mais quente do ano, Março, tem uma temperatura média de 22,4 °C. Julho, o mês mais frio, apresenta 21 °C de temperatura média. As temperaturas médias variam 1,4 °C durante o ano.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período entre 1961 e 2014, a menor temperatura já registrada em Pacaraima foi de 2 °C em 23 de abril de 1978, e a maior atingiu 38 °C em 14 de dezembro de 1994.

Dados climatológicos para Pacaraima
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 27,6 28,1 28,7 28 27,1 26,2 25,9 26,6 27,9 28,3 28,1 27,7 27,5
Temperatura mínima média (°C) 15,5 15,8 16,1 16,6 17 16,8 16,2 16,2 15,7 15,9 16,1 15,7 16,1
Precipitação (mm) 61 37 109 142 260 288 283 238 157 115 119 97 158,8
Fonte: Climate Data[7] 9 de Dezembro de 2017

Turismo[editar | editar código-fonte]

A sede do município de Pacaraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela, está cravada numa região de vales cercado por montanhas e serras. A região de temperatura serrana é uma das mais mais amenas de Roraima. Os próprios índios administram alguns serviços turísticos prestados aos visitantes. Alguns atrativos:

Festas tradicionais
  • Micaraima – Primeiro final de semana após o carnaval.
  • Padroeiro – Comemorado no dia 4 de outubro.
Pontos turísticos
  • Trilha da Nova Esperança – Localizado dentro da reserva indígena de São Marcos, possuindo uma grande diversidade de fauna e flora. O acesso exige autorização da Funai.
  • Sítio Arqueológico da Pedra Pintada – Local de grande riqueza arqueológica, com inscrições rupestres e muitas curiosidades. Acesso pelas rodovias BR-174 e RR-400.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 26 de fevereiro de 2018 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «bestatistica/populacao/censo2010/default.shtm Dados com base em levantamentos utilizando os resultados do Censo 2010 do IBGE.»  Acesso em 7 fev 2012.
  7. «Climate data: Pacarima». Climate-data. Consultado em 9 de Dezembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Baci-4s.jpg O município possui sítio arqueológico (arte rupestre brasileira) de interesse histórico e turístico!