Mercedes (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Mercedes
Bandeira de Mercedes
Brasão de Mercedes
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 13 de setembro de 1992 (24 anos)
Gentílico mercedense
Prefeito(a) Cleci Maria Rambo Loffi (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Mercedes
Localização de Mercedes no Paraná
Mercedes está localizado em: Brasil
Mercedes
Localização de Mercedes no Brasil
24° 27' 14" S 54° 09' 43" O24° 27' 14" S 54° 09' 43" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Oeste Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Toledo IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Região Metropolitana de Toledo
Municípios limítrofes Marechal Cândido Rondon, Terra Roxa, Guaíra e Nova Santa Rosa
Distância até a capital 620 km
Características geográficas
Área 200,864 km² [2]
População 5 357 hab. [3]
Densidade 26,67 hab./km²
Altitude 415 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,816 (13º) – muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 84 367,288 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 17 291,92 IBGE/2008[5]
Página oficial

Mercedes é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada em 2014 era de 5 357 habitantes. Situa-se a uma altitude de 415 metros.

HISTÓRIA

Localizado no Extremo-Oeste do Paraná, Mercedes é um dos 51 municípios que compõem essa região, às margens do Lago Internacional de Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai. Faz divisa ao Norte com os municípios de Guaíra, Terra Roxa e Nova Santa Rosa; ao Sul, Leste e Sudoeste com o município de Marechal Cândido Rondon e, ao Oeste faz limite internacional com a República do Paraguai. Sua extensão territorial compreende 146,40 km², se considerado a superfície territorial inundada pelas águas do reservatório de Itaipu Mercedes possuiria uma extensão de 200,8 km², encontrando-se em média a 400 metros acima do nível do mar. HISTÓRIA

A formação do pequeno povoado de Mercedes se deu através da Empresa Colonizadora Rio Paraná S. A. - Maripá, com sede em Porto Alegre (RS), a qual a partir de 1946 se instalou no município de Toledo e passou, então, a colonizar a chamada Fazenda Britânia. A ocupação do espaço onde hoje se localiza o município de Mercedes ganhou forças no ano de 1952, juntamente com a Vila de General Rondon (atual Marechal Cândido Rondon), ambas pertencentes ao município de Toledo. Em 1960 foi criado o município de Marechal Cândido Rondon e Mercedes passou a fazer parte daquele, elevado a categoria de Vila. Já no ano de 1962, Mercedes sendo um povoado com perspectivas de se desenvolver, tornou-se Distrito do jovem município de Marechal Cândido Rondon pela Lei Estadual nº 4668. A emancipação político-administrativa de Mercedes ocorreu sob a Lei 9.370 de 1990 quando a população optou pela autonomia municipal por intermédio de um plebiscito, mas a estrutura para gestão própria foi implantada apenas em primeiro de janeiro de 1993.

No vigoroso processo de ocupação destacam-se dois fluxos migratórios importantes. No primeiro, migrantes de ascendência européia, vindos dos estados do Rio Grande do Sul e, em parcela mais considerável, de Santa Catarina, chegaram à busca de novas terras e no intuito de realizarem aqui seus sonhos adquirindo melhores condições sócio-existenciais. Estes migrantes, motivados pela propaganda de que o Oeste do Paraná era um local de terras férteis e bom para se viver, foram os que contribuíram na formação ocupacional, com a construção de escolas, igrejas e casas comerciais. Um segundo grupo de migrantes saídos das regiões Norte e Nordeste do Brasil e outros liberados das lavouras de café do Norte do Estado também se fez importante. Estes últimos experimentaram pois, uma migração dentro do próprio estado.

Para a denominação do nome "Mercedes" algumas versões ainda são discutidas. Segundo os primeiros moradores, um fato encontrado para justificar o nome, foi a chegada de um pioneiro, Sr. Pedro Dalprá, fiscal da Colonizadora Maripá que afixou um marco de madeira no cruzamento de duas picadas em 11 de novembro de 1952, escrevendo em uma placa "aqui é Mercedes" e ali construiu a sua casa. No entanto, a versão mais comum entre os primeiros moradores é de que a origem do nome se deve à jovem paraguaia de nome Mercedes. A bela jovem era filha de um trabalhador da extração da madeira que possuía um bar com gêneros de primeira necessidade. A moça ficou conhecida uma vez que os motoristas ao seguirem viagem de Guaíra a Foz do Iguaçu e, ao pararem para descanso, diziam: vamos parar na Mercedes. Este fato, segundo alguns relatos, dera origem ao nome do atual município.

Na base econômica encontram-se a agricultura, com a produção de soja, trigo, milho e mandioca, bem como a produção leiteira. Também se destaca algumas indústrias: de laticínios, de transformação de amido de mandioca, de confecção, entre outras. A medicina alternativa também é destaque, com diversidade de plantas medicinais, juntamente com belas paisagens rurais muito marcantes em todo o município.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.