Laranjal do Jari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Laranjal do Jari
"Beiradão"
Área verde em Laranjal do Jari, Amapá

Área verde em Laranjal do Jari, Amapá
Bandeira de Laranjal do Jari
Brasão de Laranjal do Jari
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de dezembro
Emancipação 17 de dezembro de 1987 (29 anos)
Gentílico laranjalense
Padroeiro(a) Santo Antônio
Prefeito(a) Márcio Clay da Costa Serrão (Márcio Serrão) (PRB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Laranjal do Jari
Localização de Laranjal do Jari no Amapá
Laranjal do Jari está localizado em: Brasil
Laranjal do Jari
Localização de Laranjal do Jari no Brasil
00° 50' 31" S 52° 30' 57" O00° 50' 31" S 52° 30' 57" O
Unidade federativa  Amapá
Mesorregião Sul do Amapá IBGE/2008[1]
Microrregião Mazagão IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Vitória do Jari a sul; Oiapoque, Pedra Branca do Amapari e Mazagão a leste; Almeirim (PA) a sul e oeste, Guiana Francesa ao norte e Suriname a noroeste.
Distância até a capital 275 km
Características geográficas
Área 30 966,177 km² [2]
População 39 805 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 1,29 hab./km²
Altitude 22 m
Clima equatorial
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,665 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 306 641,532 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 805,56 IBGE/2008[5]
Página oficial

Laranjal do Jari é um município no sul do Estado do Amapá. A população estimada em 2009 era de 40.357 habitantes e a área é de 29.699 km², o que resulta numa densidade demográfica de cerca de 1,21 hab/km².

Seus limites são Vitória do Jari a sul; Oiapoque, Pedra Branca do Amapari e Mazagão a leste; Almeirim (PA) a sul e oeste, Guiana Francesa ao norte e Suriname a noroeste.

História[editar | editar código-fonte]

A região que hoje corresponde ao Vale do Jari foi habitada, inicialmente por indígenas oiampis e aparaís e, posteriormente por nordestinos que vieram trabalhar na extração da borracha. Dentre essa leva de trabalhadores destacou-se um cearense chamado coronel José Júlio de Andrade que teve poder de vida e morte na região; pois, aos 35 anos de idade se consolidou como o maior latifundiário do mundo, adquirindo cerca de 3,5 milhões de hectares de terras por meios lícitos e, também ilícitos através de expropriação e da influência através da condição de deputado estadual e senador pelo estado do Pará, sendo combatido pela revolta tenentista que o obrigou a vender sua empresa Jari para um grupo de empresários portugueses, em 1948 sendo vendida mais tarde para o milionário norte americano Daniel Ludwig.

A origem do município do Laranjal do Jari remontam à época de colonização do rio Jari, recebendo ainda influências recentes da implantação do Projeto Jari Florestal, em 1967 idealizado por Daniel Ludwig, que pretendia substituir a floresta nativa por uma plantação homogênea da espécie Gmelina arborea, para a fabricação de celulose (matéria-prima do papel). Também pretendia torna-se o maior produtor mundial de carne bovina, suína e arroz. Infelizmente o município de Laranjal do Jari representa um imenso contraste entre a planejada e estruturada cidade de Monte Dourado, construída seguindo o modelo de classe média norte americano de habitação e Laranjal do Jari, constituída à margem esquerda do Rio Jari (Rio da Castanha) sobre palafitas.

O primeiro prefeito eleito de Laranjal do Jari foi um comerciante local, nascido em Aparecida (na Paraíba) com o nome de João Queiroga de Souza.

O município foi criado em 17 de dezembro de 1987. Sua população tem crescido muito nos últimos anos, o município passou a integrar cerca de 90% de sua extensão territorial dentro da área de proteção ambiental (APA), onde se encontra o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.

Veiculos de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Desde o inicio da popularização da cidade já estiveram presentes diversas emissoras de Rádio e Televisão, Algumas já foram extintas e outras foram inaguradas no decorrer dos anos.

No final da década de 90 foram colocadas no ar emissoras de televisão afiliadas das redes Rede Globo, SBT, Rede Bandeirantes, Rede Manchete ( Atualmente a Rede TV ) Rede Record, Mas devido a não regularização das mesmas, grande parte delas saiu do ar ficando apenas o SBT.

Podemos Citar a Radio Juliana FM que ficou no ar por alguns anos, mas devido a não liberaçao de concessão de funcionamento a mesma foi extinta, nos primeiros anos de funcionamento era localizada na Avenida Tancredo Neves no Bairro Centro e anos depois para a rua Rio Jari proximo ao quartel da Polícia Militar, e tambem teve a saudosa TV Jari, uma emissora local que por muitos anos ficou no ar em Laranjal do Jari mas por motivos desconhecidos saiu do ar e em 2008 voltou ao ar com a nomeclarura TV Marco Zero.

Entre do periodo de 2008 e inicio de 2009 a cidade ficou sem nenhum canal de televisão disponivel para a população, o único canal que estava disponivel o SBT ficou fora do ar por motivos desconhecidos e voltou ao ar no inicio de 2009 com a chegada da mas nova rádio Rádio Marco Zero fazendo com que o seu sinal fosse restabelecido novamente na cidade.

Ainda em 2008 com a estadualização do sinal das emissoras da Rede Amazônica, Laranjal do Jari ganha mais um canal, a Rede Globo, inicialmente recebendo um sinal gerado da matriz TV Amazonas de Manaus e após semanas trocado pelo sinal da TV Amapá, fazendo com que a população fique informada com as notícias da capital do estado.

Atualmente temos disponíveis na cidade os(as) Seguintes Canais e Emissoras de Rádio.

Com exceção da TV Amapá Nenhum dos canais de televisão listados acima produz conteúdo local e nenhum deles possui Sinal Digital apenas Sinal Analógico.

Educação[editar | editar código-fonte]

Dentre os projetos do Plano de Desenvolvimento da Educação, do Ministério da Educação, executado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), na região Norte, as escolas públicas Urbanas estabelecidas no município de Laranjal do Jari obtiveram os seguintes índices de desenvolvimento da educação básica (IDEB) em 2005.

Entretanto, o município visa melhorar esse quadro trabalhando com projetos educacionais na área de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), com a implantação de escolas técnicas, e curso de formação continuada a partir de convênio com os diferentes órgãos e instituição de nível superior.

IDEB, escola e ranking estadual
Nota Escola Ranking
3,6 Escola Estadual Antônio do Jari 21º
3,6 Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Prof° Sônia Henriques Barreto 22º
3,6 Escola Estadual Mineko Hayashida 25°
4,2 Escola Municipal Vinha de Luz 23º
3,3 Escola Estadual Professora Maria de Nazaré Rodrigues da Silva 56º
3,2 Escola Municipal Paulo Freire 68º
3,1 Escola Estadual Prosperidade 81º
3,1 Escola Municipal Professora Tereza Teles 82º
3,1 Escola Municipal Raimunda Rodrigues Capiberibe 83º
3,0 Escola Municipal João Queiroga de Souza 97º
2,7 Escola Municipal Santa Maria Menina 23°
3,5 Escola Municipal Marilza Nascimento Pinheiro 56
5,5 Escola Estadual Bom Amigo do Jari 122º
2,5 Escola Estadual Irandyr Pontes Nunes 125º
2,5 Escola Municipal Terezinha Lima Queiroga de Sousa 126º
2,2 Escola Municipal Santa Lúcia 123
2,7 Escola Estadual General Emílio Garrastazu Médici 145°
2,1 Escola Municipal Weber Eider Q. Gonçalves 123°
5,1 Escola Estadual Prof° Vanda Maria de Souza Cabetê 136°
3,5 Escola Municipal Zélia Conceição Souza da Silva 136º

O atual IDEB da escola municipal Zélia Conceição da Silva é de 3.5 foi a única escola da rede municipal que teve aumento no índice de 2.1 em 2005 para 3.5 em 2007. Tendo um aumento de 1.4 de 2005 para 2007. Resultado esse que vem demonstrando o significante trabalho dos profissionais dessa instituição escolar.

Vale ressaltar que a escola estadual Santo Antônio do Jari obteve um aumento significativo no IDEB no ano de 2007 de 3,6.

Há um núcleo da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

E Também a escolas particulares na cidade nas quais podemos citar.

  • Escola Ana Neri
  • Centro Educacional Dinâmico

População[editar | editar código-fonte]

Evolução demográfica de Laranjal do Jari


Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino de Laranjal do Jari

Ver também[editar | editar código-fonte]