Laranjal do Jari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Laranjal do Jari
"Princesa do Rio Jari[1]
”Beiradão[1]"
Parque Laranjal do Jari, uma das principais atrações turísticas do município

Parque Laranjal do Jari, uma das principais atrações turísticas do município
Bandeira de Laranjal do Jari
Brasão de Laranjal do Jari
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de dezembro
Fundação 17 de dezembro de 1987 (31 anos)
Emancipação 1 de janeiro de 1989 (30 anos)
- de Mazagão[2]
Gentílico laranjalense
Padroeiro(a) Santo Antônio
CEP 68920-000[3]
Prefeito(a) Márcio Clay da Costa Serrão (Márcio Serrão) (PRB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Laranjal do Jari
Localização de Laranjal do Jari no Amapá
Laranjal do Jari está localizado em: Brasil
Laranjal do Jari
Localização de Laranjal do Jari no Brasil
00° 50' 31" S 52° 30' 57" O00° 50' 31" S 52° 30' 57" O
Unidade federativa Amapá
Região intermediária

Macapá IBGE/2017[4]

Região imediata

Laranjal do Jari [4]

Municípios limítrofes Vitória do Jari a sul; Oiapoque, Pedra Branca do Amapari e Mazagão a leste; Almeirim (PA) a sul e oeste, Guiana Francesa ao norte e Suriname a noroeste.
Distância até a capital
Características geográficas
Área 30 782,998 km² (BR: 29º AP: 1º)[6]
Área urbana 9,633 km² (BR: 649º AP: 3º) – est. Embrapa[7]
Distritos 1
População 49 446 hab. (BR: 693º AP: 3º) –  estimativa IBGE//2018[8]
Densidade 1,61 hab./km²
Altitude 22 m
Clima tropical[9] Am
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,665 (BR: 2776°) – médio PNUD/2010[10]
Gini 0,55 PNUD/2010[10]
PIB R$ 780 801,320 mil (BR: 895º AP: 3º) – IBGE/2016[11]
PIB per capita R$ 16 741,38 (AP: 4º) - IBGE/2016[11]
Página oficial
Prefeitura www.laranjaldojari.ap.gov.br
Câmara facebook.com/laranjaldojari

Laranjal do Jari é um município localizado ao sul do Estado do Amapá. É o terceiro município mais populoso do estado, com quase 50 mil habitantes, conforme estatísticas de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).[8]

Com o terceiro maior PIB do Amapá (aproximadamente 800 milhões de reais em 2016 segundo o IBGE[11]), é conhecida por Princesa do Rio Jari por ser a maior cidade do rio homônimo. É conhecida também como Beiradão, por ser construída na beira do mesmo rio.[1]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O municipío de Laranjal do Jari está localizado no sul do Amapá, na Região Intermediária de Macapá e Região Imediata de Laranjal do Jari.[4]

Localizada na margem direita do Rio Jari, Laranjal do Jari é o maior município do estado em área territorial e está situado na região sul do estado. A área do município é pouco maior do que os estados brasileiros de Sergipe, Distrito Federal ou Alagoas. Também é maior do que Vaticano, San Marino ou Luxembrugo possuindo 30.782,998 km².[6] A área urbana é de 9,633 km².[7]

Seus limites são Vitória do Jari a sul; Oiapoque, Pedra Branca do Amapari e Mazagão a leste; Almeirim (PA) a sul e oeste, Guiana Francesa ao norte e Suriname a noroeste.

Distâncias[editar | editar código-fonte]

Segue abaixo as principais distâncias a partir de Laranjal do Jari.[5]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima em Laranjal do Jari é tropical. O clima é classificado como Am segundo a Köppen e Geiger e 27.2 °C é a temperatura média em Laranjal do Jari.[9]

Na maioria dos meses do ano, existe uma pluviosidade significativa em Laranjal do Jari. Só existe uma curta época seca e não é muito eficaz. Já a média anual de pluviosidade é 2244 mm.[9]

História[editar | editar código-fonte]

A região que hoje corresponde ao Vale do Jari foi habitada, inicialmente, por indígenas oiampis e aparaís e, posteriormente por nordestinos que vieram trabalhar na extração da borracha. Dentre essa leva de trabalhadores destacou-se um cearense chamado coronel José Júlio de Andrade que teve poder de vida e morte na região; pois, aos 35 anos de idade se consolidou como o maior latifundiário do mundo, adquirindo cerca de 3,5 milhões de hectares de terras por meios lícitos e, também ilícitos através de expropriação e da influência através da condição de deputado estadual e senador pelo estado do Pará, sendo combatido pela revolta tenentista que o obrigou a vender sua empresa Jari para um grupo de empresários portugueses, em 1948 sendo vendida mais tarde para o milionário norte americano Daniel Ludwig.

A origem do município de Laranjal do Jari remonta à época de colonização do rio Jari, recebendo ainda influências recentes da implantação do Projeto Jari Florestal, em 17 de abril de 1967 idealizado por Daniel Ludwig, que pretendia substituir a floresta nativa por uma plantação homogênea da espécie Gmelina arborea, para a fabricação de celulose (matéria-prima do papel). Também pretendia torna-se o maior produtor mundial de carne bovina, suína e arroz.[12]

Infelizmente o município de Laranjal do Jarí representa um imenso contraste entre a planejada e estruturada cidade de Monte Dourado, construída seguindo o modelo de classe média norte americano de habitação, e Laranjal do Jari constituída à margem esquerda do Rio Jari (Rio da Castanha) sobre palafitas. O primeiro prefeito eleito de Laranjal do Jari foi um comerciante local, nascido em Aparecida (na Paraíba) com o nome de João Queiroga de Souza.

O município foi criado em 17 de dezembro de 1987 e instalado em 1 de janeiro de 1989.[2] Sua população tem crescido muito nos últimos anos, o município passou a integrar cerca de 90% de sua extensão territorial dentro da área de proteção ambiental (APA), onde se encontra o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.

População[editar | editar código-fonte]

A população deste município continua baixa e a densidade demográfica também. Segundo o Censo de 2010 do IBGE a população de Laranjal do Jari era de 39.942 habitantes e densidade demográfica de 1,29 hab/km².

Laranjal do Jari possui atualmente, de acordo com estimativas do IBGE de 2018, 49 446 habitantes e densidade de 1,61 hab/km² sendo o 693º município brasileiro mais populoso e o 3º maior município estadual em população, estando atrás apenas de municípios da Região Metropolitana de Macapá ( a capital estadual e a Cidade-Porto do Amapá) [8]

Evolução demográfica de Laranjal do Jari


Política[editar | editar código-fonte]

Símbolos de Laranjal do Jari
Brasão
Bandeira

Com a Constituição de 1988 é determinado um novo perfil a política local, que obtém mais verbas do governo federal e adquire mais responsabilidades na saúde, educação e segurança. Segundo o CAGED, há no total 5 estabelecimentos do setor público atuando na cidade,[13] onde trabalham 1.456 servidores (densidade de 3,3 servidores para cada 100 habitantes).[14]

Indicadores[editar | editar código-fonte]

O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) é um indicador que tem como objetivo medir o grau de responsabilidade administrativa por meio de indicadores que mostram o grau de evolução das políticas de recursos públicos e gestão fiscal dos municípios brasileiros. A leitura do IFGF varia entre 0 (gestão ruim) e 1 (gestão perfeita) e Laranjal do Jari atingiu o índice IFGF de 0,4517 em 2015 (2279º no país e 47º no estado).[15] Já pelo Ranking de Eficiência dos Municípios – Folha (ou REM-F), que tem a finalidade de medir o grau de eficiência dos municípios brasileiros e vai de 0 (ineficiente) a 1 (eficiente), atestou que Laranjal do Jari atingiu índice de 0,430 (índice com pouca eficiência), colocando a cidade em 3279º lugar no Brasil.[14]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Os símbolos do município de Laranjal do Jari são a bandeira, o brasão e o hino.

Poder legislativo[editar | editar código-fonte]

No legislativo possui 9 vereadores.[16] e é representado pela Câmara de Laranjal do Jari.

Poder executivo[editar | editar código-fonte]

É representado pela Prefeitura de Laranjal do Jari. O prefeito atual é Márcio Clay da Costa Serrão (ou Márcio Serrão), do PRB, eleito em 2016 para a gestão 2017-2020.

Poder judiciário[editar | editar código-fonte]

No judiciário Laranjal do Jari é uma comarca da Justiça Estadual e conta com um fórum. Possui as seguintes varas: [17]

  • 1 Vara de Competência Geral e Tribunal do Juri
  • 1 Vara de Competência Geral, Violência Doméstica e Execuções Penais
  • 1 Vara de Competência Geral e Infância e Juventude
  • 1 Vara de Juizado Especial Cível, Criminal e de Fazenda Pública

Economia[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do IBGE, em 2016 o Produto Interno Bruto de Laranjal do Jari foi de cerca de R$ 780 801 320,00 e o PIB per capita era de R$ 16 741,38.[11] Possui o terceiro maior Produto interno bruto (PIB) dentre os municípios do Amapá sendo superado apenas por municípios da Região Metropolitana de Macapá (a capital estadual e Santana), estando caracterizada também como a 895ª maior economia do Brasil.

Laranjal do Jari possui um total de mais de 1600 empresas atuantes segundo o Empresômetro[18] e segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED, do Ministério da Economia) esse total é de 700.[13]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

No setor primário há a criação dos gados bovino e principalmente bubalino. Há os cultivos de arroz, abacaxi, banana, cupuaçu, feijão, laranja, milho, melancia e mandioca.[19] Nesse setor há um total de 8 empresas de agropecuária, segundo o CAGED.[13]

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

No setor secundário, a extração e a fabricação de palmitos de açaí. Há ainda a extração da castanha-do-Brasil, voltada à fabricação de óleo comestível, grande parte exportada. Algumas padarias e fábricas de tijolo que além de atender o alto consumo interno e vende boa parte para o Estado do Pará. Também possui algumas movelarias que fabricam produtos de boa qualidade. O Governo do Estado investiu, em 2000, R$ 130.000,00 na região do Iratapuru com obras de reforma e ampliação da fábrica de beneficiamento de castanha-do-pará, administrada pela Cooperativa de Produtores Extrativistas do Rio Iratapuru.[19] Segundo o CAGED totalizam 38 estabelecimentos de setor secundário (sendo 37 industriais e 1 extrativa mineral) atuando na cidade.[13]

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

Atualmente há a prestação de serviços como a construção civil. O comércio é também fator importantíssimo para o desenvolvimento da região, além de vários bares, boates e alguns hotéis.[19] Segundo o CAGED, há no total 649 estabelecimentos de setor terciário atuando na cidade, sendo:[13]

  • 403 de comércio (388 varejista e 15 atacadista)
  • 200 de serviços
  • 39 de construção civil
  • 7 de serviços industriais de utilidade pública

Turismo e Lazer[editar | editar código-fonte]

O rio Jari possui diversas cachoeiras, mas a principal é a de Santo Antônio, considerada uma das mais belas do Brasil, muito visitada aos finais de semana.[19]

Eventos Culturais

Os festejos em junho, em louvor a Santo Antônio, padroeiro local e ainda o festival da Castanha-do-Brasil, realizado pelas cooperativas, no mês de julho.[19]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Na cidade há o Estádio Municipal João Queiroga (ou Estádio Queirogão) com capacidade para 2 mil lugares. O mandante é o time local Laranjal do Jari Futebol Clube.[20]

Urbanização[editar | editar código-fonte]

Mapa urbano de Laranjal do Jari

Com área urbana de 9,633 km²,[7] Laranjal do Jari se localiza numa península chamada beiradão (daí seu apelido) e se desenvolveu em torno da rodovia BR-156. Suas ruas geralmente são tortuosas com algumas quadras retas.

Bairros[editar | editar código-fonte]

Atualmente a cidade de Laranjal do Jari possui 13 bairros:

  • Centro
  • Samaúma
  • Malvinas
  • Santarém
  • Sagrado Coração de Jesus
  • Agreste
  • Prosperidade
  • Nova Esperança
  • Mirilandia
  • Castanheira
  • Buritizal
  • Sarney
  • Nazaré Mineiro

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A estrutura de Laranjal do Jari possui logística que inclui transporte, segurança e educação.

Veículos de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Desde o início da popularização da cidade já estiveram presentes diversas emissoras de Rádio e Televisão, algumas já foram extintas e outras foram inauguradas no decorrer dos anos. No final da década de 90 foram colocadas no ar emissoras de televisão afiliadas das redes Rede Globo, SBT, Rede Bandeirantes, Rede Manchete (atualmente a Rede TV ) Rede Record, Mas devido a não regularização das mesmas, grande parte delas saiu do ar ficando apenas o SBT.

Podemos citar a Rádio Juliana FM que ficou no ar por alguns anos, mas devido a não liberação de concessão de funcionamento a mesma foi extinta, nos primeiros anos de funcionamento era localizada na Avenida Tancredo Neves no Bairro Centro e anos depois para a rua Rio Jari próximo ao quartel da Polícia Militar, e também teve a saudosa TV Jari, uma emissora local que por muitos anos ficou no ar em Laranjal do Jari mas por motivos desconhecidos saiu do ar e em 2008 voltou ao ar com a nomenclatura TV Marco Zero.

Entre do período de 2008 e início de 2009 a cidade ficou sem nenhum canal de televisão disponível para a população, o único canal que estava disponível o SBT ficou fora do ar por motivos desconhecidos e voltou ao ar no início de 2009 com a chegada da mas nova rádio Rádio Marco Zero fazendo com que o seu sinal fosse restabelecido novamente na cidade. Ainda em 2008 com a estadualização do sinal das emissoras da Rede Amazônica, Laranjal do Jari ganha mais um canal, a Rede Globo, inicialmente recebendo um sinal gerado da matriz TV Amazonas de Manaus e após semanas trocado pelo sinal da TV Amapá, fazendo com que a população fique informada com as notícias da capital do estado.

Emissoras[editar | editar código-fonte]

Atualmente temos disponíveis na cidade os(as) seguintes sinais de televisão e emissoras de rádio (todas FM).

Rádios
Referências:[21]
Nome Frequência Razão social Prefixo RDS
Rádio Laranjal FM 87.9 MHz
Rádio Verdade (Antiga Rádio Marco Zero) 97.9 MHz Rádio Marco Zero Ltda. ZYS 450 Não
Televisão
Nome CA CD Razão social Afiliação Prefixo
TV Amapá 6 (28) Rádio TV do Amazonas Ltda. Rede Globo ZYA 285
TV Cidade 11 TV Amazônia Ltda. Rede Bandeirantes RTV
TV Jari 7 36* Jari Comunicações Ltda. SBT RTV

Transição para o sinal digital de televisão[editar | editar código-fonte]

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, todas as emissoras listadas acima iram cessar suas transmissões analógicas VHF entre 14 de agosto de 2018 e 31 de dezembro de 2023, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.

Educação[editar | editar código-fonte]

Dentre os projetos do Plano de Desenvolvimento da Educação, do Ministério da Educação, executado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), na região Norte, as escolas públicas Urbanas estabelecidas no município de Laranjal do Jari obtiveram os seguintes índices de desenvolvimento da educação básica (IDEB) em 2005.

Entretanto, o município visa melhorar esse quadro trabalhando com projetos educacionais na área de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), com a implantação de escolas técnicas, e curso de formação continuada a partir de convênio com os diferentes órgãos e instituição de nível superior.

Ranking[editar | editar código-fonte]

O atual IDEB da escola municipal Zélia Conceição da Silva é de 3.5 foi a única escola da rede municipal que teve aumento no índice de 2.1 em 2005 para 3.5 em 2007. Tendo um aumento de 1.4 de 2005 para 2007. Resultado esse que vem demonstrando o significante trabalho dos profissionais dessa instituição escolar. Vale ressaltar que a escola estadual Santo Antônio do Jari obteve um aumento significativo no IDEB no ano de 2007 de 3,6.

IDEB, escola e ranking estadual
Nota Escola Ranking
3,6 Escola Estadual Santo Antônio do Jari 21º
3,6 Escola Estadual Profª Sônia Henriques Barreto 22º
3,6 Escola Estadual Mineko Hayashida 25°
4,2 Escola Municipal Vinha de Luz 23º
3,3 Escola Estadual Profª Maria de Nazaré Rodrigues da Silva 56º
3,2 Escola Municipal Paulo Freire 68º
3,1 Escola Estadual Prosperidade 81º
3,1 Escola Municipal Professora Tereza Teles 82º
3,1 Escola Municipal Raimunda Rodrigues Capiberibe 83º
3,0 Escola Municipal João Queiroga de Souza 97º
2,7 Escola Municipal Santa Maria Menina 23°
3,5 Escola Municipal Marilza Nascimento Pinheiro 56
5,5 Escola Estadual Bom Amigo do Jari 122º
2,5 Escola Estadual Irandyr Pontes Nunes 125º
2,5 Escola Municipal Terezinha Lima Queiroga de Sousa 126º
2,2 Escola Municipal Santa Lúcia 123
2,7 Escola Estadual General Emílio Garrastazu Médici 145°
2,1 Escola Municipal Weber Eider Q. Gonçalves 123°
5,1 Escola Estadual Prof° Vanda Maria de Souza Cabetê 136°
3,5 Escola Municipal Zélia Conceição Souza da Silva 136º

Estabelecimentos[editar | editar código-fonte]

Há um núcleo da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). E Também a escolas particulares na cidade nas quais podemos citar:

  • Escola Ana Neri
  • Centro Educacional Dinâmico

Saúde[editar | editar código-fonte]

O setor saúde restringe-se a atendimentos de primeiros-socorros em postos de saúde. Há o Hospital Estadual de Laranjal do Jari e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), inaugurado em 3 de outubro de 2018. Há ainda a Balsa Hospital Lélio Silva está parada. Os casos mais graves têm de ser encaminhados à capital.[19][22]

Abastecimento[editar | editar código-fonte]

Apesar do abastecimento de água oferecido pela Caesa ter contribuido para o deslocamento da parte da população para o interior do municipio, onde existem terras mais adequadas e a ocupação humana, continua sendo precária ao longo do rio Jari, que apresenta aglomerado de casa de palafitas. Assim, o abastecimento de água tratada atinge apenas 40% da população.[19]

O saneamento basico na área é inexistente. Existe atualmente um projeto tramitando no Bird, para investimento com fins a propor melhores condições de saneamento para o municipio.[19]

Segurança[editar | editar código-fonte]

Abaixo as delegacias da cidade.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Aéreo[editar | editar código-fonte]

O município possui um aeroporto. o Aeroporto de Laranjal do Jari, com pista de 1000mx25m revestido em Cascalho que está desativado.[23]

Fluvial[editar | editar código-fonte]

Para as localidades vizinhas, as vias de acesso são feitas através dos transportes fluviais e rodoviários. Ao Estado do Pará (por Almeirim) dá-se através de embarcações conhecidas na região por catraias, com uma duração média de um minuto.[19]

Quanto à capital do Estado, pode ser feito através de barcos com uma duração média de 16 horas.[19]

Terrestre[editar | editar código-fonte]

Já é possivel fazer trajeto por via rodoviária e a principal estrada federal que passa no município é a BR-156, que é asfaltada. Na cidade há o Terminal Rodoviário de Laranjal do Jari, com horário direto para a Região Metropolitana de Macapácapital estadual e á Santana), Porto Grande e Oiapoque.[24][25]

O transporte urbano é feito por empresas de ônibus atendendo diariamente apenas a dois bairros: Centro e Agreste. Os outros bairros (Malvinas, Santarém e Samaúma) foram excluídos por localizarem-se em terras alagadas. Há um número elevado de táxis que transportam os municipes através de lotações e estas terminam superando os próprios transportes coletivos oficiais.[19]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Visite o Brasil
  2. a b [http://www.amapadigital.net/laranjal_jari.php Amapá Digital
  3. «CEP de cidades brasileiras». Correios. Consultado em 31 de Julho de 2008 
  4. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 29 de março de 2019 
  5. a b «Mapas e rotas». Guia 4 Rodas. Consultado em 3 de novembro de 2011 
  6. a b IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  7. a b c «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  8. a b c «Estimativa populacional 2018» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 29 de agosto de 2018 
  9. a b c Climate-data
  10. a b Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). «Perfil do município de Laranjal do Jari - AP». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Consultado em 28 de dezembro de 2013 
  11. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 28 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2018 
  12. http://www.ioepa.com.br/pages/2016/01/22/2016.01.22.DOE_2.pdf IOEPA
  13. a b c d e «CAGED - Perfil do Município». Ministério do Trabalho e Emprego. Consultado em 6 de fevereiro de 2015 
  14. a b Ranking de Eficiência dos Municípios – Folha
  15. Índice Firjan de Gestão Fiscal - Sistema Firjan
  16. Eleição vereadores
  17. «Conheça o Tribunal». www.tjap.jus.br. Consultado em 24 de novembro de 2017 
  18. Empresômetro
  19. a b c d e f g h i j k Amapá Digital
  20. Futebol do norte
  21. «Dials - Amapá». Tudo Rádio. Consultado em 12 de agosto de 2017 
  22. UPA do Laranjal do Jari realizou mais de 11 mil atendimentos em cinco meses
  23. flightmarket.com.br
  24. Rodoviária de Laranjal do Jari - foursquare.com
  25. Guichê Virtual

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino de Laranjal do Jari