Diamante d'Oeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diamante d'Oeste
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico diamantense
Localização
Localização de Diamante d'Oeste no Paraná
Localização de Diamante d'Oeste no Paraná
Mapa de Diamante d'Oeste
Coordenadas 24° 56' 34" S 54° 06' 10" O
País Brasil
Unidade federativa Paraná
Região metropolitana Toledo
Municípios limítrofes Santa Helena, São José das Palmeiras, São Pedro do Iguaçu, Vera Cruz do Oeste e Ramilândia.
Distância até a capital 586[1] km
História
Fundação 21 de dezembro de 1987 (32 anos)
Aniversário 21 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Guilherme Pivatto Junior (PPL, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 309,110 km²
População total (est. IBGE/2019[3]) 5 253 hab.
Densidade 17 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 571 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,709 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 48 943,916 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 9 578,07

Diamante D'Oeste é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada em 2019 foi de 5.253 habitantes.

A economia do município baseia-se na agropecuária, com destaque para o cultivo de algodão, soja, milho e mandioca. A criação de bovinos, suínos e aves também tem grande importância na economia do município.

Política[editar | editar código-fonte]

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • Alberi Hamerski Pinheiro (1989-1992)
  • Wenceslau Pires (1993-1996)
  • Gilmar Eugênio Secco (1997-2000) (2001-2004)
  • Faustino Magalhães (2005-2008)
  • Inês Gomes (2009-2012)
  • Renato Antonio Pereira (2013-2016)
  • Guilherme Pivatto Junior (2017~2020)

História[editar | editar código-fonte]

Pela Lei n.º 7.186, de 16 de julho de 1979, foi criado o Distrito Administrativo de Diamante D’Oeste. Em 21 de dezembro de 1987, através da Lei Estadual n.º 8.674, de 21 de dezembro de 1987 foi criado o município de Diamante D’Oeste, com território desmembrado do município de Matelândia. A instalação oficial deu-se no dia 1 de janeiro de 1989, sendo que foi empossado como primeiro prefeito eleito o sr. Alberi Hamerski Pinheiro (PMDB), tendo como vice o sr. Wenceslau Pires (PMDB).

Segundo pioneiros da localidade, um grupo de tropeiros passava pela região e chegou a um riacho (hoje, Rio São Francisco, entre Diamante e Santa Helena) para dar água aos seus cavalos e também tomá-la, fazendo o seguinte comentário : “Nossa!!! que água mais límpida, mais parece um diamante”. Esta denominação agradou e permaneceu, sendo que quando foi criado o município acrescentou-se “D’Oeste”,pelo motivo deste estar localizado no Oeste do Paraná e também para diferenciá-lo de outros municípios com o mesmo nome.

Origem Histórica: Uma das medidas efetivas de colonização e povoamento desta faixa de fronteira foi a criação do Território Federal do Iguaçu, em 1943. Neste contexto surgiu o povoamento que deu origem ao atual município de Diamante D’Oeste.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O Município de Diamante D’Oeste está situado no Oeste do Estado do Paraná, a uma altitude média de 571 metros acima do nível do mar, em torno do ponto 24°56'34 de latitude e 54°06'12 de longitude. O ponto mais alto do município é 571 m e o mais baixo é 300 m. Pertence à Mesorregião Geográfica do Oeste Paranaense, localizando-se mais especificamente na Microrregião do município de Toledo.

Distante 30 km do município de Santa Helena; 80 km do município de Toledo e aproximadamente 600 km da Capital, Curitiba. Limita-se ao Sul com o município de Ramilândia, ao Leste com o município de Vera Cruz do Oeste, ao Norte com o município de São José das Palmeiras e a Oeste com o município de Santa Helena. O município possui uma área total de 309,109 km². A Rodovia PR 488, que atravessa o município de leste a oeste, é a principal via de acesso, interligando os municípios de Vera Cruz do Oeste, ao leste, a Santa Helena ao Oeste.

Referências

  1. «Distâncias entre a cidade de Curitiba e todas as cidades do interior paranaense». EmSampa. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «IBGE Cidades - Estimativa Populacional de 2019». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 2 de janeiro de 2020 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]