Cacodemônio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ilustração de um cacodemônio feita por Louis Le Breton, no Dictionnaire Infernal (1863)

Um cacodemônio (ou cacodaemon) é um espírito maligno ou (no sentido moderno da palavra) um demônio. O oposto de um cacodemônio é um agathodaemon ou eudaemon, um bom espírito ou anjo. A palavra cacodemon vem do latim do grego antigo κακοδαίμων kakodaimōn, que significa "espírito maligno", enquanto que daimon seria um espírito neutro em grego. Acredita-se que seja capaz de mudar de forma.[1]

Na psicologia, a cacodemonia (ou cacodemomania) é uma forma de insanidade na qual o paciente acredita que está possuído por um espírito maligno. A primeira ocorrência conhecida da palavra cacodemon data de 1593. Na cena 3 do terceiro ato de Ricardo III, de William Shakespeare, a rainha Margarida chama Ricardo de "cacodemônio" por seus atos e manipulações desonestas.[2] Em The Knight of Malta, de John Fletcher, Norandine chama Mountferrat, o vilão da peça, de "cacodemônio" na cena final.[3] No Arbatel de Magi Veterum, escrito em 1575, a palavra cacodemônio é descrita como uma das sete. Na astrologia, a 12.ª casa já foi chamada de Cacodemônio por sua associação com o mal.[4][5]

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

  • No livro e na série de TV The Magicians de Lev Grossman, os personagens principais têm um cacodemônio magicamente implantado em suas costas.
  • Os romances de Kelley Armstrong, Women of the Otherworld, apresentam cacodemônios e eudemônios, alguns dos quais produziram descendentes semi- humanos; nesse contexto, os eudemônios não são tão "bons" quanto "não-caóticos".
  • O segundo álbum do Deicide, Legion, contém uma música chamada "Satan Spawn, the Caco-Daemon".
  • Há uma pintura de Paul Klee chamada Cacodaemonic (1916).[6]
  • Há uma pedra em Squamish, no Canadá, chamada Cacodemon;.

Jogos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Spence, Lewis (9 de junho de 2003). An Encyclopaedia of Occultism (em inglês). [S.l.]: Courier Corporation 
  2. Shakespeare, William. «Act 1, Scene 3». The Life and Death of Richard the Third – via shakespeare.mit.edu 
  3. Francis, Beaumont; John, Fletcher (1647). Comedies and Tragedies. Printed for Humphrey Robinson, at the three Pidgeons, and for Humphrey Moseley at the Princes Armes in St Paul's Church-yard. [S.l.: s.n.] 
  4. Wilson, James (1819). A Complete Dictionary of Astrology, in which Every Technical and Abstruse Term Belonging to the Science Is Minutely and Correctly Explained, and the Various Systems and Opinions of the Most Approved Authors Carefully Collected and Accurately Defined. Printed for William Hughes, Islington Green, and sold by Sherwood, Neely, and Jones, Paternoster-Row, and by all other booksellers. [S.l.: s.n.] 
  5. DeVore, Nicholas (julho de 2005). Encyclopedia of Astrology (em inglês). [S.l.]: Astrology Center of America 
  6. «Cacodemonic, 1916 - Paul Klee». WikiArt 
  7. Stafford, Greg; Richard, Jeff; Petersen, Sandy (2014). Guide to Glorantha (PDF). Moon Design Publications. I. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-9777853-7-7 
  8. «Cacodemon». Doom Wiki [carece de fonte melhor]
  9. «Eudemons & Cacodemons». Kelley Armstrong. Cópia arquivada em 6 de abril de 2006 
  10. «Daemon, Cacodaemon». Pathfinder RPG Bestiary 2. Paizo Publishing, LLC 1st ed. [S.l.: s.n.] Dezembro de 2010. ISBN 978-1-60125-268-5 
  11. Stewart, Todd (2011). «About Daemons». Pathfinder Campaign Setting: Horsemen of the Apocalypse: Book of the Damned. Paizo Publishing, LLC. 3. [S.l.: s.n.] ISBN 978-1-60125-373-6 
  12. «Ymir». Official Smite Wiki 
  13. «Dread Cacodemon». Wizards of the Coast LLC 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]