Casa da Corporação Livoniana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Casa da Corporação Livoniana
Vidzemes bruñniecības nams
Frente da Casa da Corporação Letã.
Tipo Casa legislativa
Arquiteto Eižens Laube
Início da construção 1863
Fim da construção 1867
Proprietário atual Parlamento da Letônia
Local Riga,
 Letônia

A Casa da Corporação Livoniana (em letão: Vidzemes bruñniecības nams ) é um edifício histórico em Riga, Letónia, construído para abrigar o Landtag da Corporação Letã no Governorate da Letônia. Foi inaugurado em 1867 e abrigou o Landtag até a independência da Letónia, em 1919, e foi posteriormente danificado por um incêndio em 1921. Hoje é a sede do Saeima, o parlamento da Letônia. Ela está na lista da UNESCO como Patrimônio Mundial incluso no Centro Histórico de Riga, em frente à Catedral de São Tiago.

História[editar | editar código-fonte]

A construção do edifício começou em uma época em que partes da atual Letônia eram administradas pelo Império Russo através do Governorate da Livônia, que incluia a atual Letônia e uma parte grande do sul da Estônia. A Corporação Livoniana era um feudo semi-autônomo que administrava a área em nome do Imperador da Rússia. A Corporação, também conhecida como "knighthood", começou com a dissolução da Ordem Teutônica na Livônia no século XVI e formou a nobreza báltico-alemã que formou a classe dominante na Letônia e na Estônia até a Primeira Guerra Mundial. O Landtag não era um corpo democrático, mas sim uma aristocrática assembléia de nobres.

A construção começou em 1863 e foi projetada por Robert Pflug, um germano-báltico, e Jānis Baumanis, o primeiro arquiteto instruído letão.[1] O exterior e o interior foram terminados em estilo eclético. A fachada caracterizou um nicho que contém uma estátua criada pelo escultor dinamarquês David Jensen de Wolter von Plettenberg.

Independência Letã[editar | editar código-fonte]

Depois que o Conselho do Povo Letão declarou a independência letã em 18 de novembro de 1918 o edifício serviu como sua sede, à exceção do período durante 1919 em que o Congresso Letão dos Deputados Soviéticos dos Trabalhadores da República Socialista Soviética da Letônia, controlou Riga de 1918 até 1920. Depois que a república socialista foi derrubada, o edifício tornou-se a sede da Assembleia Constituinte eleita em 1920. Em 17 de outubro de 1921, o edifício foi destruído por um incêndio. Foi restaurado de acordo com a concepção do arquiteto Eižens Laube. A restauração incluiu uma estátua nova do escultor Rihards Maurs de Lāčplēsis, o "assassino de urso", do poema letão do mesmo nome, substituindo a estátua de von Plettenberg que foi destruída no incêndio. Na restauração do edifício a sala de reunião principal foi modificada para se adaptar às necessidades da Saeima da nova república da Letônia. A Câmara da Saeima ainda hoje tem este design. A última reunião da Assembleia Constitucional, que escreveu a Constituição da Letônia, aconteceu no edifício restaurado em 3 de Novembro de 1922.[1]

Regime Autoritário[editar | editar código-fonte]

O edifício foi a sede do Saeima até um autogolpe do primeiro ministro Kārlis Ulmanis em 1934. Ulmanis assumiu o título de presidente em 1936 e o edifício serviu como o centro de seu regime autoritário.[1]

Ocupação[editar | editar código-fonte]

Durante a Segunda Guerra Mundial, após a ocupações da União Soviética e Alemanha Nazista, o edifício foi a sede do Conselho Supremo da República Socialista Soviética da Letônia sob os Sovietes e a sede da SS e da polícia para os territórios orientais sob a Alemanha nazista. A Letônia permaneceu sob ocupação soviética após a guerra e o edifício serviu como local do Conselho Supremo por quase meio século. No início dos anos 80, um dos pátios internos foi amuralhado para expandir o espaço do edifício, esta parte do edifício é agora conhecida como Sala de Votação.[1]

Restauração da independência[editar | editar código-fonte]

Após o restabelecimento da independência em 4 de maio de 1990, o edifício foi sede do Conselho Supremo da República da Letônia, que funcionou como um parlamento interino até que a Constituição foi totalmente restabelecida com a eleição da próxima Saeima. Desde 1993, é novamente a casa do parlamento da Letônia.[1]

Referências

  1. a b c d e «Principal prédio da Saeima». 2014. Consultado em 18 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]