Casuar-do-sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCasuar-do-sul
No Santuário de Vida Silvestre Mata do habitat, Port Douglas, Austrália
No Santuário de Vida Silvestre Mata do habitat, Port Douglas, Austrália
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Casuariiformes
Família: Casuariidae
Género: Casuarius
Espécie: C. casuarius
Nome binomial
Casuarius casuarius
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Distribuição do Casuar-do-sul, na Austrália
Distribuição do Casuar-do-sul, na Austrália

O casuar-do-sul (Casuarius casuarius), é uma ave não-voadora nativa da Austrália, Indonésia, e Nova Guiné. É uma ave ratita, portanto, relacionados com o emu, avestruz, e o gênero Rhea.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Detalhe dos pés mostrando garra interior lanceolada
Casuarius casuarius - MHNT

Possui plumagem dura e rígida, um elmo castanho, rosto e pescoço azul, nuca vermelha e duas varas vermelhas penduradas em sua garganta. Os pés de três dedos são grossos e poderosos, equipados com um punhal, com uma garra letal de até 12 cm no dedo do pé interior. A plumagem é sexualmente monomórfica, mas a fêmea é dominante e maior, com maior casco e partes descobertas de cor brilhante. Os juvenis têm a plumagem castanha com listras longitudinais.

É o maior membro da família casuar e é a segunda ave mais pesada, com peso máximo estimado em 85 kg e dimensão de 190 cm. Normalmente, esta espécie varia de 127–170 cm, com as fêmeas em média 58 kg e machos com média de 29-34 quilos. Ele é tecnicamente a maior ave asiática (desde a extinção do avestruz árabe e anteriormente, o Moa da Nova Zelândia ) e a maior ave australiana (embora a ema possa ser um pouco mais alta).[1]

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Ao longo de um dia, um casuar adulto come centenas de frutos e bagas. O seu processo de digestão é delicado e não danifica as sementes, que emergem intactas. Por isso, enquanto um casuar deambula pelo seu território, desloca as sementes na floresta. Também leva as sementes para os montes e para a outra margem dos rios. Resumindo, transporta sementes de formas que a gravidade por si não conseguiria, constituindo um veículo poderoso para a propagação de sementes. A Ryparosa kurrangii é uma árvore cuja existência se conhece apenas numa pequena região da floresta tropical costeira da Austrália. Segundo um estudo, apenas 4% das sementes desta espécie conseguem desenvolver-se se não circularem pelo aparelho digestivo dos casuares: depois de passarem pelo organismo destas aves, esse número eleva-se a 92%, embora se desconheça a razão concreta para esta diferença.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Os machos assumem sozinhos todos os cuidados das crias: chocam os ovos e tratam dos pintos durante nove meses ou mais.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

A ave está em perigo de extinção na Austrália. A maioria dos censos contabiliza 1.500 a dois mil casuares, mas são apenas estimativas.[2]

Referências

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Casuar-do-sul
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.