Catasetum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCatasetum
Catasetum cernuum
Catasetum cernuum
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Género: Catasetum
Rich. ex Kunth 1822
Espécies
ver texto
Sinónimos
Monachanthus
Myanthus
Cuculina
Catachaetum
Warczewitzia

Catasetum (em português: Catasseto) um género botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). Foi proposto em 1822 por C.S. Kunth, essa descrição foi baseada em informações de L.C. Richard. publicado em Synopsis Plantarum 1: 330-331, sendo o Catasetum macrocarpum Rich. ex Kunth a espécie tipo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome deste gênero Catasetum é uma palavra híbrida do grego: κατα (kata), que significa “para baixo”, e do latim: seta, que significa “seda”, numa referência a dois apêndices, que são prolongamentos da coluna, semelhantes a antenas voltadas para baixo, no interior do labelo, nas flores masculinas, na maioria das espécies do gênero.

Sinónimos:

Descrição[editar | editar código-fonte]

Catasetum pileatum
Possivelmente a espécie mais popular deste gênero devido a suas grandes flores. Muitos híbridos originaram-se desta espécie.

O gênero Catasetum, agrupa mais de cento e setenta espécies epífitas, raro terrestres ou rupícolas, encontradas do México ao norte da Argentina, com o maior número de espécies na Amazônia. Cerca de cem espécies existem no Brasil. O Brasil central pode ser considerado seu centro de irradiação.

Catasetum pode ser reconhecido dentre os gêneros desta tribo pelas suas flores masculinas com coluna espessa e semi roliça, em posição normal, ou seja, não torcida para os lados, frequentemente com as já mencionadas antenas abaixo do estigma, cuja interessante função é expelirem o polinário à distância quando tocadas.

Apresentam pseudobulbos carnudos, oblongos e anelados, cespitosos, com diversas folhas dísticas, normalmente decíduas, estreitas, nervuradas, cujas Baínhas encontram-se sobrepostas em sua parte inferior, e permanecem recobrindo os pseudobulbos depois de secas. A inflorescência é produzida das gemas dos nós nas laterais dos pseudobulbos, perto da base, racemosa, ereta, curvada ou pendente, em regra apresentando muitas flores quando masculinas e poucas quando femininas.

Têm flores sexualmente dimorfes, apresentando três tipos diferentes de flores, masculinas, femininas e ocasionalmente hermafroditas, comum em hastes separadas, raro na mesma inflorescência. As pétalas e sépalas são inteiramente livres, parecidas, comum curvadas para trás, acanoadas ou coniventes. O labelo é carnoso, séssil, e muito variável nas flores masculinas, geralmente saquiforme nas femininas.

São exclusivamente polinizadas por abelhas macho da tribo Euglossini[1][2]

As flores masculinas apresentam formatos muito variáveis, normalmente de coloridos vistosos, ocasionalmente verdes. Têm antenas sensíveis que ejetam polínia como resposta ao toque, consequentemente ejetando a abelha polinizadora, o que cria uma aversão a flores masculinas e leva a abelha a procurar flores femininas.[1][2]

As flores femininas de quase todas as espécies em regra são verdes e parecidas, de modo que é difícil a identificação de uma espécie pelas flores femininas. Vale notar que a identificação de espécies de Catasetum pelo aspecto vegetativo das plantas também é quase impossível visto serem todas praticamente iguais.

A duas primeiras espécies descritas foram: o Catasetum macrocarpum e o Catasetum maculatum com flores masculinas o que deu origem ao nome. Já em 1828, John Lindley descreveu o Catasetum cristatum baseado em flores flores femininas. Essa capacidade de possuir ora flores masculinas ora femininas, causou muitos erros nas descrições e tornou complicada a taxonomia do gênero na época.

Não se tem certeza sobre o que causa o dimorfismo sexual na floração dos Catasetum, há uma corrente que acredita ser a luz o principal fator para a indução de flores femininas. Já a outra acredita que tanto o estresse hídrico como o estresse térmico são responsáveis pelo aparecimento de flores femininas.

Outro fato curioso sobre este gênero é a capacidade de reduzir seu metabolismo frente a qualquer ataque de pragas ou variações climáticas, esse processo é comumente chamado de dormência, no qual o Catasetum perde as folhas e reduz a absorção de água e nutrientes, permancendo latente até que as adversidades passem, brotando normalmente logo após. O gênero Catasetum é extremamente adaptável, mas requer umidade constante além de alta quantidade de Nitrogênio,para o seu desenvolvimento.

Espécies Aceitas[editar | editar código-fonte]

  • Catasetum aculeatum (Brasil)
  • Catasetum adremedium (Peru)
  • Catasetum alatum (Brasil)
  • Catasetum albovirens (Brasil)
  • Catasetum albuquerquei (Brasil)
  • Catasetum arietinum (Brasil)
  • Catasetum aripuanense (Brasil)
  • Catasetum ariquemense (Brasil)
    • Catasetum ariquemense var. ariquemense (Brasil)
    • Catasetum ariquemense var. viride (Brasil)
  • Catasetum atratum (Brasil)
  • Catasetum barbatum(Venezuela,Brasil)
  • Catasetum bergoldianum (Venezuela)
  • Catasetum bertioguense (Brasil)
  • Catasetum bicallosum (Venezuela)
  • Catasetum bicolor (Colombia, Venezuela)
  • Catasetum bifidum (Brasil)
  • Catasetum blackii (Brasil)
  • Catasetum blepharochilum (Colombia)
  • Catasetum boyi (Brasil)
  • Catasetum brichtae (Brasil)
  • Catasetum callosum (Venezuela)
  • Catasetum carolinianum (Brasil)
  • Catasetum carrenhianum (Brasil)
  • Catasetum carunculatum (Peru)
  • Catasetum cassideum (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum caucanum (Colombia)
  • Catasetum caxarariense (Brasil)
  • Catasetum cernuum (Brasil)
  • Catasetum charlesworthii (Venezuela)
  • Catasetum cirrhaeoides (Brasil)
  • Catasetum cochabambanum (Bolívia)
  • Catasetum collare (Venezuela, Brasil)
  • Catasetum colossus (Brasil)
  • Catasetum complanatum (Brasil)
  • Catasetum confusum (Brasil)
  • Catasetum coniforme (Peru)
  • Catasetum cotylicheilum (Peru)
  • Catasetum crinitum (Brasil)
  • Catasetum cristatum (Venezuela,Guianas,Brasil)
  • Catasetum cucullatum (Brasil)
  • Catasetum decipiens (Venezuela)
  • Catasetum dejeaniorum (Guiana)
  • Catasetum deltoideum (Guianas)
  • Catasetum denticulatum (Brasil)
  • Catasetum discolor (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum dupliciscutula (Bolivia)
  • Catasetum expansum (Ecuador)
  • Catasetum fernandezii (Peru)
  • Catasetum ferox (Venezuela ,Brazil)
  • Catasetum fimbriatum (Brasil)
  • Catasetum finetianum (Colombia)
  • Catasetum franchinianum (Brasil)
  • Catasetum fuchsii (Bolivia)
  • Catasetum galeatum (Brasil)
  • Catasetum galeritum (Brasil)
  • Catasetum georgii (Brasil)
  • Catasetum gladiatorium (Brasil)
  • Catasetum globiflorum (Brasil)
  • Catasetum gnomus(Brasil)
  • Catasetum gomezii (Venezuela)
  • Catasetum hillsii (Peru)
  • Catasetum hoehnei (Brasil)
  • Catasetum hookeri (Brasil)
  • Catasetum incurvum (Equador, Peru, Brasil)
  • Catasetum integerrimum (México, América Central)
  • Catasetum interhomesianum (Bolivia)
  • Catasetum japurense (Brasil)
  • Catasetum jarae (Peru)
  • Catasetum juruenense (Brasil)
  • Catasetum justinianum (Bolivia)
  • Catasetum kempfii (Bolivia)
  • Catasetum kleberianum (Brasil)
  • Catasetum kraenzlinianum (Brasil)
  • Catasetum laminatum (México)
  • Catasetum lanceatum (Brasil)
  • Catasetum lanxiforme (Peru)
  • Catasetum lehmannii (Colombia)
  • Catasetum lemosii (Brasil)
  • Catasetum lindleyanum (Colombia)
  • Catasetum linguiferum (Brasil)
  • Catasetum longifolium (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum longipes (Brasil)
  • Catasetum luridum (Brasil)
  • Catasetum macrocarpum (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum macroglossum (Equador)
  • Catasetum maculatum (América Central,Venezuela)
  • Catasetum maranhense (Brazil)
  • Catasetum maroaense (Venezuela)
  • Catasetum matogrossense (Brasil)
  • Catasetum meeae (Brasil)
  • Catasetum mentosum (Brasil)
  • Catasetum merchae (Venezuela)
  • Catasetum micranthum (Brasil)
  • Catasetum microglossum (Peru)
  • Catasetum mojuense (Brasil)
  • Catasetum monodon (Brasil)
  • Catasetum monzonense (Peru)
  • Catasetum moorei (Peru)
  • Catasetum multifidum (Brasil)
  • Catasetum multifissum (Peru)
  • Catasetum nanayanum (Peru)
  • Catasetum napoense (Peru)
  • Catasetum naso (Venezuela)
  • Catasetum ochraceum(Venezuela)
  • Catasetum ollare (Brasil)
  • Catasetum ornithoides (Brasil)
  • Catasetum osakadianum (Brasil)
  • Catasetum osculatum (Brasil)
  • Catasetum palmeirinhense (Brasil)
  • Catasetum parguazense (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum pendulum (México)
  • Catasetum peruvianum (Peru)
  • Catasetum pileatum (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum planiceps (Venezuela,Brasil)
  • Catasetum platyglossum (Colombia)
  • Catasetum pleidactylon (Peru)
  • Catasetum poriferum (Guiana)
  • Catasetum pulchrum (Brasil)
  • Catasetum punctatum (Brasil)
  • Catasetum purum (Brasil)
  • Catasetum purusense (Peru)
  • Catasetum pusillum (Peru)
  • Catasetum randii (Brasil)
  • Catasetum regnellii (Brasil)
  • Catasetum richteri (Brasil)
  • Catasetum ricii (Bolivia)
  • Catasetum rigidum (Brasil)
  • Catasetum rivularium (Brasil)
  • Catasetum rolfeanum (Brasil)
  • Catasetum rondonense (Brasil)
  • Catasetum rooseveltianum (Brasil)
  • Catasetum saccatum (Brasil,Bolívia)
  • Catasetum samaniegoi (Equador)
  • Catasetum sanguineum (Venezuela)
    • Catasetum sanguineum var. sanguineum (Venezuela)
    • Catasetum sanguineum var. viride (Colombia to Venezuela)
  • Catasetum schmidtianum (Brasil)
  • Catasetum schunkei (Peru)
  • Catasetum schweinfurthii (Peru)
  • Catasetum seccoi (Brasil)
  • Catasetum semicirculatum (Brasil,Bolivia)
  • Catasetum socco (Brasil)
  • Catasetum spitzii (Brazil)
    • Catasetum spitzii var. album (Brasil)
    • Catasetum spitzii var. sanguineum (Brasil)
  • Catasetum stenoglossum (Brasil)
  • Catasetum stevensonii (Peru)
  • Catasetum tabulare (Colombia)
  • Catasetum taguariense (Brasil)
  • Catasetum tenebrosum (Equador, Peru, Brasil)
  • Catasetum tenuiglossum (Peru)
  • Catasetum thompsonii (Guiana)
  • Catasetum tigrinum (Brasil)
  • Catasetum transversicallosum (Peru)
  • Catasetum trautmannii (Peru)
  • Catasetum tricolor (Guatemala)
  • Catasetum tricorne (Colombia)
  • Catasetum triodon (Brasil)
  • Catasetum tuberculatum (Colombia, Peru)
  • Catasetum tucuruiense (Brasil)
  • Catasetum uncatum (Brasil)
  • Catasetum variabile (Brasil)
  • Catasetum vinaceum (Brasil)
    • Catasetum vinaceum var. album (Brasil)
    • Catasetum vinaceum var. splendidum (Brasil)
    • Catasetum vinaceum var. vinaceum (Brasil)
  • Catasetum viridiflavum (América Central)
  • Catasetum yavitaense (Venezuela)

Espécies válidas segundo The Royal Botanic Garden, Kew.

Híbridos naturais[editar | editar código-fonte]

  1. Catasetum × dasilvae K.G.Lacerda & V.P.Castro (2005) = (Catasetum denticulatum × Catasetum tigrinum)
  2. Catasetum × dunstervillei G.A.Romero & Carnevali (1989) = (Catasetum discolor × Catasetum pileatum) - (Venezuela)
  3. Catasetum × evangelistae V.P.Castro & G.F.Carr (2009) = (Catasetum socco × Catasetum triodon)
  4. Catasetum × guianense G.A.Romero & Jenny (1992) = (Catasetum longifolium × Catasetum macrocarpum) - (Guianas)
  5. Catasetum × intermedium L.C.Menezes & Braem (1993) = (Catasetum spitzii × Catasetum taguariensis) - (Brasil)
  6. Catasetum × issanense Pabst (1975) = (Catasetum longifolium × Catasetum pileatum) - (Brasil)
  7. Catasetum × lucasianum L.C.Menezes & V.P.Castro (2008) = (Catasetum fimbriatum × Catasetum lanciferum)
  8. Catasetum × macedoi Campacci & G.F.Carr (2009) = (Catasetum macrocarpum × Catasetum saccatum)
  9. Catasetum × perazolianum K.G.Lacerda & V.P.Castro (2005) = (Catasetum ariquemense × Catasetum denticulatum)
  10. Catasetum × pohlianum P.Castro & Campacci (1993) = (Catasetum bertioguense × Catasetum socco) - (Brasil)
  11. Catasetum × roseoalbum (Hook.) Lindl. (1840) = (Catasetum discolor × Catasetum longifolium)
  12. Catasetum × sodiroi Schltr. (1921) = (Catasetum expansum × Catasetum macroglossum) - (Equador)
  13. Catasetum × tapiriceps Rchb.f. (1888) = (Catasetum macrocarpum × Catasetum pileatum) - (Brasil,Venezuela)
  14. Catasetum × violascens Rchb.f. & Warsz. (1854) = (Catasetum discolor × Catasetum incurvum) - (Peru)
  15. Catasetum × wendlingeri Foldats (1958) = (Catasetum pileatum × Catasetum planiceps) - (Venezuela)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Catasetum
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Catasetum
  1. a b Nicholson, Charles C.; Bales, James W.; Palmer-Fortune, Joyce E.; Nicholson, Robert G. (1 de janeiro de 2008). «Darwin's bee-trap: The kinetics of Catasetum, a new world orchid». Plant Signaling & Behavior (1): 19–23. PMC PMC2633950Acessível livremente Verifique |pmc= (ajuda). PMID 19516977. doi:10.4161/psb.3.1.4980. Consultado em 23 de maio de 2021 
  2. a b Romero, G. A.; Nelson, C. E. (20 de junho de 1986). «Sexual dimorphism in catasetum orchids: forcible pollen emplacement and male flower competition». Science (New York, N.Y.) (4757): 1538–1540. ISSN 0036-8075. PMID 17773505. doi:10.1126/science.232.4757.1538. Consultado em 23 de maio de 2021 

Erro de citação: Elemento <ref> com nome "IUCN" definido em <references> não é utilizado no texto da página.

Erro de citação: Elemento <ref> definido em <references> tem o atributo de grupo "", que não aparece no texto anterior.

Erro de citação: Elemento <ref> definido em <references> tem o atributo de grupo "", que não aparece no texto anterior.

Erro de citação: Elemento <ref> definido em <references> tem o atributo de grupo "", que não aparece no texto anterior.

Erro de citação: Elemento <ref> definido em <references> tem o atributo de grupo "", que não aparece no texto anterior.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • L. Watson and M. J. Dallwitz, The Families of Flowering Plants, Orchidaceae Juss.