Catia Fonseca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Catia Fonseca
Catia Fonseca, em 2017.
Nome completo Catia Cilene de Miranda e Fonseca
Nascimento 1 de fevereiro de 1969 (53 anos)
São Paulo, SP, Brasil
Nacionalidade brasileira
Parentesco Atílio Riccó (sogro)
Ocupação Apresentadora de televisão

Catia Cilene de Miranda e Fonseca (São Paulo, 1 de fevereiro de 1969) é uma apresentadora de televisão brasileira. Formada em Rádio e TV pelo SENAC,[1] foi apelidada pela imprensa de Rainha do Merchandising por ser a apresentadora mais procurada por patrocinadores, chegando a ser garota-propaganda de 23 empresas simultaneamente, em 2015.[2][3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1986, aos 17 anos, Catia viu um anúncio de jornal buscando uma secretária para a rádio Antena 1, conquistando a vaga e ficando na empresa por seis anos.[4] Neste tempo, interessou-se pelo ofício e, após cursar Rádio e TV, realizou alguns testes na televisão e rádio, embora não tenha passado.[5] Em 1994, soube da inauguração de uma nova emissora em São Paulo, a Rede Mulher (hoje Record News), que estava buscando aspirantes a apresentadores para contratar.[6] Catia realizou os testes e, sem receber resposta, passou a ir na emissora vários dias seguidos para pedir aos diretores que lhe dessem uma chance.[6] Contratada naquele ano, estreou o programa de culinária Com Sabor.[7] Em 1995, ingressa como apresentadora do matinal Universo Feminino, que abordava temas gerais relacionados à mulher, como qualidade de vida, posicionamento no mercado de trabalho e pautas familiares.[7] No final de 1997, se desliga da emissora, recusando uma renovação de contrato para investir em um empreendimento próprio, uma panificadora.[7]

Em janeiro de 1998, foi convidada pela Rede Manchete para assumir o programa Mulher de Hoje e, após rejeitar o convite primeiramente para dedicar-se a panificadora, fechou um acordo de que ficaria apenas três meses enquanto a emissora tentasse encontrar outra apresentadora.[7] Em março de 1998, assinou com a TV Gazeta e assumiu o programa Pra Você.[8] Em 1999, assinou com a RecordTV para comandar o Note e Anote no lugar de Ana Maria Braga, após ser visada pela boa repercussão com os patrocinadores.[8] Em 2000, também passou a dirigir o Note e Anote.[9] Em setembro do mesmo ano, foi removida do programa após um ano e meio no programa.[10] Na época, Catia explicou para a revista Isto É Gente que a apresentadora Claudete Troiano havia arquitetado para tomar seu posto no Note e Anote: "Não usaria os meios que ela usou. Soube que ela pediu para um diretor dizer aos executivos da emissora que era mais em conta e aceitava ganhar metade do que eu".[11][12] A emissora chegou a oferecer um programa nas tardes para Catia, porém a apresentadora preferiu finalizar seu contrato por considerar a situação desagradável e não querer encontrar a substituta nos corredores da emissora.[13]

Em 2002, Catia retornou para a TV Gazeta e assumiu o Mulheres, reestruturando o programa, retirando os quadros de sensacionalismo e casos trágicos e trazendo de volta o formato original com reportagens voltadas ao público feminino, culinária e prestação de serviço.[14][15] Em 4 de setembro de 2015, lançou seu próprio canal no Youtube, o TV Catia Fonseca, trazendo entrevistas, receitas e vídeos de viagens.[16][17] Em 30 de setembro de 2017, lançou seu próprio site, também chamado de TV Catia Fonseca, com receitas, dicas de moda, beleza, viagens e outros. Em 12 de dezembro do mesmo ano, Catia anunciou sua saída da Gazeta após quinze anos no comando do Mulheres e assinou contrato com a Band para estrear o Melhor da Tarde, em 1 de março de 2018.[18][19] Em 1 de agosto de 2020, fez sua estreia no rádio como apresentadora na Rádio Bandeirantes, com o programa Do Bom e do Melhor, juntamente com Danilo Gobatto, transmitido nas manhãs de sábado.[20] Fonseca apresentou o programa até 28 de agosto de 2021.[21]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1986, aos 17 anos, se casou com o jornalista Dafnis da Fonseca.[22] Em 1987, nasce seu primogênito, Thiago e, em 1992, o segundo filho, Felipe.[23] Ainda em 1991, ingressou no curso de Rádio e TV pelo SENAC, formando-se dois anos depois.[22] Em maio de 2013, após 27 anos de casada, anuncia sua separação, revelando que estava adiando a decisão há alguns anos.[24][25] Em novembro do mesmo ano, assume relacionamento com o diretor Rodrigo Riccó.[26]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Notas
1994 Com Sabor Apresentadora
1995–97 Universo Feminino Apresentadora
1998 Mulher de Hoje Apresentadora
1998–99 Pra Você Apresentadora
1999–00 Note e Anote Apresentadora
2002–18 Mulheres Apresentadora
2018–presente Melhor da Tarde Apresentadora
2019 Noite Feliz[27] Apresentadora Especial de fim de ano
2020 Mulheres Apresentadora especial Episódio: “23 de setembro”

Internet[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo
2015–presente TV Catia Fonseca[28] Apresentadora

Rádio[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Rádio
2020–2021 Do Bom e do Melhor Apresentadora Rádio Bandeirantes

Referências

  1. «Catia Fonseca». TV Square. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  2. Faccini, Flávia (10 de abril de 2014). «Rainha do merchandising, Catia Fonseca nunca viajou de primeira classe e adora bolacha de submarca». Caras. UOL. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 28 de setembro de 2017 
  3. Da redação (13 de dezembro de 2017). «Catia Fonseca sai do programa "Mulheres", da TV Gazeta». Claudia. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  4. Quental, Paula (6 de setembro de 1999). «A antiperua está no ar». IstoÉ Gente. Terra. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  5. «BIOGRAFIA DE CÁTIA FONSECA, PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA». Museu da TV. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  6. a b Da redação (29 de abril de 2015). «Sobre bullying, Cátia Fonseca afirma: "nada me deixa em uma saia justa"». Jovem Pan. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 31 de julho de 2017 
  7. a b c d «Relembre a trajetória de Cátia Fonseca na TV, que hoje é considerada a "Rainha do merchandising"». Famosos na Web. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  8. a b Machado, Gaya (26 de março de 2010). «Cátia Fonseca: a mulher por trás da apresentadora». Revista Estilo Fashion. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 30 de dezembro de 2011 
  9. Da redação (22 de outubro de 2000). «Cátia Fonseca: sem pressa de voltar ao ar». Cultura. Estadão. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  10. Da redação (10 de setembro de 2000). «Claudete vai para Record; Márcia assume "Mulheres"». TV Folha. Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  11. Cardoso, Rodrigo (4 de setembro de 2000). «Cozinha em chamas». IstoÉ Gente. Terra. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  12. Da redação (6 de setembro de 2000). «Record demite Cátia Fonseca». JC OnLine. UOL. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2017 
  13. Baena, Gustavo (4 de setembro de 2000). «Record troca Cátia Fonseca por Claudete Troiano». Diário do Grande ABC. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  14. Da redação (4 de março de 2002). «Gazeta tira Cátia Fonseca da padaria para o Mulheres». IstoÉ Gente. Terra. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  15. Feltrin, Ricardo (20 de fevereiro de 2002). «Notinhas da Fama». Ooops!. Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  16. Ricco, Flávio (12 de dezembro de 2017). «Cátia Fonseca e Band chegam a um acordo para contratação». UOL. TV e Famosos 
  17. Da redação (13 de dezembro de 2017). «Após 15 anos no 'Mulheres', Cátia Fonseca troca Gazeta pela Band». Yahoo Vida e Estilo. Yahoo!. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  18. Ricco, Flávio (12 de dezembro de 2017). «Cátia Fonseca assina por dois anos com a Band». TV e Famosos. Uol 
  19. Da redação (12 de dezembro de 2017). «Catia Fonseca assume programa nas tardes da Band». Band.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  20. Massaro, Carlos (27 de julho de 2020). «Rádio Bandeirantes estreia programa com apresentadora Catia Fonseca no próximo sábado». tudoradio.com. Consultado em 3 de agosto de 2020 
  21. Brocanelli, Rodney (28 de agosto de 2021). «Catia Fonseca deixa Do Bom e do Melhor na Rádio Bandeirantes; atração seguirá com Danilo Gobatto». Radioamantes. Consultado em 25 de abril de 2022 
  22. a b Da redação (17 de outubro de 2013). «Cátia Fonseca desabafa: 'Me separei, porque há anos queria me separar'». Revista Quem. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  23. Ferreira, Vinícius (29 de outubro de 2013). «Cátia Fonseca: "Dedico 80% do que sou ao sofrimento que passei na Record"». Gente - TV & Novelas. iG. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 30 de outubro de 2013 
  24. Da redação (9 de maio de 2013). «Cátia Fonseca está se separando do marido». Área VIP. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 13 de maio de 2013 
  25. Da redação (17 de outubro de 2013). «Cátia Fonseca fala sobre polêmica: "me separei porque há anos queria me separar"». Papo Feminino. Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 11 de junho de 2016 
  26. Da redação (16 de outubro de 2013). «Apresentadora Cátia Fonseca assume namoro com diretor do "Mulheres"». TV e Famosos. UOL. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  27. Brandão, Felipe (19 de dezembro de 2019). «Band prepara especial de Natal com Cátia Fonseca». Observatório da Televisão. Consultado em 19 de dezembro de 2019 
  28. Perline, Gabriel (13 de dezembro de 2017). «Após 15 anos, Cátia Fonseca deixa a TV Gazeta e assina com a Band». E+. O Estado de S. Paulo. Consultado em 15 de dezembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]