Chalchiuhtlicue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chalcihuitlicue

Na mitologia asteca, Chalchiutlicue [t͡ʃaːɬt͡ʃiwˈt͡ɬikʷeː] (de chālchihuitl [t͡ʃaːɬˈt͡ʃiwit͡ɬ] "jade" e cuēitl [kʷeːit͡ɬ] "saia") é a deusa dos lagos e das correntes d'água. Também é a patrona dos nascimentos e desempenha um papel importante nos batismo dos astecas. É também uma deusa de Teotihuacán, representa literalmente a deusa da água, não podendo ser confundida com a deusa da chuva. Ela muito importante culturalmente, pois a pesca e outras atividades envolvendo a água como a natação dependiam da vontade dela.

Chalchiuhtlicue era altamente reverenciada na cultura asteca na época da conquista espanhola e era uma figura de divindade importante no império asteca pós-clássico do México central.[1] Chalchiuhtlicue pertence a um grupo maior de deuses astecas da chuva[2] e está intimamente relacionada a outro deus asteca da água, Chalchiuhtlatonal.[3]

Era casada com o deus Tlaloc, deus da umidade, dos raios e das tormentas.

Referências

  1. De acordo com o frade e historiador dominicano Diego Durán, do século 16. "Universalmente reverenciada" é citado de seu livro Book of the Gods and Rites, escrito em 1574-1576 e publicado com tradução em inglês (Durán 1971: 261), como citado por Read & González 2002: 141.
  2. de Bernardino, Sahagún (1970). Florentine Codex: General history of the things of New Spain: Book I, the Gods 2nd, rev ed. Santa Fe, New Mexico: School of American Research. 6 páginas. ISBN 9780874800005. OCLC 877854386 
  3. Miller & Taube 1993: 60; Taube 1993: 32–35.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.