Chevalier de Saint-George

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Retrato de Saint-George por Mather Brown, 1787. Nasceu: 25 de Dezembro, 1745 - Baillif, Basse-Terre, Guadalupe. Morreu: 10 Junho, 1799 (Aos 53 anos) - Paris, França.

Joseph Bo(u)logne, Chevalier de Saint-George (Baillif ,Guadalupe, 25 de dezembro de 1745Paris, 10 de junho de 1799) foi campeão de esgrima, violinista virtuoso e condutor chefe da orquestra de paris. Nasceu em Guadeloupe, ele era filho de George Bologne de Saint-Georges, próspero senhor de terras e senhor de escravos. Durante a "Revolução Francesa", Saint-Georges foi coronel da legião de St. Georges, o primeiro regimento formado por negros em toda "Europa", lutando ao lado da República durante a "Revolução Francesa". Hoje Saint-Georges é conhecido popularmente por "Mozart Negro", foi um dos primeiros músicos na Europa conhecido por ter ascendência africana.

Juventude e educação[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Baillif, Basse-Terre, filho de George Bologne de Saint-Georges, um próspero senhor de terras e fazendeiro, e sua mãe era Nanon uma escrava africana. Seu pai, conhecido por "de Saint-Georges" antes de ter plantações em Guadalupe, era um plebeu até 1757, foi quando ele recebeu o título de Gentilhomme ordinaire de la chambre du roi (Cavalheiro da câmara do rei). Teve uma novela romântica composta por Roger de Beauvoir em 1840 - Le Chevalier de Saint-Georges, a maioria dos biógrafos confundiu o pai de Joseph com Guillaume-Pierre de Boullogne, Controlador das Finanças, a o qual a família foi enobrecida no século 15. Isso levou a uma soletração errônea do nome da família de Saint-Georges como "Boulogne", persistindo até hoje, até mesmo na "Biblioteca nacional da frança: Bnf", Bibliothèque nationale de France.

Em 1753, o pai de Joseph o levou com a idade de sete anos para a frança para educá-lo. Dois anos mais tarde, em 26 de Agosto de 1755, tendo seu nome em uma lista de passageiros no navio L'Aimable Rose, Bologne de Saint-Georges e certamente a mãe de Joseph Nanon aportou em Bordeaux. Em Paris, reunido com seu filho Joseph, eles se mudaram para um espaçoso apartamento na 49 rue Saint André de Arts.

1780 Raynal e Bonne - Mapa de Guadalupe, Indias Orientais

Joseph tinha 13 anos quando foi ingressado na, Tessier de La Boëssière’s - Académie royale polythechnique de armes et de l'équitation (Academia real politécnica das armas e equitação). De acordo com La Boëssière’s fils, filho do mestre: "A os 15 ele (Saint-Georges) progrediu tão rápido, que ele já estava sendo o melhor espadachim, e aos 17 ele desenvolveu a maior velocidade imaginável". Ele ainda era um estudante quando ele venceu Alexandre Picard, um mestre em esgrima em Rouen, quem o apelidou de "Boëssière’s Mulato" em público. A luta teve muitas apostas que pelo público que era divididos entre partisans e abolicionistas, que foi uma importante vitória. Seu pai, orgulhoso de seu feito, o recompensou Joseph com um incrível cavalo e buggy. Em 1766 em sua graduação na Academia, Joseph foi feito um Gendarme du roi (Oficial do guarda costas do rei) e um Chevalier "Cavalheiro". Dali em diante Joseph Bologne, adotou o sufixo de seu pai "Chevalier de Saint-Georges".

Em 1764 no fim da Guerra dos Sete Anos, George Bologne pai de Joseph retornou para Guadalupe para tomar conta de suas plantações, deixando a Joseph uma anuidade de 8000 francos e uma pensão adequada a Nanon mãe de Joseph que permaneceu em Paris com seu filho. De acordo com seu amigo, Louise Fusil: "... admirado pela sua esgrima e proezas, ele serviu como um modelo para jovens desportista ... e tinha a corte em sua volta". Um ótimo dançarino, Saint-Georges era convidado para jogos e salões (boudoirs) das damas da corte. "Parcialmente pela musica de ilaisons aonde amour para ele tinha um grande significado... ele amava e também era amado". Ele continuou com a esgrima diariamente em vários salles de paris. A onde ele conheceu os Angelos, pai e filho, mestres da esgrima de londres, os misteriósos Chevalier d'Éon, e o adolescente Luis Filipe II, Duque de Orleans, que teria um grande papel em seu futuro.

Obras[editar | editar código-fonte]

Saint-George escreveu sinfonias, cerca de 25 concertos para violino e orquestra, quarteto de cordas, Sonatas, e canções no estilo de Mozart e Haydn. Ele também escreveu pelo menos cinco óperas com uma possível sexta ópera, Le droit de seigneur.

G 2 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 1 em dó maior
G 3 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 2 em ré bemol maior
G 4 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 3 em sol menor
G 5 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 4 em dó menor
G 6 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 5 em sol menor
G 7 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 6 em ré maior
G 10 \ Concerto para violino Op. 1 No. 1 em ré maior
G 11 \ Concerto para violino Op. 1 No. 2 em dó maior
G 21 \ Concerto para violino Op. 1 No. 10 em ré maior
G 22 \ Concerto para violino Op. 1 No. 11 em sol maior
G 23 \ Sinfonia Concertante em ré bemol maior
G 24 \ Sinfonia Concertante em sol maior
G 25 \ Concerto para violino Op. 2 No. 1 em sol maior
G 26 \ Concerto para violino Op. 2 No. 2 em ré maior
G 27 \ Concerto para violino Op. 3 No. 1 em ré maior
G 28 \ Concerto para violino Op. 3 No. 2 em lá menor
G 29 \ Concerto para violino Op. 4 em ré maior
G 31 \ Concerto para violino Op. 5 No. 1 em dó maior
G 32 \ Concerto para violino Op. 5 No. 2 em lá maior
G 37 \ Sinfonia Concertante Op. 6 No. 1 em dó maior
G 38 \ Sinfonia Concertante Op. 6 No. 2 em si bemolmaior
G 39 \ Concerto para violino Op. 7 No. 1 em lá maior
G 40 \ Concerto para violino Op. 7 No. 2 em si bemolmaior
G 49 \ Sinfonia Concertante Op. 10 No. 2 em lá maior
G 50 \ Concerto para violino Op. 8 em sol maior
G 64 \ Sinfonia Concertante Op. 10 No. 1 em fá maior
G 65 \ Sinfonia Concertante Op. 9 No. 1 em dó maior
G 66 \ Sinfonia Concertante Op. 9 No. 2 em lá maior
G 67 \ Quarteto de cordas No. 7 em si bemol maior
G 68 \ Quarteto de cordas No. 8 em sol menor
G 69 \ Quarteto de cordas No. 9 em dó maior
G 70 \ Quarteto de cordas No. 10 em fá maior
G 71 \ Quarteto de cordas No. 11 em sol maior
G 72 \ Quarteto de cordas No. 12 em si bemol maior
G 73 \ Sinfonia Op. 11 No. 1 em sol maior
G 74 \ Sinfonia Op. 11 No. 2 em ré maior
G 75 \ L'amant anonyme
G 76 \ Sonata para piano e violino em si bemol maior
G 77 \ Sonata para piano e violino em lá maior
G 78 \ Sonata para piano e violino em sol menor
G 79 \ Sonata para cravo No. 3 em ré maior
G 80 \ Sonata para cravo No. 1 em dó maior
G 81 \ Sonata para cravo No. 5 em si bemol maior
G 82 \ Sonata para cravo No. 10 em fá maior
G 83 \ Sonata para cravo No. 4 em ré maior
G 84 \ Sonata para cravo No. 8 em ré maior
G 85 \ Sonata para cravo No. 2 em sol menor
G 86 \ Sonata para cravo No. 6 em ré bemol maior
G 87 \ Sonata para cravo No. 9 em ré maior
G 88 \ Sonata para cravo No. 11 em dó maior
G 89 \ Variações para piano & violino em sol maior
G 191 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 1 em ré maior
G 192 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 2 em si bemol maior
G 193 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 3 em fá menor
G 194 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 4 em sol maior
G 195 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 5 em ré bemol maior
G 196 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 6 em sol menor
G 209 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 1 em si bemol maior
G 210 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 2 em ré bemol maior
G 211 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 3 em lá maior
G 212 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 4
G 213 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 5
G 214 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 6
G 215 \ Concerto para violino Op. posth. 2 em ré maior

Óperas[editar | editar código-fonte]

  • Ernestine (1777)
  • La partie de la chasse (1778)
  • La fille-garĉon (1787)
  • Aline et Dupré (1788)
  • Guillaume tout coeur (1790)


Ballet
[editar | editar código-fonte]

  • L’amant anonyme (1780)


Discografia Seleccionada[editar | editar código-fonte]

  • AFKA 557 - Quartetto Concertans 1777
Quarteto de cordas No. 7 em si bemol maior - G 067
Quarteto de cordas No. 8 em sol menor - G 068
Quarteto de cordas No. 9 em dó maior - G 069
Quarteto de cordas No.10 em fá maior - G 070
Quarteto de cordas No.11 em sol maior - G 071
Quarteto de cordas No.12 em si bemol maior - G 072
Coleridge Quarteto de cordas - Quarteto de cordas
  • Arion 55445 - Sonatas para violino
Sonata para piano e violino em lá maior - G 077
Variações para piano e violino em sol maior - G 089
Sonata para piano e violino em si bemol maior - G 076
Sonata para piano e violino em sol menor - G 078
Kantorow, Jean-Jacques - Violino
Haudebourg, Brigitte - Cravo
  • Assai 222622 - Ses quartetos de cordas Op. 14
Quarteto de cordas Op. 14 No.6 em sol menor - G 196
Quarteto de cordas Op. 14 No.1 em ré maior - G 191
Quarteto de cordas Op. 14 No.3 em fá menor - G 193
Quarteto de cordas Op. 14 No.4 em sol maior - G 194
Quarteto de cordas Op. 14 No.2 em si bemolmaior - G 192
Quarteto de cordas Op. 14 No.5 em ré bemol maior - G 195
Quatuor Atlantis - Quarteto de cordas
  • Avenira 9985 - Sinfonias & Concertos para violino vol 1
Sinfonia Op. 11 No.2 em ré maior - G 074
Concerto para violino Op. 3 No.1 em ré maior - G 027
Concerto para violino Op. 1 No. 1 em ré maior - G 010
Concerto para violino Op. 2 No.2 em ré maior - G 026
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9986 - Sinfonias & Concertos para violino vol 2
Concerto para violino Op. 8 em sol maior - G 050
Concerto para violino Op. 4 em ré maior - G 029
Concerto para violino Op. 2 No.1 em sol maior - G 025
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9987 - Sinfonias & Concertos para violino vol 3
Sinfonia Concertante Op. 9 No.2 em lá maior - G 066
Concerto para violino Op. 5 No.1 em dó maior - G 031
Sinfonia Concertante em ré bemol maior - G 023
Concerto para violino Op. 7 No.2 em si bemolmaior - G 040
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9988 - Sinfonias & Concertos para violino vol 4
Sinfonia Concertante Op. 10 No.1 em fá maior - G 064
Concerto para violino Op. 5 No.2 em lá maior - G 032
Sinfonia Concertante em sol maior - G 024
Concerto para violino Op. 1 No.10 em ré maior - G 021
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9989 - Sinfonias & Concertos para violino vol 5
Sinfonia Concertante Op. 9 No.1 em dó maior - G 065
Concerto para violino Op. 3 No.2 em lá menor - G 028
Sinfonia Concertante Op. 10 No.2 em lá maior - G 049
Concerto para violino Op. 1 No.11 em sol maior - G 022
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • BNL 112934 - As 10 Sonatas para clavicórdio/cravo
Sonata para cravo No.11 em dó maior - G 088
Sonata para cravo No. 2 em sol menor - G 085
Sonata para cravo No. 9 em ré maior - G 087
Sonata para cravo No. 3 em ré maior - G 079
Sonata para cravo No. 5 em si bemolmaior - G 081
Sonata para cravo No. 1 em dó maior - G 080
Sonata para cravo No. 6 em ré bemol maior - G 086
Sonata para cravo No. 4 em ré maior - G 083
Sonata para cravo No. 8 em ré maior - G 084
Sonata para cravo No.10 em fá maior - G 082
Robert, Anne - Cravo
  • CBC 5225 - Le Mozart Noir
Sinfonia Op. 11 No.1 em sol maior - G 073
L'amant anonyme - G 075
Concerto para violino Op. 3 No.1 em ré maior - G 027
com arranjos de Leclair e Gossec
Tafelmusik
Lamon, Jeanne - Maestro


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Pierre Bardin, Joseph de Saint George, le chevalier noir, Guénégaud, 2006 (ISBN 2-85023-126-6)
  • Claude Ribbe, Le Chevalier de Saint-George, Paris, Perrin, 2004 (ISBN 2-262-02002-7)
  • Gabriel Banat, The Chevalier de Saint-Georges: Virtuoso of the Sword and the Bow, Pendragon Press, 2006 (ISBN 1-57647-109-8)
  • Daniel Marciano, Le chevalier de Saint-Georges, le fils de Noémie, Thespis (ISBN 2-9521894-1-2)
  • ScérEn-CRDP de la Guadeloupe et Association pour l'Étude de la vie et de l'œuvre du Chevalier de Saint-George, Le Chevalier de Saint-George, 2005, ouvrage collectif
  • Emil F. Smidak, Joseph Boulogne, nommé Chevalier de Saint-Georges, Lucerne, Avenira Foundation, 1996 (ISBN 3-905112-08-6)
  • Alain Le Bihan, Francs-maçons et ateliers parisiens de la Grande Loge de France au XVIIIe siècle : 1760-1795, Paris, Bibliothèque nationale, 1973
  • Luc Nemeth, « Un état civil chargé d'enjeux : Saint-George, 1745-1799 », Annales historiques de la Révolution française, n. 339, janvier 2005, pp. 79-97.
  • Guédé, Alain. Monsieur de Saint-George: Virtuoso, Swordsman, Revolutionary. New York: Picador, 2003.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chevalier de Saint-George